Morfossintaxe do vocábulo COMO


Levando em conta que uma palavra pode fazer parte de diversas classes morfológicas, da mesma forma que, ao mesmo tempo, pode desempenha diferentes funções sintáticas, a palavra “como” não ficou longe dessa realidade, tendo em vista que, de acordo com o conteúdo da oração onde está situado, pode também funcionar de diversas formas.

Desse modo, considera-se fundamental conhecê-las, uma vez que além de ficar ciente dos acontecimentos linguísticos, tornando-se capaz de usar a expressão em questão conforme os propósitos que se deseja empregar ao discurso.

A expressão “como” exerce diferentes funções, dentre elas o de:

Morfossintaxe

Substantivo

Ex:

O como exerce papéis diferentes.

Interjeição

Ex:

Como! Você não passou o recado?

Advérbio

Ligando-se a um adjetivo ou a um verbo, expressa situações de intensidade ou modo – motivo pelo qual, sintaticamente afirmando, desempenha o papel de adjunto adverbial de modo ou intensidade:

Ex:

Não há como sobreviver dessa forma. (adjunto adverbial de modo)

Garoto, como você é lindo! (adjunto adverbial de intensidade)

Preposição

Dessa forma se apresenta sempre na perspectiva de o gerúndio sendo, estar implícito, da mesma forma que a probabilidade de ser trocado pela locução “na qualidade de”.

Ex:

Desde que o conheço, age como gerente dessa loja (na qualidade de).

Essa expressão foi classificada como (sendo) um substantivo.

Conjunção

Pelo fato de inserir uma oração subordinada adverbial, identifica-se conforme as condições adverbiais por ela demonstradas. São elas:

– Conjunção conformativa: pode ser substituída por “segundo” e “conforme”.

Ex:

Realizou o estudo como o professor havia pedido.

– Conjunção casual: corresponde a “uma vez que”, “porque” e “já que”.

Ex:

Como não havia sido convidado, não se importou em comprar o presente.

– Conjunção comparativa: corresponde a “a tal qual”, fazendo de vez em quando o segundo elemento de uma certa comparação.

Ex:

Dormia como um anjo (tal qual um anjo)

Pronome relativo

Agindo como tal, a expressão “como” sempre precede um substantivo, se mostrando semelhante a “com o(a) qual” e “pelo (a) qual”.

Ex:

A maneira como resolveu se manifestar desagradou a muita gente. (pelo qual)

O que é morfossintaxe?

Na escola, as pessoas aprendem a respeito do diferentes acontecimentos linguísticos, entre eles: adjetivo, substantivo, sujeito, adjunto adverbial e predicado. No entanto, é bem possível que não tenha estudado como esses assuntos se separam no meio dos ramos da gramática, muito menos a respeito do que seja de fato morfossintaxe.

Dessa forma, a morfossintaxe nada mais é do que o estudo morfológico e sintático, feito ao mesmo tempo. Mas para que o entendimento seja feito de maneira aceitável, é necessário compreender, antes de tudo, que o estudo morfológico corresponde as dez classes gramaticais; e o estudo sintático faz menção aos papéis realizados por uma certa expressão, estando ela colocada em um conteúdo oracional.

Assim, aplicando na pratica o que foi mencionado anteriormente, examinemos o exemplo a seguir, levando em questão os dois estudos:

As alunas foram vencedoras

Morfologicamente, tem:

As – artigo definido feminino (plural)

alunas – substantivos

foram – verbo ser conjugado no pretérito perfeito do mofo indicativo

vencedoras – nessa situação interpreta um adjetivo, porém pode também agir como substantivo.

Sintaticamente, tem:

As – artigo definido feminino (plural)

alunas – substantivo

foram – verbo ser conjugado no pretérito perfeito do modo indicativo

vencedoras – nessa situação interpreta um adjetivo, porém pode também agir como substantivo.

É necessário, pois, determinar a diferença entre função e classe para compreender como se manifesta a morfossintaxe, uma vez que a expressão pode caminhar entre uma colocação ou outra.