Resumo do livro Macunaíma: A história e o autor


O livro Macunaíma é uma obra do escritor Mário Raul de Morais Andrade, conhecido popularmente apenas como Mario de Andrade. Nascido em São Paulo, no ano de 1893, conseguiu através de muito esforço e de muito trabalho, se distanciar de sua infância pobre.

Quando pequeno, ele não tinha um bom rendimento na escola, o que não era a realidade de seus irmãos, que sempre foram muito elogiados. Assim, com o passar do tempo, Mario passou a se interessar mais pelos estudos, chegando a estudar por até nove horas diárias, música. No ano de 1917, consegue concluir no Conservatório Dramático e Musical da cidade de São Paulo, um curso de piano. Neste mesmo ano, publica seu primeiro livro.

Resumo do livro Macunaíma: A história e o autor

No ano de 1922, participa da Semana de Arte Moderna, que foi realizada no Teatro Municipal de São Paulo. Aliás, vale destacar que Mario de Andrade foi um dos idealizadores e organizadores do evento. Mário ainda fez parte do chamado Grupo dos Cinco, movimento que acabou iniciando o modernismo no território brasileiro.

Além de todos os poemas, romances e contos que Mário de Andrade escreveu, ele ainda deixou uma vasta coleção como crítico literário.

Em ‘Macunaíma’, publicado no ano de 1928, o autor procura fazer um retrato realista do povo brasileiro, dando vida a um herói sem caráter, buscando uma valorização da cultura nacional.

Sinopse

Macunaíma é o personagem principal do livro. Já em seu nascimento, acaba manifestando uma de suas características pessoas: a preguiça. Desde pequeno, ele já buscava com Jiguê, mulher de seu irmão, prazeres amorosos.

Por causa de suas traquinagens, a mãe de Macunaíma o abandona. No meio do mato, o protagonista tem um encontro com Curupira, que arma uma cilada para ele. Por causa de sua preguiça, consegue escapar da armadilha.

Tempos depois, o jovem consegue transar com a mãe do mato, a Ci, que engravida do protagonista mas acaba perdendo o bebê. Depois desse episódio, ela acaba indo para o céu e se transforma em uma estrala, mas antes de partir, dá para o amado um tipo de amuleto, a famosa muiraquitã.

Abalado, Macunaíma segue seu caminho. Mas, em um confronto com o mostro Capei, acaba perdendo seu talismã. Com o objetivo de recuperar seu amuleto, parte com seus irmãos para São Paulo. É lá, que descobre que seu talismã está em poder de Venceslau Pietro, um apreciador de carne humana e devorador de gente.

Macunaíma então se disfarça para seduzir o gigante. Vestido de francesa, o protagonista encanta o gigante, e ele lhe faz uma proposta. Se Macunaíma aceitasse dormir com ele, a pedra seria devolvida. Mas, ele recusa a proposta e foge.

É então que ele pede para que uma macumbeira dê uma lição no gigante. Ainda no Rio de Janeiro, ele se encontra com a deu-sol, chama de Vei. O herói então, jura casamento com uma das filhas da deusa, mas acaba se engraçando com outra jovem, fato que enfurece a deusa.

Um monstro é enviado atrás do herói, e ele novamente, foge. Depois de levar uma surra, Macunaíma se vê impossibilitado em recuperar seu talismã, e passa a gastar seu tempo aprendendo o português escrito e o brasileiro falado.

Depois de ter arrumado uma grande confusão na cidade, Macunaíma vai atrás do gigante. Disfarçado de pianista, ele tenta conseguir uma bolsa de estudo para ir ao encontro do gigante, que nesta altura, estava na Europa. Sem conseguir enganar o governo, optar por viajar com seus irmãos, pelo Brasil.

Jiguê, se apaixona por uma moça, que brincava em todos os momentos com Macunaíma. Mas, quando esta descobre suas traições, acaba dando uma porretada na amante do amado, que se transforma em estrela que pula.

Quando finalmente se encontra com o gigante, Macunaíma consegue mata-lo ao joga-lo num buraco que tinha água fervendo. Assim, ele consegue recuperar seu talismã.

Em seguida, o protagonista e seus irmãos decidem voltar para Uraricoera, e leva com ele uma dose enorme de saudade de São Paulo e alguns pertences. Na volta, para variar, ele tem diversos casos amorosos. Ele e seus irmãos são perseguidos pelo Minhocão Oibê, e antes de seguir viagem, se transforma em um cachorro do mato.

Quando chega a sua cidade natal, fica abalado ao constatar que a maloca de sua tribo estava totalmente destruída. Mas, uma sombra leprosa devora irmãos e o protagonista acaba ficando sozinho. Todas as aves o abandonam, e o papagaio é o único que permanece ao seu lado. É para ele, que Macunaíma conta a sua história.

Se vingando do que o herói havia feito para sua filha, a deusa-sol Vei, faz uma armadilha para ele. Assim, ao ver na lagoa uiara, Macunaíma e seduzido e acaba sendo mutilado pelo monstro. Consegue recuperar algumas partes de seu corpo que foram mutiladas, mas não encontra sua perna, nem seu talismã. O herói então vai para o céu e se transforma na constelação da Ursa Maior.

No fim da história, é revelado que o narrador tomou conhecimento dessa história, através de um papagaio que havia conversado com o protagonista.