Ácido Málico


O ácido málico, pertence ao grupo dos ácidos carboxílicos. Este ácido orgânico é encontrado principalmente em frutas, como pêra e maça. Por ser um componente adstringente e azeda, é muito utilizada na indústria de alimentos, como aditivo alimentar, em aromatizantes, em acidulantes, estabilizantes e também na indústria farmacêutica, para regeneração e higienização de queimaduras e demais tipos de ferimentos. Outra importante função do ácido málico é que ele ajuda na preservação do sabor de alimentos, e ainda no ajuste de pH dos mesmos.

No ano de 1785, Carl Wilhelm Scheele isolou pela primeira vez o ácido málico presente na composição de um suco de maça.

Málico

A composição do ácido málico

O ácido málico, que pertence ao grupo dos ácidos carboxílicos, possui fórmula química C4H6O5, de nomenclatura oficial ácido hidroxibutenodioico. Este é solúvel em água, além de apresentar em sua forma pura, aspectos de cristais brancos, de ter sabor muito azedo e de ser inodoro.

O nome ácido málico vem do latim malum, que significa maça. Isso porque no ano de 1785, este ácido orgânico foi isolado pela primeira vez por Carl Wilhelm Scheel, um químico sueco, a partir de um suco de maça, fruta que possui em sua composição maior quantidade desse ácido. Além da maça, diversos outros frutos apresentam esse ácido em sua composição, mas em proporções menores, como por exemplo a uva, a pêra, a framboesa, a romã, o abacaxi e a amora silvestre.

Na indústria, este tipo de ácido é produzido através da hidratação do ácido conhecido como fumárico e do ácido maleico.

Na indústria de alimentos, esse ácido orgânico é caracterizado como um composto muito importante, devido a sua capacidade de neutralização de sabores doces de bebidas e de alimentos (propriedade acidulante), tornando-os mais ácidos. Em seguida, em função de sua ação flavorizante, que possui ajuda a mascaras sabores indesejados de outros ingredientes e de realçar o sabor real dos alimentos.

O ácido málico é utilizado na produção de pós para sobremesas, de geleias, de refrigerantes e de sucos artificiais.

Já na indústria farmacêutica, esse tipo de ácido é utilizado em tratamentos de queimaduras e de demais ferimentos, atuando assim como regenerador e higienizados de tecidos. Quando o ácido málico é colocado junto com o magnésio, ele ajuda no tratamento da fibromialgia, atuando como uma maneira de relaxante muscular. Ele também é amplamente utilizado no ramo de estética, já que é uma fonte bem natural de uma substância usada em técnicas de peeling.

O ácido málico é biodegradável, já que ele participa de um ciclo conhecido como ciclo de Krebs, que é caracterizado como sendo a segunda etapa de todo o processo de respiração celular. Mas, embora ele seja biodegradável, acaba produzindo algumas substancias consideradas nocivas ao meio ambiente durante o seu processo de decomposição, como por exemplo o dióxido de carbono, o anidrido maleico, os gases monóxido e o ácido maleico.

Vale ressaltar que o ácido málico não deve ser exposto à umidade e a temperaturas acima de 80º C.

Os benefícios do ácido málico

O ácido málico possui diversos benefícios. As maças por exemplo, são as frutas com maior quantidade desse ácido orgânico em sua composição. Este é um componente bem natural de legumes e de frutas, na qual o organismo produz diariamente a quantidade necessária. Pode-se dizer que a principal característica desse ácido é o seu significativo efeito sobre a produção de energia e de metabolismo.

Ele é muito utilizado no tratamento de fadiga crônica e em fibromialgia, principalmente em indivíduos que sofre com dores nos músculos e nas articulações, e ainda com sintomas de energia baixa.

O primeiro desses benefícios é a melhora das condições e dos aspectos da pele. Isso porque esse ácido orgânico é também conhecido como ácido da fruta, o que significa que ele é muito utilizado na composição de cosméticos que possuem a função de esfoliantes. Por isso, é certo dizer que este ácido propicia mais maciez, deixa a pele mais firme, mais suave e ainda promove uma aparência mais jovem.

Outro grande benefício do ácido málico é que ele ajuda na melhora da força muscular, a recuperação e o desempenho em exercícios físicos. Isso porque ele é capaz de restaurar a fraqueza, o cansaço e a fadiga dos músculos, promovendo uma nova energia e agilidade mental. Além disso, o ácido málico ajuda na redução do risco de distúrbios cerebrais e danos no fígado e possui a capacidade de reduzir qualquer tipo de metal pesado que possa se acumular no organismo.

O ácido málico também é utilizado na fabricação de pastas de dentes, já que ele possui ação antisséptica, ou seja, ajuda a reduzir a quantidade de bactérias na boca. Além disso, este importante ácido age na estimulação da produção de saliva, ajuda a manter gengivas e dentes mais saudáveis e promove a higiene oral.