Antidetonantes


A octanagem da gasolina mensura a sua qualificação, apoiada na sua tolerância a contração no interior do motor de erupção interna.

Além de tudo, o nível de octanagem é uma classificação em que se equipara a tolerância da gasolina com a tolerância do isoctano (100) e do heptano (zero). Desse modo, sem obtiver um nível de octanagem equivalente a 70, quer dizer que a tolerância a contração da gasolina é igual a de uma mistura de 30% de heptano e 70% de isoctano.

Contudo, há certas gasolinas especiais que possuem um nível de octanagem maior do que 100. Isso é viável devido a inclusão de antidetonantes junto a essas gasolinas.

Antidetonantes

Antidetonantes são elementos que, ao ser incluído a gasolina, ampliam a contração ou nível de octanagem.

A própria denominação já diz, eles inibem a explosão ou aquecimento da gasolina antes da hora correta, que é no momento em que a vela do motor de aquecimento interno de quatro períodos libera a faísca. Anteriormente, ela está sendo contraída e o antidetonante “auxilia” a gasolina a não detonar essa contração; o que ocasionaria em menos potencia para o motor.

Os principais antidetonantes utilizados são: chumbo tetraetila, cloreto de etileno, etanol e o metil-tecbutil-éter.

O Conselho Nacional do Petróleo (CNP) permitiu a Petrobrás a ativar a gasolina utilizando a mistura metil-t-butil-éter (MTBE) até 7% em quantidade para ampliar o nível de octanagem.

Abaixo observe algumas informações sobre o antidetonante metil-t-butil-éter:

Ponto de ebulição: 55°C

Ponto de Fusão: -110°C

Fórmula estrutural: CH3

|

CH3 – O – C – CH3

|

CH3

Reação de obtenção:

H3C – OH + CH2 CH3

|| |

C – CH3 à CH3 – O – C – CH3

| |

CH3 CH3

Metano + metilpropeno àmetil-t-butil-éter

O craking do petróleo indica a quebra por combustão, sob influencia de catalisadores, de átomos de hidrocarbonetos com maior massa molar, com o propósito de ampliar a produção da fração da gasolina.

Octanagem

O índice de octano ou octanagem é o nível de tolerância a explosão de combustíveis utilizados em motores no ciclo de Otto, como álcool, gasolina, GPL Auto e GNV. O nível faz ligação de igualdade a tolerância de explosão de um composto percentual de n-heptano e isoctano. Dessa forma, uma gasolina com octanagem igual a 87 possui tolerância de explosão igual a um composto de 13% de n-heptano e 87% de isoctano. Contudo, são prováveis valores maiores que 100 para o índice de octano; uma gasolina com octanagem igual a 120 possui na mesma grandeza uma tolerância 20% maios do que a do isoctano.

O índice de octano não é único, uma vez que altera de acordo com a volta do motor; para tal há os níveis RON e MON com os motores atuando, nessa ordem, a 600 e 900 rpm.

A octanagem não tem relação com a capacidade do combustível. Contudo, em motores com maior potencia há maiores contrações e, consequentemente, combustíveis com maior resistência a combustão espontânea. Rendimento e potência excelentes são sempre adquiridos por meio de combustíveis de octanagem adaptável com o esquema do motor.

Para o ajuste do nível de octano, podem ser usados aditivos, por exemplo, o tetrametilchumbo (Pb(CH3)4), o tetraetilchumbo (Pb(C2H5)4) , inseridos em quantidades de 0,08 a 0,09 cm³ por litro.

Hoje em dia, em Portugal, Brasil e demais países que falam português, esses aditivos são censurados em razão da sua elevada toxicidade. Ao invés disso, usa-se o álcool etílico (C2H5OH), cuja proporção pode variar, historicamente, entre 13 e 25% em quantidade. Dessa forma, não se vende gasolina sem álcool, gasolina tipo A, porém apenas aquela com inclusão de álcool etílico anidro, gasolina do tipo C.

Processos de determinação do número de octano

Diferenciam-se dois modelos de números de octano:

– Método MON ou método Motor (ASTM D2700): analisa a tolerância da gasolina a explosão, na circunstancia onde o motor está em total carga e em elevada velocidade.

– Método RON ou método Pesquisa (ASTM D2699): analisa a tolerância da gasolina a explosão, na circunstancia onde o motor está abastecido e em pequena velocidade, até 3000 rpm.

Certas nações usam a octanagem RON, MON, e demais níveis de octanagem, índice antidetonante (IAD) = (MON + RON)/2. Para um mesmo tipo de gasolina, o RON tem um número específico ao MON de aproximadamente 10 octanas. Por isso, ao equiparar gasolinas de diversos países é essencial examinar se está sendo usado o mesmo apoio (RON, MON E IAD).

Número característico de octanagem do combustível no Brasil

A gasolina de tipo A é a gasolina que não possui álcool, isto é, a medida que ela é fabricada nas petroquímicas ou refinarias. No Brasil, por preceito, é imposta a inclusão de álcool (27%), produzindo dessa forma a gasolina tipo C, que é comercializada nos postos.

O Brasil foi uma das primeiras nações do mundo a extinguir a utilização do chumbo, muito nocivo a saúde, na gasolina, no ano de 1991.