Mas ou mais: dúvidas de ortografia


A dúvida sobre quando utilizar ‘mas’ ou ‘mais’ é comum, e inclusive, uma das mais pertinentes aos falantes da língua portuguesa. E se você também tem qualquer tipo de questionamento em relação ao uso destas palavrinhas mágicas, fique com a gente neste artigo.

Mas ou mais: dúvidas de ortografia

Mas ou mais: dúvidas de ortografia

Por vezes, o ‘mais’ pode nos parecer mais adequado, quando na realidade, o ‘mas’ é o correto. Geralmente a confusão parte quando os indivíduos buscam estabelecer relações de oposição, utilizando uma no lugar da outra.

Alguns exemplos são:

  • Chega o mês que vem mais não chega sexta;
  • Você reclama mais sabe que não vive sem mim.

Em ambos os casos, o indivíduo buscou opor uma ideia a outra: a possibilidade de chegar um mês antes do que um determinado dia ou a relação de “amor e ódio” entre duas pessoas.

Mas afinal, como saber quando diferenciar? Não se preocupe. Neste artigo você irá compreender quando o emprego de um ou outro é necessário.

Antes de tudo, é necessário saber reconhecer o erro. Geralmente ele ocorre porque, na fala oral, diferenciar o ‘mas’ do ‘mais’ pode ser bem confuso. O motivo é simples: na fala rápida, diferenciá-los é quase que impossível.

Mas, obviamente, na língua portuguesa formal e curta – exigida em várias ocasiões, como principalmente nos vestibulares – não há nem como pensar em justificar esse erro.

Por isso, vamos conferir neste artigo quando usar o mas e o mais adequadamente.

Mas ou mais: quando utilizar?

Mas

O mas é utilizado na língua portuguesa especialmente como uma conjunção, no objetivo de introduzir adversidades, ou seja, ideias contrárias em uma mesma frase.

Uma dica simples para não errar é: na ideia da frase, tente substituir o ‘mas’ por outros tipos de conjunções, como: porém, todavia, entretanto e contudo. Se você conseguir alcançar o mesmo objetivo de que antes, não tem como errar: pode usar o ‘mas’ com tranquilidade.

    Vamos considerar alguns exemplos:

  • Ontem eu estava bem desanimada, mas consegui fazer uma corrida no parque;
  • Eu adoro assistir séries, mas não consigo me concentrar por muito tempo com os filmes;
  • Eu gosto muito de falar com você, mas a sua voz as vezes é irritante;
  • Eu adoro sair à noite, mas no frio dá muita preguiça;
  • Eu queria ser mais dedicado com os estudos, mas não consigo entender a matéria do professor.

Em todos os exemplos apresentados, faça o teste: substitua a palavra ‘mas’ por outras conjunções, como porém, entretanto ou contudo. Provavelmente você vai conseguir uma frase mais formal/culta, porém, o seu sentido permanecerá o mesmo.

    Veja só:

  • Eu adoro assistir séries, porém não consigo me concentrar por muito tempo com os filmes;
  • Eu queria ser mais dedicado com os estudos, entretanto não consigo entender a matéria do professor.

O ‘mas’, além de conjunção, também pode ser empregado como um substantivo masculino.

Outra dúvida sobre o uso do ‘mas’ diz respeito à utilização simultânea de vírgulas – quando elas são necessárias, e quando não são?

A vírgula geralmente é utilizada neste caso parar ‘separar’ duas orações. Alguns exemplos são:

  • A moto não era minha, mas da minha mãe;
  • O filme foi bem real, mas faltaram algumas cenas presentes no livro.

A vírgula também pode ser utilizada depois do mas, quando um adjunto verbal e oração são intercalados. Um exemplo neste sentido é:

  • O meio ambiente é ríspido e incrível, mas, o homem é o agente responsável por prejudicá-lo.

Em frases onde o ‘mas’ está logo no começo do período, como em “Mas como a revolução industrial aconteceu?”, não há vírgula depois do emprego desta palavra.

Mais

O ‘mais’, na grande maioria dos casos, é utilizado como advérbio para corresponder a intensidade e ao sentido contrário de ‘menos’.
Neste caso, também é possível realizar uma troca mental. Se o ‘mais’ utilizado fosse trocado por ‘menos’, seu sentido seria o contrário?

Vamos para alguns exemplos:

  • Você pode falar mais baixo, por favor?
  • Minha família tem mais gatos do que cachorros;
  • Minha namorada é mais bonita do que a sua;
  • Os meses do ano mais frios são os de junho, julho e agosto;
  • Os países mais quentes estão localizados próximos à Linha do Equador.

Neste caso, também é possível realizar uma troca mental. Se o ‘mais’ utilizado fosse trocado por ‘menos’, seu sentido seria o contrário? Vamos considerar alguns exemplos:

  • Os meses do ano menos frios são os de junho, julho e agosto – sim, o sentido aqui foi transformado em contrário;
  • Os países menos quentes estão localizados próximos à Linha do Equador – o mesmo também ocorre nesta frase (por mais que ambas as afirmações tenham se tornado falsas).

Além disso, a palavra ‘mais’ também pode ser utilizada de outras formas: como substantivo masculino e como adjetivo.