Resumo Vidas Secas


Vidas Secas é o único romance de Graciliano Ramos escrito na terceira pessoa. O motivo para que fosse utilizado esse estilo literário estava mais na necessidade do que na escolha, já que muitos dos retirantes não estão habituados a se comunicar com frequência, influenciados pelas condições sociais e naturais aos quais estão expostos. Deveras, outros livros também fazem parte do repertório literário do autor, tais como:

• Infância;
Insônia;
• Memórias do Cárcere;
• Linhas Tortas.

Vidas Secas

Aspectos fundamentais da obra Vidas Secas

O livro retrata a vida de fugitivos nordestinos da seca que os assola. Em particular, a obra aborda especificamente a vida de Fabiano e sua família, composta por uma mulher, seus filhos, o cachorro e o papagaio.

O pai quase não fala, tampouco estudou, de modo que não sabe ler nem escrever, e trabalha como vaqueiro. Sua esposa, Sinhá Vitória, é uma mulher que sabe contar com os grãos. O filho mais velho quer estudar, além de estar interessado em saber o significado da palavra inferno, já que a achava muito bonita. Já o filho mais novo quer ser como o pai. A cadela, chamada por Baleia, é a personagem que mais assume comportamentos humano, enquanto que o papagaio apenas late.

O autor, por sua vez, não se preocupou com a linearidade temporal para a construção da obra, de modo que, propositadamente, não há relações de causa e efeito nos 13 capítulos que compõem o livro, permitindo a leitura de cada um sem que seja necessário obedecer alguma ordem temporal.

Outra característica do livro de Graciliano Ramos está discurso utilizado ao longo da obra “Vidas Secas”, já que tanto a narrativa em terceira pessoa quando a fala das personagens se mescla, conferindo uma hibridez própria de uma narrativa indireta livre.

Resumo da obra Vidas Secas

O livro se inicia por “Mudança”, onde a família retirante caminha pela longa e severa catinga nordestina. Na etapa inicial, para que não morresse de fome, o alimento que lhes restou foi o papagaio, quando já não tinham mais nada. Com isso, a família foi reduzida.

Fabiano, pai de família, mostra-se ser muito complexo, pois que é uma personagem difusa, atormentada por suas limitações, que interferem e muito em suas decisões e atitudes, sendo todo esse imbróglio o principal fermento do segundo capítulo, “Fabiano”, e da obra como um todo.

O giro interior a respeito da condição de Fabiano está presente no capítulo “Cadeia”. O foco nesse momento está na prisão da personagem, depois de ter participado de um jogo com uma autoridade, o soldado amarelo. Sua derrota se tornou o motivo para que fosse preso, dado que sua participação no jogo ocorreu apenas com o envolvimento do dinheiro que ele deveria gastar para comprar o querosene pedido por sua esposa. Daí retornam os tormentos sobre suas limitações intelectuais, na cadeia.

O principal incômodo de Sinhá Vitória, constatado no quarto capítulo, “Sinhá Vitória”, é o seu lugar de descanso, muito desconfortante, já que sua cama é feita de varas e seu desejo era o de ter uma de couro, como a de Seu Tomás da bolandeira, homem letrado e inteligente.

O menino mais novo, no quinto capítulo, sonhara em ser como o pai, sempre o admirando e desejando ser vaqueiro quando crescesse. Sua tentativa de montar uma cabra, porém, frustrou-se depois da queda que levou ao tentar montá-la e não conseguir.

O irmão mais velho não se adquiria das tarefas profissionais do pai como vaqueiro. Porém, sempre questionando as coisas, queria saber mais sobre a palavra “inferno”, já que era um termo que o agradava, embora desconhecesse seu significado. Por isso, recorreu aos pais para entender, no entanto resposta nenhuma obteve.

O contexto dado ao relacionamento familiar e as condições decadentes em que se encontram decoram o capítulo “Inverno”. O lado festivo e nada compreendido por Fabiano e até mesmo desconhecido para seus filhos enleiam o próximo capítulo, “Festa”.

Entre todos os personagens, a cadela Baleia é a que demonstrar maior nível de humanidade. No entanto, sua morte se faz presente no capítulo “Baleia”. O ponto marcante foi a consideração da família para com o animal, tido como membro da família.

Em “Contas” fica evidente o grau de desestruturação econômica da família. Fabiano tenta mudar a situação financeira familiar, porém sempre fracassa. Já no próximo capítulo, o soldado amarelo se encontra perdido na caatinga e o único que foi capaz de ajudá-lo foi quem ele prendera, no caso Fabiano, em “O soldado amarelo”.

No penúltimo capítulo, as aves migratórias compõem o enredo deste trecho do livro. Por fim, no último capítulo, fica evidente a insatisfação de Fabiano com tudo que lhe acontecera na caatinga nordestina, então ele decide por “fugir” para o sul, onde encontrariam pessoas civilizadas e fortes.

O resumo Vidas Secas apresentado neste artigo não dispensa a leitura da obra em sua íntegra, dado que o resumo Vidas Secas apenas ressalta importantes aspectos que podem ser evidenciados ao longo da leitura. Dentro do resumo Vidas Secas houve a procura pela abordagem de cada capítulo de acordo com sua importância.
Por isso, melhor do que ler o resumo Vidas Secas é poder desfrutar dessa que é uma das melhores obras da literatura brasileira.