Aerossóis


Aerossol é a definição aplicada às minúsculas partículas de um fluido ou sólido que estão pendentes na atmosfera no estado de gás. As neblinas, nuvens e desodorantes, são exemplos de aerossóis líquidos. Enquanto a poeira e a fumaça são tipos de aerossóis sólidos.

Os colóides são compostos que possuem elementos espalhados com um diâmetro entre um nanômetro e um micrometro. Esses elementos podem ser íons, moléculas ou átomos. O aerossol é uma dissipação coloidal de fluidos ou sólidos no gás.

O sistema que apresenta disseminação somente pelo ar origina, geralmente, três modelos diferentes de aerossóis: neblina, poeira e fumaça.

Aerossóis

Essa designação foi ampliada, mais tarde, a maneira de utilização de um produto específico ou da embalagem que o engloba, sendo que os aerossóis são fabricados por condensação ou dispersão. Quando acontece o processo de dispersão, mais comum, existe a criação de um jato estreito de fluido no ar. Esse jato é lançado por uma resistente corrente por entre a dispersão. Já quando essa formação acontece pelo método de condensação, mais atípico, demanda uma condição de supersaturação resultando na criação de centros de condensação.

Os componentes que formam a embalagem de aerossol muito usada no dia a dia são: válvula, recipiente, propelente e concentrado. Há uma infinidade de setores da indústria que fazem o uso de aerossóis como, por exemplo, os de cosméticos, produtos domésticos, perfumaria, bebidas, farmacêutica, extintores de incêndio, tintas, lubrificantes e pneus.

Aerossol terapia

A aerossolterapia baseia-se no controle das gotas de água nas vias respiratórias. Essas gotas de água podem ou não possuir medicamentos. Esse processo acontece por meio de uma nebulização e dessa forma também pode ser conhecida por esse nome. É muito utilizada em indivíduos que apresentam problemas respiratórios como a bronquite.

Esse método auxilia na hidratação das vias respiratórias ou para ajudar na expulsão das secreções viscosas e em situações de inflamações.

No procedimento de aerossolterapia, alguns medicamentos podem ser usados como: antiinflamatórios, antibióticos para vencer as infecções, mucolíticos para diluir as secreções e broncodilatadores para abrir os brônquios.

Normalmente a quantidade de aerossol é dosada por um dispositivo que solta apenas a quantidade que o indivíduo necessita. O uso de aerossóis dosimetrados é frequente em pessoas com quadro de asma.

Precauções respiratórias para aerossóis

A propagação por aerossóis acontece por meio da expulsão de pequenas gotículas através da tosse, fala ou respiração. Essas gotículas ficam suspensas no ar, infectando diversos ambientes. Nesse modelo de isolamento o dormitório precisa ser particular e a porta deve permanecer fechada. Além disto, a utilização de máscara modelo n. 95 é necessária para todos os profissionais que vão entrar no estabelecimento. Essa máscara deve ser posta não rosto antes de entrar no dormitório e tirada quando sair por definitivo.

Todo o material deve ser separado para uso exclusivo daquele paciente como o estetoscópio, esfigmomanômetro, entre outros. Quando o indivíduo necessitar de uma transferência, ele precisa usar máscara normal, para evitar o contágio do ambiente.

Algumas doenças como a varicela, tuberculose pulmonar, sarampo e herpes zoster, precisam de um isolamento especial pó aerossóis.

Poluição por aerossóis

A existência de partículas na atmosfera possui origem natural, vindas pelo vento, fungos, pólen, erosão, bactérias, terremotos, erupções vulcânicas e gotículas de água. Contudo, a acumulação e particularidades desses materiais no ar têm crescido nos últimos tempos, devido às diversas atividades humanas como, a queima de combustíveis fósseis, manejo do solo, mineração, demolições, construções, agricultura, e processos industriais.

De maneira geral, os aerossóis têm dimensões pequenas e estão suspensos no ar se movimentando o tempo todo. Possuem, muitas vezes, elementos químicos como silicones, ácidos, compostos orgânicos e óxidos metálicos em sua formação. Além de prejudicar a visibilidade, danificar materiais, destruir a fauna e a flora, podem ocasionar graves problemas de saúde.

A dimensão dos elementos está totalmente ligada com a gravidade dos problemas de saúde que eles podem gerar. Fragmentos menores que 10 µm que podem ser inalados, precisam de mais atenção, pois atravessam o nariz e a garganta chegando aos pulmões. Uma vez localizados dentro do organismo humanos, podem gerar danos respiratórios e cardíacos.

Para que um sistema de retirada de partículas do ar seja instalado corretamente é necessário o monitoramento dessas partículas para que as suas dimensões e concentrações sejam identificadas.

Atualmente, existem materiais habilitados para realizar esse monitoramento em ambientes internos e externos, disponibilizando informações sobre quantidade e qualidade e retirando amostras de aerossóis do ar. Há ainda outros tipos de monitores que são fixados aos trabalhadores para controlar sua exposição durante o seu período de trabalho.

Aquecimento global e os aerossóis

O conhecimento sobre as partículas de aerossol há pouco tempo atrás, não era o suficiente para realizar análises sofre os efeitos climáticos que haveria. Essas partículas apresentam um curto tempo de vida no ar quando equiparadas com os demais gases que podem persistir por décadas.

Atualmente, algumas características dos aerossóis já foram descobertas como a sua participação no impacto ambiental. Essas características mudam o estudo de energia da Terra quando refletem e espalham de novo a radiação solar para o espaço. Isso diminui o volume de radiação que chega a superfície terrestre, o que acaba diminuindo a temperatura da Terra.

Além disso, elas podem afetar a formação das nuvens. Quando essas são geradas em uma atmosfera cheia de aerossol, sua aparência será de gotas menores em uma quantidade maior. Esse novo aspecto pode desencadear duas consequências. A primeira é a grande quantidade de gotas que iram refletir a radiação solar de volta para o espaço, contribuindo para o resfriamento terrestre. A outra é referente ao tamanho das gotas que influencia na formação de chuvas. Quando as gotas são muito pequenas, elas não conseguem se concentrar para formas as gotas que desabam com a chuva.