Locução Prepositiva


Nos estudos de língua portuguesa, denominamos como locuções as estruturas que são compostas por mais de um vocábulo e, ao mesmo, possuem características sintáticas e semânticas de apenas uma palavra. Basicamente, chamamos de locução quando essas palavras funcionam de forma semelhante a um verbo, advérbio, uma conjunção, interjeição ou uma preposição. E é justamente essa última, a Locução Prepositiva, que nos interessa neste presente artigo.

Ou seja, agora você já sabe que uma Locução Prepositiva é quando duas palavras, ou mais, cumprem com o papel de preposição – lembrando que preposição é uma palavra gramatical responsável por unir dois ou mais elementos de uma frase, estabelecendo uma relação entre eles. Nesse tipo de locução, a última palavra é, obrigatoriamente, uma preposição. Vejamos alguns exemplos abaixo para compreender melhor o conteúdo.

Prepositiva

Exemplos mais comuns de Locução Prepositiva:

abaixo de acima de acerca de
a fim de além de a par de
apesar de antes de depois de
ao invés de diante de em fase de
em vez de graças a junto a
junto com junto de à custa de
defronte de através de em via de
de encontro a em frente de em frente a
sob pena de a respeito de ao encontro de
ao lado de além de adiante de

Exemplos de locuções prepositivas empregadas em frases:

1) AO LADO DE João, me sinto mais segura para sair à noite.

2) GRAÇAS A Deus, tudo saiu conforme o planejado e a viagem seguiu bem.

3) José parou de me ameaçar, SOB PENA DE ser levado à delegacia.

4) ALÉM DE tudo o que me fez, ainda foi embora sem se despedir.

5) ABAIXO DE mim, mora uma senhora que vive se metendo em confusões.

Preposição: Combinação e Contração

Ao se unir com determinadas palavras, as preposições “a”, “de”, “em” e “per” dão origem à uma única palavra. Essa união pode ocorrer tanto por combinação quanto por contração. Você sabe qual é a diferença?

Dizemos que a união é por combinação quando a preposição, após ser unida à outra palavra, ainda assim mantém os fonemas. (Exemplos: a + o = ao; a + os = aos)

Por sua vez, dizemos que a união é por contração quando a preposição, após ser unida à outra palavra, tem a sua estrutura de fonema modificada. (Exemplos: em + um = num; de + a = da; em + aquela = naquela)

Veja mais alguns exemplos:

a + a = à
a + as = às
a + aquele = àquele
a + aquela = àquela
a + aqueles = àqueles
a + aquelas = àquelas
a + aquilo = àquilo
de + o = do
de + este = deste
de + esse = desse
de + isto = disto
de + aquele = daquele

Para compreender melhor, vejamos os exemplos empregados em frases:

1) Ela pediu AO avô que fosse ÀQUELA festa, pois sabia DOS desafios que teria de enfrentar indo até lá sozinha.

2) João solicitou AO tio informações sobre o seu primo.

3) Está fazendo frio e, DESSE jeito, não haverá como ir à praia.

Outros exemplos:

em + a = na
em + aquilo = naquilo
de + aquela = daquela
de + onde = donde
de + o = do
de + os = dos
de + a = da
de + as = das
em + um = num
em + uns = nuns
em + uma = numa
em + umas = numas
de + isto = disto
de + isso = disso
de + aquilo = daquilo
em + aquele = naquele
em + aqueles = naqueles
em + aquela = naquela
em + aquelas = naquelas

Empregados em frases:

1) DAQUILO eu já sabia, agora quero informações novas.

2) A culpa sobre o término da relação era DOS dois.

3) Certa vez, fui NUMA boate e não gostei DO que vi.

E há, ainda, as formas que originam-se da contração da antiga preposição “PER”. Veja quais são:

per + o = pelo
per + a = pela
per + os = pelos
per + as = pelas

Exemplos empregados em frases:

1) PELOS meus cálculos, as contas de casa estão todas em dia.

2) PELAS desculpas que deu, Marina parece não se importar muito.

3) Passar PELO prédio de trás me causava arrepios de medo.

Por fim, há também as preposições “de” e “em” que podem se unir aos artigos indefinidos. Veja os exemplos abaixo:

de + um = dum
de + uma = duma
de + uns = duns
de + umas = dumas
em + um = num
em + uma = numa
em + uns = nuns
em + umas = numas

Aplicação em frases para a melhor compreensão:

1) NUM DAQUELES dias de verão, fui À piscina DO condomínio.

2) Fale DUMA vez o que tem a dizer, João.

3) NUMA ocasião especial, conversamos melhor sobre esse assunto complicado.

A utilização da crase

Ainda referente ao tema Locução Prepositiva, temos os encontros da preposição “a” com os artigos e pronomes demonstrativos “a” e “as”, além do “a” que se refere à inicial dos pronomes “aquele”, “aqueles”, “aquela”, “aquelas” e “aquilo”. Nesses encontros especiais, que resultam na fusão das vogais, é quando devemos utilizar a crase, assinalada na escrita da língua portuguesa pelo acento grave.

Portanto, utilizamos a crase quando há os seguintes encontros:

a + a = à
a + as = às
a + aquela = àquela
a + aquele = àquele
a + aquelas = àquelas
a + aqueles = àqueles
a + aquilo = àquilo

Aplicação em frases:

1) Mary foi À casa de minha mãe buscar a receita.

2) ÀS vezes, nem sei o que lhe responder.

3) Fui oferecer um café ÀQUELA mulher que estava sentada ali.