Aquisição da Linguagem


Definido como o processo pelo qual passa uma criança ao aprender sua língua materna, a aquisição da linguagem, é considerada uma das primeiras grandes conquistas do ser humano em seu processo de desenvolvimento individual.

E já que tal ato é tão importante, explicá-lo o é mais ainda, por isso, tornou-se uma das principais atividades a ser desenvolvida pela linguística. Atualmente, a psicolinguística tem sido considerada parte fundamental desse processo.

Linguagem

Por que fazem tanta questão de estudar isso?

Agora que já sabemos, minimamente, do que se trata a aquisição da linguagem vamos entender porque estudá-la é tão importante.

O primeiro motivo para estudarmos esse tema é justamente a importância da linguagem enquanto forma de comunicação e, portanto, essencial, para vida em comunidade/sociedade. É por meio da fala que transmitimos nossas ideias, vontades, crenças e valores.

A criança tem acesso à linguagem muito antes de aprender a falar, não entendeu? Calma, vamos às explicações: nos primeiros meses de vida apesar de ainda não sabermos falar somos, constantemente, inseridos em uma comunidade por meio de interações verbais. Sendo assim, muito antes de realmente falarmos, já estamos tendo contato com a fala.

O desenvolvimento da linguagem acompanha o da audição, e também, o da visão. Quanto mais uma criança interage com outras de sua idade, ou mesmo, com adultos, mais rápido tende a acontecer tal desenvolvimento, por isso, é tão importante que a criança interaja com outros grupos.

Mas é bom lembrar, apesar de parecer um processo simples, a aquisição da linguagem não é nada fácil, mesmo natural tem um desenvolvimento demasiadamente demorado.

Início e desenvolvimento do processo

Podemos descrever o choro da criança no momento de seu nascimento, como a primeira tarefa aprendida durante o processo de aquisição da linguagem.

Na sequência, novas “tarefas” surgem: as primeiras palavras começam a ser ouvidas e aprendidas. Os pequenos também observam o comportamento dos pais, e com isso, “tentam” se comunicar com as pessoas mais próximas, seja através do choro, ou mesmo de sons, por hora, incompreendidos. Tal comportamento pode ser notado a partir dos 18 meses de vida. Essa fase é denominada pré-linguística.

Após isso, os pequenos também desenvolvem gestos, imitações e falam as primeiras palavras – isso por volta dos dois anos de idade -. A última fase desse desenvolvimento inicial envolve a elaboração de pequenas orações que as crianças utilizam para expressar desejos e vontades. É claro que no início são elaboradas frases muito simples, repletas de erros gramaticais e de estrutura, mas ainda sim são formas de se comunicar. Momento classificado como fase linguística.

Não demora muito para que a criança perceba seus erros na fala, isso graças a uma observação atenta de como os adultos se comunicam. Inicialmente, a língua é apenas um mero instrumento para a criança expressar suas necessidades. Somente depois ela adquire consciência desse processo.

Isso vale pra todo mundo?

Pesquisas recentes apontam que independente do país em que estejam, as crianças tendem a desenvolver a aquisição da linguagem quase que a partir de um modelo “global”, contemplando primeiramente sua língua nativa.

Acredita-se ainda que a aquisição da linguagem só é possível graças ao desenvolvimento de quatro diferentes sistemas: o fonológico (que nada mais é do que a produção e percepção dos sons na formação de palavras); o pragmático (uso comunicativo da linguagem dentro de um específico contexto social); semântico (responsável pelo significado das palavras); e por fim, o gramatical (aquele que envolve a combinação de palavras para formação de frases).

Tais sistemas além de “formar” a linguagem, auxiliam ainda, na transmissão de sentimentos e sensações por meio da comunicação.

O único “problema” que pode ser enfrentado durante o processo de aquisição de linguagem está relacionado a crianças que, por ventura, apresentem algum tipo de distúrbio, ou mesmo, retardo mental.

Biologicamente falando a aquisição da linguagem engloba uma grande rede de neurônios em diferentes regiões do cérebro, regiões essas, que muitas vezes só são utilizadas durante tal processo de desenvolvimento.

Considerações finais

Como você deve ter percebido o processo de aquisição da linguagem não é nada simples, e, justamente por isso vem sendo alvo de diversos estudos e pesquisas de Pós-Graduação, Mestrado e Doutorado. Até o presente momento muito já foi descoberto como, por exemplo, as fases de desenvolvimento do processo que veremos abaixo detalhadamente:

– Produção inicial de simples sons: vogais por volta dos três, ou, quatro meses; já as consoantes exigem um pouco mais de tempo, cerca de seis meses.

– Primeiras palavras: são faladas entre 10 e 12 meses.

– Entre 16 e 20 meses o vocabulário já cresce um pouco mais.

– As primeiras palavras começam a ser combinadas para formação de frases curtas entre 18 e 20 meses.

– A grande explosão de palavras surge entre 24 e 30 meses.

– Por fim, aos três anos os pequenos já dominam completamente a comunicação.

Ainda há muito que ser estudado, mas os esforços são grandes e logo, logo saberemos muito mais sobre esse assunto.