Verbo intervir: uma derivação do verbo vir


Não é novidade para ninguém que a língua portuguesa tem um dos mais complexos sistemas verbais existentes. Tempos, pessoas e modos fazem o sistema verbal do português um desafio e tanto. Alunos apresentam muita dificuldade em aprender a utilizar corretamente todas as flexões, fazendo com que o sistema verbal seja um dos maiores desafios para professores e autores de materiais didáticos.

Os estrangeiros também sofrem bastante para aprenderem a utilizar o sistema verbal do português. Se você já teve algum tipo de contato com uma pessoa estrangeira falante do português, com certeza já deve ter ouvido “ela fui”, “eu precisar” ou algo do gênero.

Verbo intervir

Neste artigo iremos abordar especificamente o verbo INTERVIR, desde sua etimologia e seus aspectos morfológicos a sua conjugação.

Morfologia e etimologia do verbo intervir

Para desvendarmos a etimologia do verbo intervir, um bom começo é descobrir analisando as acepções de seu verbo base, vir. O dicionário Soares Amora (1997, 8° edição) oferece as seguintes acepções:

“Vir [vit] 1.Regressar, voltar, chegar; 2.provir, proceder, dinamar; vi 3.ser trazido; 4.aparecer, surgir; 5.chegar(o tempo, a ocasião); 6.estar para acontecer; 7.estar para chegar; 8.comparecer, apresentar-se; 9.medrar, crescer; 10.apresentar-se com o fim de (seguido de infinitivo: veio pagar a dívida); [vi] 11.surgir, aparecer (em certo estado ou condição)…”

Agora vamos realizar a mesma tarefa, isto é, analisar a etimologia, do verbo intervir, como objetivo de identificarmos algum traço semântico comum. O mesmo dicionário utilizado acima nos dá as seguintes acepções:
“Intervir [vit] 1.Tomar parte voluntariamente; 2.interpor sua autoridade; 3.estar presente; [vi] 4.ocorrer incidentalmente…”

Como podemos perceber, não há nenhuma acepção que se encaixa perfeitamente em ambos os verbos, mas podemos extrair um traço semântico de ambos: /presença/. Tanto vir quanto intervir pressupõe a presença de alguém.

Em relação à morfologia, temos que o verbo intervir é formado pelo prefixo “inter-” com o sufixo “-vir”. A palavra “inter” designa algo que está “entre”, como em internacional, que significa entre nações, e intermunicipal, que significa intermunicípios.

Agora que já analisamos a etimologia do verbo intervir, vamos ver como se dá seu processo de formação, ou seja, vamos analisar a morfologia do verbo em questão.

Retomando o conteúdo da morfologia, podemos concluir que há dois principais processos de formação de palavras: a derivação e a composição. Via de regra, a formação de palavras por derivação pressupõe apenas um radical, enquanto que a formação por composição emprega dois ou mais radicais. No caso de “intervir” há apenas um radical, o sufixo “-vir”, sendo que a palavra em questão é um verbo. Portanto, no que diz respeito à morfologia, em “intervir” temos uma palavra formada por formação sufixal verbal.

Conjugação de intervir

Todos os verbos derivados de “vir” e “ter” devem ser conjugados de acordo com a conjugação destes, e não é diferente com a conjugação de “intervir”. Para evitar futuras complicações com o uso do verbo em diferentes contextos, vamos lançar mão de uma tabela que explicita sua conjugação. Segue:

MODO: indicativo
Pessoa Presente Pretérito perfeito Pretérito imperfeito Pret. mais-que-perfeito Futuro Condicional
Eu intervenho intervim intervinha interviera intervirei interviria
Tu intervéns interviestes intervinhas intervieras intervirás intervirias
Ele intervém interveio intervinha interviera intervirá interviria
Nós intervimos interviemos intervínhamos interviéramos interviremos interviríamos
Vós intervindes interviestes intervínheis interviéreis intervireis interviríeis
Eles intervêm intervieram intervinham intervieram intervirão interviriam

MODO: conjuntivo
Pessoa Presente Pretérito imperfeito Futuro
Eu intervenha interviesse intervier
Tu intervenhas interviesses intervieres
Ele intervenha interviesse intervier
Nós intervenhamos interviéssemos interviemos
Vós intervenhais interviésseis intervierdes
Eles intervenham interviessem intervierem

MODO: imperativo
Pessoa afirmativo negativo Infinitivo Pessoal
Eu ________ ________ intervir
Tu intervém intervenhas intervires
Ele intervenha intervenha intervir
Nós intervenhamos intervenhamos intervirmos
Vós intervinde intervenhais intervirdes
Eles intervenham intervenham intervirem

Algo interessante e que se deve prestar atenção é que o gerúndio de intervir assume a mesma forma que seu particípio. Assim, enquanto o gerúndio – verbos terminados em “ndo” – de “intervir” assume a forma de “intervindo”, o mesmo ocorre com seu particípio, que também assume a forma de “intervindo”. Portanto, para deduzir qual função o verbo exerce, deve-se atentar para o contexto. Como exemplo, podemos citar as frases “Ele estava intervindo, mesmo que eu pedisse justamente o contrário” e “Ele havia intervindo na reunião”, na qual o verbo da primeira frase diz respeito ao gerúndio e o verbo da segunda frase constitui um gerúndio.

Outra curiosidade, que pode ser muito útil em diversas situações, é a acentuação dos verbos. O verbo base, vir, quando está flexionado na terceira pessoa do singular do presente do indicativo, não leva acento algum. Já seu verbo derivado, intervir, quando está flexionado nesta mesma pessoa, tempo e modo, recebe acento agudo. Agora, quando estão flexionados na terceira pessoa do plural, ambos recebem acento circunflexo. Isso acontece por dois motivos: necessidade de diferenciação verbal (singular e plural) e pela regra de acentuação das oxítonas terminadas em “em”.