A teoria da abiogênese e o experimento de Pasteur


Desde que o homem tem meios para fazer investigações profundas na natureza, ele se preocupa em descobrir a origem da vida. Dentre as teses mais famosas, está a Teoria da Abiogênese, que afirma que o surgimento da vida é espontâneo, não estando submetido à outra vida.

Porém, em 1862, Louis Pasteur (1822-1895) provou, por meio de alguns experimentos, que é impossível a geração espontânea de uma vida. Os abiogenistas acreditavam que a vida podia surgir de uma matéria não viva. O experimento de Pasteur provou que ela só pode existir a partir de um ser vivo preexistente.

Louis Pasteur teve incentivo para seus estudos sobre a Teoria da Abiogênese da Academia Francesa de Ciências, na década de 60 do século XIX. A academia oferecia um prêmio para a pessoa que conseguisse provar, através de experimentos científicos, qual a verdadeira origem dos microrganismos.

experimento de Pasteur

A Teoria da Abiogênese

* A Teoria da Abiogênese se preocupava em estudar a origem da vida a partir de uma matéria não viva. Essa hipótese já era estudada pelos gregos da antiguidade, como Anaximandro, Parmênides e Aristóteles, ainda que de forma variada em cada um dos casos.

* A tese da abiogênese foi colocada em cheque pelo médico italiano Francesco Redi (1626-1697). Ele realizou um experimento que demonstrava claramente que vermes surgiam em cadáveres e alimentos podres não porque a vida surgia espontaneamente, mas porque haviam muitos ovos botados por moscas nessas matérias mortas.

* Para chegar ao resultado, ele utilizou pedaços de carne e cadáveres de animais, que foram distribuídos em frascos. Francesco vedou com gaze apenas alguns dos frascos. Então ele notou que nos recipientes que não foram vedados havia uma grande quantidade de vermes, enquanto nos vedados, não. Isso porque as moscas podiam chegar até a carne e aos animais mortos livremente.

Mas esse experimento não foi suficiente para convencer abiogenistas como John Needan. Ele afirmou, em 1745, que havia uma força vital que fazia com que a vida surgisse de maneira espontânea. O experimento que realizou para provar sua tese foi feito com um caldo nutritivo, o qual foi colocado em frascos e vedado com uma rolha de cortiça. Ele ferveu por 30 minutos. Mesmo com a vedação, microrganismos surgiram no caldo, sustentando a posição de Needan, que acreditava que a vedação e a fervura eram suficientes para impedir a entrada de seres vivos.

Lazzaro Spallanzani repetiu o experimento de Needan, mas não chegou ao mesmo resultado. Para ele, a fervura e a vedação com rolha eram insuficientes para impedir a entrada de microrganismos no caldo. Needan se defendeu dizendo que o tempo prolongado ao fogo fazia com que o caldo nutritivo perdesse sua força vital. A Teoria da Abiogênese só foi cair por terra com o experimento de Pasteur.

O experimento de Pasteur

* Louis Pasteur utilizou no seu experimento quatro frascos em formato de balão com gargalos alongados e um caldo nutritivo. Ele aqueceu os gargalos e os curvou, dando a eles um formato de pescoço de cisne.

* Então, continuou com a fervura do caldo nutritivo até que chegasse a uma temperatura estéril (sem a possibilidade de existência de microrganismos) e saísse vapor dos gargalos. Os frascos ferviam, mas mantinham o contato com o ar.

* Pasteur deixou em repouso durante alguns dias. Ele notou que mesmo passado dias, não havia microrganismos no caldo. Isso se deve ao fato de que a água que evaporou do líquido ficou retida nas paredes do gargalo, criando uma espécie de filtro de ar com as gotículas que surgiram no resfriamento. Os microrganismos não podiam entrar em contato com o caldo, pois ficavam pelo caminho, nesse filtro de ar.

* Para finalizar seu experimento, Pasteur quebrou os gargalos e deixou o caldo em contato com o ar. Passados alguns dias, ele percebeu que, dessa vez, muitos germes haviam surgido no caldo inerte, pois ele tivera contato com o ar. Quando microrganismos que estão no ar entram em contato com o caldo nutritivo, eles se desenvolvem.

O experimento de Pasteur sepultou a Teoria da Abiogênese, mostrando que o caldo não perde sua “força vital” quando é fervido em alta temperatura, pois a partir do momento que ele quebrou o gargalo, apareceram seres vivos, mesmo depois de o líquido ter sido fervido até o estado estéril.

Pasteur é responsável por outras pesquisas e experimentos importantes para a microbiologia e a medicina. Ele desenvolveu técnicas para prevenir a raiva, vacinando animais e tratando pessoas que foram mordidas por animais infectados, depois que percebeu que o agente transmissor não era visível em microscópio. Suas práticas em hospitais fizeram com que diminuísse o número de doenças hospitalares causadas por microrganismos.

Um processo muito utilizado pela indústria moderna, chamado pasteurização, foi criada por Pasteur para eliminar microrganismos de vinhos. Esse processo acontece com o aquecimento seguido por um resfriamento brusco, fazendo com que os microrganismos sejam eliminados dos mais variados alimentos, mas sem estragá-los.