Condições para a ocorrência de reações


As reações químicas são definidas como um fenômeno no qual as moléculas dos elementos iniciais se separam para formar novas moléculas. Isso se dá porque os átomos permanecem intactos e permitem assim a recombinação das partes. No entanto, existe uma série de circunstâncias que tem de ser observadas para que a reação aconteça. Se um ou mais desses requisitos não for satisfeito, o processo não ocorrerá.

Saiba o que é necessário para que uma reação química aconteça

Os fatores fundamentais para que se tenha uma reação química podem ser resumidos em quatro itens:

ocorrência de reações

• Os elementos reagentes precisam estar em contanto;
• É necessário que exista afinidade química entre os reagentes;
• As colisões que acontecerem entre as partículas dos reagentes têm de ser eficientes;
• A chamada energia de ativação deve ser atingida.

Todas essas exigências interferem tanto na velocidade em que a reação se processa quanto na própria ocorrência do fenômeno.
A partir das premissas estabelecidas, é possível compreender que:

1. A colisão entre as moléculas dos reagentes depende do contato entre elas. Um caso bastante ilustrativo dessa característica pode ser observado com o elemento metálico sódio (Na). Ele reage com rapidez ao entrar em contato com o oxigênio (0), oxidando assim que entra em contato com ar. Também reage violentamente quando suas moléculas colidem com a água (H20). Em decorrência disso, o sódio metálico é armazenado em querosene para não ser afetado pela umidade presente no ar.

2. A questão da afinidade química refere-se à compatibilidade dos elementos envolvidos no processo. Se duas ou mais substâncias não forem compatíveis, não haverá uma reação mesmo que elas entrem em contato. Voltando ao exemplo do item anterior, não existe afinidade química entre o sódio e o querosene. E é por isso que se pode guardar o sódio junto com o querosene sem que nada aconteça. É válido ressaltar que a afinidade química determina não só se ocorrerá a reação, mas também com qual velocidade. Quanto mais compatíveis forem os reagentes, mais rapidamente se dará o fenômeno. Para as reações de oxirredução, por exemplo, a afinidade está relacionada à capacidade de um dos elementos em perder elétrons e à tendência do outro reagente em ganhar elétrons. Os metais têm facilidade em ceder elétrons e é por isso que eles oxidam.

3. A teoria das colisões indica que para que uma reação química aconteça, os átomos, partículas ou moléculas dos reagentes em contanto têm de colidir de modo eficaz. Isso porque nem todas as colisões são favoráveis. Conforme a orientação das moléculas e da energia contida, as ligações atômicas não são rompidas. Ou seja, os reagentes não são capazes de se juntar para formarem uma nova substância. Na mesma lógica, quanto mais colisões favoráveis entre as moléculas dos reagentes, mais veloz será a reação.

4. Além do contato entre as moléculas, da afinidade química e das colisões eficientes, os reagentes precisam ter uma energia mínima. Esse atributo é conhecido como energia de ativação e sem ele o processo não se realiza. Consequentemente, se a energia dos reagentes for superior ou igual à energia necessária para ativação e as colisões ocorrerem a direção certa, será possível observar a reação química. A primeira etapa será a formação do composto inicial, que é um estágio entre os reagentes e o produto final. Nessa estrutura, as ligações dos reagentes estão enfraquecidas e outras ligações, que darão origem ao produto, estão se formando.

A energia de ativação pode ser vista como uma espécie de barreira que as reações químicas se verifiquem. Afinal, quanto mais energia o processo demandar, mais difícil será alcançar esse valor. Em certas situações, é preciso que se forneça a energia para que os elementos reajam. Uma ação que demonstra isso no cotidiano é que o gás propano (gás de cozinha), não possui energia o suficiente para reagir com o oxigênio do ar. Ou seja, somente abrir a válvula de gás não causará reação. Porém, quando se usa um palito de fósforo para acender o fogão, a combustão acontece até que um dos reagentes seja consumido completamente. Já o sódio e a água liberam a energia necessária para dar início ao fenômeno químico. Dessa maneira, quanto menor a energia de ativação necessária, mais veloz será a reação.

Considerações sobre os requisitos para as reações químicas 2

Como conclusão, é possível perceber que todas as condições que permitem os fenômenos químicos estão relacionadas entre si. Para que a reação aconteça, é indispensável que os quatro aspectos existam e sejam executados de modo adequado. Entretanto, algumas reações que não ocorreriam naturalmente podem receber auxílio externo para se consumarem. Isso se dá, sobretudo quando o impedimento for a falta de energia de ativação necessária. Essa interferência desencadeia o fenômeno que inicialmente origina o chamado composto inicial. Por fim, sabe-se que as condições aqui descritas não só permitem que a reação aconteça como também definem o quão rapidamente ela se realizará.