Resumo sobre Analista de Sistemas


Os analistas de sistemas são profissionais responsáveis pela sistematização de informações (de caráter computacional). Neste sentido, ele estuda quais são os principais processos da computação a fim de encontrar soluções racionais e plausíveis para processamento de tais informações. O analista de sistemas, de forma resumida, se encarrega pelo desenvolvimento de soluções (aplicadas especificadamente nos PCs), tendo como base a relação entre o programa, o dispositivo e o usuário em questão.

Resumo sobre Analista de Sistemas

O profissional é responsável pela criação e desenvolvimento, análise, projeção, implementação, manutenção e atualização de sistemas de informações como um todo.

O analista de sistemas geralmente tem alguma noção sobre gestão, mas a sua verdadeira especialidade é o desenvolvimento, ou seja, a criação ‘prática’ de tais sistemas.

Ele faz a programação de computadores e cria diferentes dispositivos, softwares e programas em geral para que as máquinas sejam utilizadas em sua melhor performance. Além disso, garantir maior velocidade para processar informações e realizar a expansão no quesito armazenamento de dados (em espaço) também é sua função de maior importância.

Resumo sobre os analistas de sistemas

Os analistas de sistemas podem atuar desde a criação à implementação de sistemas, ou então, do seu projeto à manutenção. Eles também são contratados por empresas de todos os portes e segmentos para o desenvolvimento de bancos de dados completos, estruturando pacotes de internet, sistemas de intranet ou programas de computação em geral que visam atender às demandas corporativas.

E para que possa atuar desta maneira os analistas de sistema precisam conhecer não só as estruturas computacionais, como também, físicas de determinados softwares, equipamentos, bancos de dados e periféricos. No caso de prestação de serviços para empresas, conhecer o segmento de atuação (e seus principais objetivos de mercado) também se torna fundamental.

Definitivamente, o analista de sistemas é um profissional que está em constante ‘formação’, afinal, ele precisa se adaptar às atualizações e mudanças frequentes do mercado em que atua.

Essa atualização também diz respeito aos ambientes de operação (que são os grandes ‘suportes’ para os programas, softwares e aplicativos em geral) e linguagens de programação.

Dar suporte aos usuários e oferecer a infraestrutura do tipo tecnológica necessária para melhor desempenho do negócio/empresa também são atividades dos analistas de sistema. Ele deve, ainda: gerenciar informações que são geradas e disseminadas por meio da internet e redes de computadores; organizar e planejar logísticas de armazenamento, processamento, disponibilidade e possível recuperação de dados; levantar especificações, requisitos, programações, testes ou outros que sejam solicitados; criar novos serviços ou produtos na área computacional e assim por diante.

Neste sentido, cabe destacar que os principais modos de inserção do profissional analista de sistemas no mercado são:

  • Administração e gestão de bancos de dados;
  • Projetistas e desenvolvedores de programas, softwares, dispositivos e outros;
  • Engenheiros de tecnologia;
  • Gerenciamento de redes de pequeno, médio ou grande porte (neste último caso, o que demanda enorme experiência);
  • Criação de sistemas de intranet para empresas;
  • Criação de ambientes virtuais para EaD (educação à distância) e em projetos educacionais como um todo;
  • Desenvolvimento de processos e programas do tipo informatizados;
  • Consultoria de tais procedimentos (ou de equipamentos físicos);
  • Administração de informações ou do uso da TI (tecnologia de informação) em empresas;
  • Professores de informática.

Mercado de trabalho para profissionais analistas de sistema

Analistas de sistemas, assim como profissionais da tecnologia da informação e informática, são relativamente novos no mercado: uma vez que surgiram junto com as demandas na área tecnológica.

Não à toa a sua procura está sempre lá em cima. O motivo é simples: empresas de todos os portes e segmentos de atuação precisam dos profissionais da área de tecnologia para que a gestão de sistemas informatizados seja possível.

As vagas, na realidade, sobram para os profissionais de tecnologia mais qualificados: tanto em empresas privadas como públicas.

As mais ‘comuns’ empregadoras da área são empresas de telecomunicações e no segmento de TI – Tecnologia da Informação. O mercado também aponta tendência de crescimento para os que querem atuar por conta própria, ou seja, como autônomos. Destacam-se neste sentido os serviços prestados nas áreas de desenvolvimento de sistemas, programas e, principalmente, aplicativos para dispositivos móveis (como tablets e smartphones).

O trabalho remoto, ou seja, aquele que é realizado à distância, também vem se tornando uma opção para os analistas de sistemas (que podem prestar os seus serviços para instituições internacionais ou multinacionais).

E a razão é atraente: os brasileiros vêm se destacando no setor, e estão entre os mais qualificados para a prestação de mão de obra de qualidade neste segmento. A capacidade de trabalhar em equipe também é avaliada.

No Brasil, o mercado de trabalho para os profissionais analistas de sistemas é bem recheado nas principais cidades do país, como Rio de Janeiro, São Paulo, Porto Alegre e Campinas. Além disso, as regiões Centro-oeste e Nordeste brasileiras contam com pouquíssimos profissionais qualificados na área.