Textos Narrativos


Enquanto estamos usando a língua, estamos apresentando opiniões, descrevendo pessoas e cenários, informando e narrando algo. Todas essas modalidades de apresentam por meio da fala, como uma forma de praticar a interação social e se fixam de forma comum por meio da forma escrita da linguagem.

A Narração é um tipo de texto que traça as ações dos personagens em um determinado tempo e espaço.

A partir do ato de narrar pode-se concluir que as características atribuídas a ele estão presentes em muitos textos como nos contos, fábulas, romances, novelas literárias e um apólogo. Entender essas características é importante para compreender o porquê de muito tópicos se tornarem fatores importantes, tais como o narrador, personagem, tempo, espaço e enredo.

Textos Narrativos

O objetivo principal do texto narrativo é contar algum caso, mas esse caso precisa servir como informação, aprendizado ou entretenimento. Se o texto narrativo não conseguir atingir esses objetivos ele não tem valor. Portanto, a narração destina-se sempre a um receptor.

Tipos de textos narrativos

A narração é um dos gêneros literários mais ricos, por isso, existem vários tipos de textos narrativos que geralmente são feitos e lidos por indivíduos do mundo inteiro.

Entre os tipos mais conhecidos, estão o Romance, a Novela, o Conto, a Crônica, a Fábula, a Parábola, o Apólogo, a Anedota e a Lenda.

– Romance: possui um núcleo principal e outras tramas que vão acontecendo no mesmo tempo da trama principal. É um texto longo com muitos acontecimentos narrativos que se desenrola em um longo espaço de tempo.

– Novela: é um tipo de narrativa que acompanha a história de apenas um personagem. Muitas vezes é confundida com o Romance ou com o conto, porém, apresenta menos recursos narrativos que o Romance e é maior, em extensão e núcleo, do que o Conto.

– Conto: narrativa curta com poucas personagens que só existe devido ao núcleo principal. É uma descrição de uma situação que pode acontecer com as pessoas, mas não com todo mundo. Pode ser real ou fantástico e utilizar o tempo em ordem cronológica ou psicológica.

– Crônica: narra acontecimentos do dia a dia e narra o cotidiano das pessoas com situações que podem ser previstas porque já foram vividas. Utiliza-se da ironia e do sarcasmo. É produzida em curto período de tempo, de minutos ou horas.

– Fábula: apresenta uma estrutura semelhante a conto, porém tem o objetivo de dar algum ensinamento ou moral. Usa animais como personagens com características de comportamento e socialização igual a dos humanos.

– Parábola: tem o mesmo objetivo da fábula, mas utiliza personagens humanos em vez de animais, em situações do cotidiano das pessoas.

– Apólogo: objetivo semelhante ao da fábula e da parábola. Entretanto, pode usar os maios diferentes personagens: animados ou inanimados, reais ou fantásticos, humanos ou não.

– Anedota: é um tipo de texto feito para o humor. É rápido e depende da entonação, da capacidade oratória do narrador e também da representação. Normalmente é feito na linguagem oral, mas também pode ser produzido na escrita.

– Lenda: é uma história ficcional sobre personagens ou lugares reais, ou seja, usa a realidade dos fatos e a fantasia. Esse tipo de texto é apoiado pela oralidade, e só depois de ser conhecido é transcrito. O autor do texto é o tempo, o povo e a cultura. Geralmente conta a história de personagens conhecidos pela história.

Elementos da Narrativa

– Narrador: quem conta a história. Pode ser separado em: narrador observador, narrador personagem e narrador-onisciente.

– Enredo: é a trama onde acontecem as ações dos personagens. Pode ser: enredo linear, enredo não linear, enredo psicológico e enredo cronológico.

– Personagens: aquelas pessoas que fazem parte da narrativa. Podem ser classificados em personagens principais, protagonista e antagonista, e personagens secundários, adjuvante ou coadjuvante.

– Tempo: é a data e o momento em que a narrativa acontece. Pode ser cronológico ou psicológico.

– Espaço: local onde se passa à narrativa. Ocorrem no ambiente físico, psicológico ou social.

Tipos de Narrador

– Narrador Personagem: o narrador participa da história como um personagem e a conta em 1ª pessoa

– Narrador Observador: o narrador conhece a história, mas não participa dela. O enredo é contado em 3ª pessoa.

– Narrador Onisciente: o narrador conhece a história e os personagens. A trama é contada em 3ª pessoa, porém, quando há uma sequência de pensamentos dos personagens, ela passa a ser contada em 1ª pessoa.

Tipos de discursos narrativos

– Discurso direto: a personagem que conta a história.

– Discurso indireto: o narrador intercede na fala da personagem, por isso, a narração é feita em 3ª pessoa uma vez que a fala da personagem não aparece.

– Discurso indireto livre: nesse caso há uma junção dos discursos direto e indireto, pois há intervenção do narrador e da fala das personagens no desenrolar da história.