Adjetivos Derivados


O português é um idioma considerado por diversos especialistas como uma das línguas mais complexas e difíceis de aprender. Em contrapartida, ele também é um dos idiomas mais falados no mundo todo, assim como o inglês, o espanhol e o francês.

Adjetivos Derivados

Sua origem vem do latim vulgar, um tipo de latim que era mais acessível à população no antigo império romano, falado pelas classes menos favorecidas. A língua portuguesa teve sua expansão ocasionada durante o período de conquista territorial de Portugal, entre os séculos XV e XVI, fazendo com que o idioma chegasse a todos os continentes do globo, situando-se, porém apenas em alguns lugares, como a Angola, Guiné-Bissau, Cabo Verde, Moçambique, entre outros, apresentando algumas variações de localidade para localidade, porém com a mesma origem.

Em nossa língua, as classes de palavras possuem uma nomenclatura própria, como artigos, substantivos, adjetivos, e por aí vai. Hoje vamos nos aprofundar mais sobre os adjetivos, tão usados por nós diariamente.

O que são adjetivos

Adjetivos são palavras que tem como função expressar características ou qualidades de alguém ou algo e obrigatoriamente se fixam ao lado dos substantivos. Sendo assim, não conseguimos entender claramente o que são adjetivos e como usá-los se não soubermos o que são substantivos, certo? Vamos então dar uma rápida passada pelos substantivos, para que a explicação fique mais clara.

Tudo, absolutamente tudo o que existe na face da terra e fora dela tem um nome, não? Sim! Afinal de contas, é dessa maneira que conseguimos definir e nos fazermos entender quando falamos “computador”, “calculadora”, “árvore” e por aí vai. Esses nomes são o que fazem com que nosso cérebro nos remeta à imagem daquilo que estamos falando ou ouvindo e, consequentemente, entendamos o que é. E essa mágica nominal é chamada, na gramática do bom e velho português, de substantivo.

Concluímos então, de uma maneira mais formal e didática, que substantivo consiste na classe gramatical de palavras variáveis, que denominam pessoas, objetos, fenômenos, sentimentos, lugares, qualidades, ações, estados de espírito, enfim, tudo o que precisa de um nome para ser definido é um substantivo. Na língua portuguesa, ele exerce usos relacionados ao verbo da frase.

Agora que já temos uma noção do que é o substantivo, podemos voltar para nosso foco principal, o adjetivo.

Se o substantivo é a classe gramatical de dá nome as coisas, o adjetivo é a classe gramatical que expressa qualidades relacionadas a essas coisas, sendo uma característica que, dentro da oração, concorda diretamente com o substantivo, ficando geralmente ao lado dele na estrutura da sentença.

Por exemplo:

  • A árvore de cerejeira é bonita (árvore de cerejeira é um substantivo, pois está nomeando o objeto e bonita é adjetivo, pois está expressando a qualidade desse objeto).
  • Achei aquela escultura muito feia (escultura é o substantivo e feia é o adjetivo)

Entretanto, os adjetivos possuem algumas variações referentes à sua classificação e formação.

Na língua portuguesa temos dois tipos de classificações de adjetivos: explicativos e restritivos. Os adjetivos explicativos se referem às qualidades próprias do substantivo em questão, como por exemplo, sol quente.

Já os adjetivos restritivos vão se referir às qualidades que não são próprias do ser, mas que podem ser adquiridas, como por exemplo, fruta madura.

Os adjetivos podem variar também conforme sua formação. Existem 4 tipos diferentes de formações, que são classificam os adjetivos em: adjetivos simples, que são formados por apenas um radical; adjetivos compostos, formados por mais de um radical; adjetivos primitivos, que dão origem a outros adjetivos; e adjetivos derivados, que são derivados de verbos ou de substantivos.

Exemplos:
Adjetivo simples: indiano, magro, escuro.
Adjetivo composto: castanho-escuro, rubro-negro.
Adjetivo primitivo: feliz, triste.
Adjetivo derivado: bondoso, depressivo.

Adjetivos Derivados

Vamos focar agora nos adjetivos derivados. É muito comum que os adjetivos derivados sejam confundidos com os adjetivos compostos, sendo que são formações totalmente distintas, construídos por processos diferentes.

O adjetivo composto é formado pela junção de duas palavras, como por exemplo, latino-americano = latino + americano (duas palavras que separadas possuem significado, e que juntas formam outra palavra independente).

Em contrapartida, o adjetivo derivado, como o próprio nome já diz, é formado a partir da derivação de uma determinada palavra, acrescentando afixos, como por exemplo, anormal = a + normal.

Os adjetivos derivados são originados sempre de um verbo, de um substantivo ou até mesmo de outro adjetivo.

Exemplos:
Derivado de verbos: lamentável (derivado do verbo lamentar)
Derivado de substantivos: estelar (derivado do substantivo estrela)
Derivado de outros adjetivos: notabilíssimo (derivado do adjetivo notável)

Temos também o que chamamos de adjetivos pátrios, que são relacionados estados, cidades ou países e caracterizam as pessoas que são originários de um lugar.

Exemplos:
Baiano, maranhense, paulistano, americano, árabe, carioca, entre outros.

Analisar as classes gramaticais das palavras que falamos todos os dias e assimilá-las é algo de extrema importância para a construção de frases e textos.