Características e Propriedades dos Compostos Iônicos


Para a química, entende-se que um composto iônico é aquele composto químico em que se encontram íons ligados como uma estrutura gradeada a partir das chamadas ligações iônicas. Essas interações são resultado da atração entre íons que apresentam cargas elétricas opostas (ânions e cátions). Para que se forme um composto iônico é precisa que haja, pelo menos, um metal e um não metal. Nota-se que o elemento metálico, de maneira geral, é um íon que possui carga positiva. Portanto, ele é o cátion do composto. O elemento não metálico é o ânion, um íon de carga negativa.

Sendo assim, é possível identificar que os íons em alguns compostos iônicos podem ser bastante elementares. Por exemplo, no cloreto de sódio (Na+Cl-), que é o sal de cozinha comum, os íons aparecem como átomos simples. Em outros casos, eles surgem como grupos mais complexos como se observa na fórmula do carbonato de cálcio (Ca2+CO32-). No entanto, é importante destacar que somente são categorizados como íons os átomos ou grupos de átomos que tiverem uma carga negativa ou positiva por causa de um desequilíbrio no seu número de prótons e elétrons.

Compostos Iônicos

Por consequência, conclui-se que na ligação iônica, para que exista a atração eletrostática tem de existir ao menos uma carga positiva e uma negativa. Esse tipo de atração que ocorre entre os íons é uma atração muito forte, o que acaba por influenciar diretamente as características e propriedades físicas dos compostos. Após o estabelecimento dessa interação entre os íons, o composto que resulta torna-se neutro. Tendo em vista que atração descrita entre os íons dá-se em todas as direções, as ligações originam uma estrutura em formato de grade. Esse arranjo recebe o nome de retículo cristalino.

A fórmula química de um composto iônico é representada apenas por sua composição mínima. No já citado cloreto de sódio (sal de cozinha), por exemplo, a fórmula química é indicada unicamente como NaCl. Com isso, explica-se que a proporção de íons mínima na estrutura do retículo cristalino é a de um íon de sódio para um íon de cloro. Basta os dois elementos estarem presença em sua composição mais simples para que haja a ligação.

Entre os compostos iônicos mais conhecidos estão:

• MgCl2 (Cloreto de magnésio): sal usado com finalidade culinária, terapêutica e até mesmo industrial;

• KBr (Brometo de potássio): esse composto oferece íons fundamentais na produção de filmes para fotografia;

• CaCO3 (Carbonato de cálcio): utilizado para a fabricação de vidro e também nas reações para se fazer detergente e sabão;

• Na2SO4 (Sulfato de sódio): ele é empregado em diversos processos industriais, como no desenvolvimento dos corantes para tecidos. Na medicina, o sulfato de sódio é receitado como laxante.

Conheça algumas propriedades dos compostos iônicos

• A partir das informações acerca das ligações iônicas, consegue-se visualizar com maior clareza como as moléculas se atraem. Além disso, compreende-se que a força dessa interação, já que os compostos iônicos demandam cargas contrárias dos seus íons, bem com sua influência nas características das substâncias.

• Devido à alta força de atração gerada pelos íons, esses compostos tendem as ter as temperaturas de fusão e ebulição bastante altas. Isso porque é preciso temperaturas muito elevadas para que as ligações sejam rompidas;

• Como resultado, os compostos iônicos estão na natureza como sólidos duros, mas frágeis e quebradiços. Em temperatura ambiente, eles formam, em via de regra, estruturas cristalinas;

• Esses compostos são péssimos condutores de eletricidade, a menos que estejam fundidos ou então dissolvidos. Quando em sua forma sólida, eles formam estruturas que quase não concedem mobilidade para seus íons por serem muito rígidas;

• Se estiverem dissolvidos ou fundidos, os íons são capazes de se mover e então conseguem conduzir a corrente elétrica;

• Quando secos, cristais secos não são condutores de eletricidade, a não ser em caso de defeito;

• Os compostos que são formados por metais e não metais podem conduzir corrente elétrica no estado líquido, porém não apresentam condutibilidade em estado sólido;

• Essas substâncias podem ou não ser dissolvidas em águas, bem como em outros solventes. Isso irá depender de fatores como a Energia Livre de Gibbs, Energia de Solvatação, além da Energia Reticular;

• Quando em meio aquoso, os compostos iônicos são excelentes condutores de eletricidade.

Conclusões

Com o entendimento das ligações que formam as estruturas dos compostos iônicos, têm-se as ferramentas necessárias para o aprofundamento do estudo de suas propriedades. Como essas substâncias estão presentes no dia a dia das pessoas, é de grande utilidade que exista uma familiaridade com as características dos compostos. De modo geral, um dos aspectos a ser reparados inicialmente é que essas interações ocorrem entre um ou mais elementos metálicos e um ou um grupo de não metais. A carga oposta é responsável pela força das ligações moleculares, que se relaciona de maneira direta com as propriedades dos compostos iônicos.