A flexão de determinados termos


No estudo da língua portuguesa, algumas classes de palavras são qualificadas como variáveis e invariáveis. Como o próprio nome já diz, as invariáveis são aquelas que não têm flexão de número, grau e gênero. E as variáveis são caracterizadas pela possibilidade em ocorrer a flexão de determinados termos, em número, grau, voz, gênero, modo, pessoa e tempo. Essas mudanças são determinadas pelo que chamamos de sufixo e de desinência.

• Sufixo: é considerado como um elemento que, se visto de maneira isolada, não possui nenhum significado. Porém, se adicionado juntamente com um radical, é responsável pela formação de uma nova palavra. A sua característica mais significativa é proporcionar certa mudança na classe gramatical que atua normalmente;

flexão de determinados termos

• Desinência: é classificado como o elemento terminal que indica as mudanças dos termos. Pode ser de dois tipos: as nominais, que sugerem as mudanças de gênero e de número nos nomes; e as verbais, que se referem às mudanças de tempo, modo, pessoa e número nos verbos.

Flexões dos substantivos, verbos e artigos e seus exemplos

Podemos dizer que a flexão de determinados termos aparece nos verbos, nos substantivos, nos artigos, nos numerais e nos adjetivos. Confirme abaixo as principais características de cada um e seus respectivos exemplos.

O substantivo é uma classe de palavras que é responsável em dar nome as coisas, como pessoas, conceitos, objetos, sentimentos e por aí vai. A flexão do substantivo acontece em gênero, número e grau.

• Gênero: variam somente entre o masculino e o feminino. No entanto, não possuem sexo, ou seja, o conceito de gênero é só uma forma de fazer relação com a categoria gramatical. Exemplo: menino, menina; guri, guria.

• Número: são flexionados em o plural e o singular. O que indica essa variação no plural é o “s” no final da palavra. Exemplo: mesa, mesas; régua, réguas.

• Grau: a mudança fica por conta do aumentativo e do diminutivo. Exemplo: nariz, narizinho, narigão; casa, casinha, casarão.

O verbo é o termo que representa o movimento, a ação, o fenômeno meteorológico ou o estado. Essa classe pode ser flexionada em modo, representado pelo indicativo, subjuntivo e imperativo; em tempo, classificado pelo presente, pretérito e futuro; número e pessoa, qualificado pelo singular e plural; e voz, significado em ativa, passiva e reflexiva.

• Número e pessoa: esta classe oferece flexão de número quando se refere ao singular (apenas uma pessoa) ou ao plural (mais de uma pessoa). Já quando se trata de pessoa, flexiona na 1ª, 2ª e 3ª. Exemplo: eu viajo, eles viajam; você ama, nós amamos;

• Modo: a flexão desta classe se dá por meio da atitude relacionada à ação e é classificada em modo indicativo, quando um acontecimento é ou será real. Exemplo: Eu escrevo textos; modo subjuntivo, quando o acontecimento é incerto ou duvidoso. Exemplo: Se ele fizesse a prova; modo imperativo, quando o acontecimento se refere a uma ordem ou um pedido. Exemplo: Não fume!;

• Tempo: as variações desta classe são três: presente, a ação acontece na hora em que se fala. Exemplo: O médico está doente; pretérito, a ação se dá anteriormente à fala. Exemplo: A bailarina quebrou o pé; futuro, a ação ocorrerá depois da fala. Exemplo: O Internacional ganhará o jogo;

• Voz: a flexão dessa classe diz respeito à forma de relação entre verbo e sujeito e varia em voz ativa, quando a pessoa realiza a ação. Exemplo: A mãe falou com a filha; voz passiva, quando a pessoa sofre a ação. Exemplo: O soja foi plantado pelo agricultor; voz reflexiva, quando a pessoa sofre e pratica a ação ao mesmo tempo. Exemplo: O menino olhou-se no espelho.

O artigo é um termo que vem antes do substantivo e tem como principal função determiná-lo, variando, ao mesmo tempo, número e gênero. Logo, essa determinação é classificada como definida ou indefinida.

• Definido: são determinados pelo “o”, “a”, “os” e “as” e indicam com precisão o substantivo Exemplo: O jornal divulgou a foto.

• Indefinido: são determinados pelo “um”, “uma”, “uns” e “umas” e indicam com imprecisão o substantivo. Exemplo: Um jornal divulgou a foto.

Flexões dos numerais e adjetivos e seus exemplos

Os numerais são palavras que sugerem uma posição que determinada pessoa ocupa ou as quantifica. A sua flexão se dá nos cardinais, ordinais, multiplicativos (no sentido adjetivo), fracionários e coletivos.

• Cardinais: são variáveis em gênero. Exemplo: dois, duas, quinhentos, quinhentas; em número. Exemplo: milhões, trilhões;

• Ordinais: são variáveis em número e em gênero. Exemplo: segundo, segundos, segundas; centésimo, centésimos, centésimas;

• Multiplicativos: quando se referem ao sentido adjetivo, flexionam em gênero e número. Exemplo: Precisou ingerir doses duplas da vacina;

• Fracionários: são variáveis em gênero e número. Exemplo: um quinto, a quinta parte;

• Coletivos: são variáveis apenas em número: Exemplo: duas dúzias; um milheiro.

Adjetivo é o termo que assinala uma particularização ao substantivo, dando-o uma característica. A sua flexão é feita em gênero, número e grau.

• Gênero: classificados em uniformes, que possuem uma única forma para designar o feminino e o masculino. Exemplo: Macarronada ruim, macarrão ruim; biformes, que possuem uma forma para o feminino e outra para o masculino. Exemplo: A professora é honesta, o cabeleireiro é honesto;

• Número: essa classe é caracterizada por concordar em número com o substantivo ao qual o flexiona. Exemplo: O cachorro feio, os cachorros feios; o leão feroz, os leões ferozes;

• Grau: quando se tem a intenção de ativar ou comparar as propriedades atribuídas a um substantivo, os adjetivos são flexionados em grau comparativo, constituídos por expressões que analisam determinadas ações, que incluem conjunções e advérbios e que são divididos em inferioridade, superioridade e igualdade; grau superlativo, particularidade atribuída pelo artigo e que é ativada de maneira absoluta ou relativa. Esta última classificada em analítica (com um advérbio) e sintética (com sufixos).