Predicação Verbal (verbos transitivos diretos e indiretos)


Predicação verbal é a consequência da união que se constitui entre o verbo e o sujeito e entre os complementos e os verbos.

Existem verbos que demonstram significativos ou ações. Que são os verbos transitivos: indiretos, diretos e diretos e indiretos. Existe também os verbos intransitivos.

Existem verbos que demonstram estado e são denominados verbos de ligação.

Predicação Verbal

Verbos Transitivos

Aqueles que não carregam em si a noção completa de atuação, precisam de outro elemento para preencher o seu significado. Esse outro elemento é denominado de objeto.

Os verbos transitivos são: direto, indireto ou direto e indireto.

Verbo transitivo direto (VTD)

Há uma passagem direta entre o complemento e a ação, não há nenhuma preposição ou “ponte”. Não apresentam sentido completo, por isso necessitam de um complemento chamado de objeto direto (OD).

Ex:

1) Poucos observaram a estrela .

VTD: observaram

OD: a estrela

2) Os comerciantes tiveram lucro.

VTD: tiveram

OD: lucro

3) Derrubaram o velho castelo.

VTD: derrubaram

OD: o velho castelo

4) Joana comprou um livro

VTD: comprou

OD: um livro

Verbo transitivo indireto (VT I)

O ato segue indiretamente até o complemento, isto é, ele necessita de uma preposição, uma ponte. Da mesma forma que os verbos transitivos diretos, os verbos transitivos indiretos também não apresentam sentido completo, por isso necessitam de um complemento chamado de objeto indireto (OI).

Ex:

1) Todos nós necessitamos de respeito.

VTI: necessitamos

PREPOSIÇÃO: de

OI: de respeito

2) Em acredito em sonhos

VTI: acredito

PREPOSIÇÃO: em

OI: em sonhos

3) Gosto de novelas

VTI: gosto

PREPOSIÇÃO: de

OI: de novelas

4) As crianças gostam de brincadeiras

VTI: gostam

PREPOSIÇÃO: de

OI: de brincadeiras

Verbo transitivo direto e indireto (VTDI)

O ato segue para a oração complementar de maneira direta e indireta. Isto é, há duas orações, um com preposição (objeto direto) e outro sem preposição (objeto indireto).

Ex:

1) Os meninos receberam elogios de seus pais.

VTDI: receberam

OD: elogios

OI: de seus pais

2) Ele contou tudo a namorada.

VTDI: contou

OD: tudo

OI: a namorada

3) A garota ofereceu um livro a colega.

VTDI: ofereceu

OD: um livro

OI: a colega

4) Renata ofereceu um chocolate ao namorado.

VTDI: ofereceu

OD: um chocolate

OI: ao namorado

Verbo Intransitivo

É aquele que carrega em si a noção completa do ato, sem precisar, dessa forma, de outra expressão para completar o seu significado. Seu ato não muda.

Ex:

1) O avião caiu.

2) Ela morreu.

3) O menino chora.

4) As flores caem.

Em todas as situações anteriores o verbo é considerado intransitivo, pois conclui um sentido completo. Se quiser, o locutor pode adicionar demais informações, como por exemplo:

Modo: O avião cai devagar.

Local: O avião caiu em cima das casas da periferia.

Tempo: O avião caiu na semana passada.

Esses dados aumentam o sentido do verbo, porém não são essenciais para que se entendam os dados básicos.

O verbo intransitivo pode mostrar-se ligado com expressões ou palavras que informe lugar, modo, tempo, etc, são denominados adjuntos adverbiais.

Ex:

Ela faleceu hoje.

A expressão “hoje” é um adjunto adverbial de tempo.

Verbos de ligação

São aqueles que, designam estados, unem particularidades ao sujeito, constituindo entre eles determinados modelos de relações.

O verbo de ligação pode demonstrar:

1) estado duradouro: viver, ser.

Ex:

– Fernanda vive alegre.

– Fernanda é alegre.

2) estado momentâneo: andar, estar, encontrar-se, achar-se.

Ex:

– Papai encontra-se bem.

– Papai está bem.

3) estado mutatório: virar, ficar, fazer-se, tornar-se.

Ex:

– Lívia fez-se brava.

– Lívia ficou brava.

4) sucessão de estado: permanecer, continuar.

Ex:

– Fábio permanece mal.

– Fábio continua mal.

5) estado visível: parecer.

Ex:

– Carol parece melhor.