De onde vem a Radiação Gama?


A radiação gama, ou raios gama é um dos tipos de radiação que emite elementos radioativos naturais e artificiais a partir dos núcleos dos átomos. É uma radiação eletromagnética com comprimento de onda bem curto – menor que 1 o A por vezes.

Devido as altas energias que têm os raios gama formam um tipo de radiação ionizante que é capaz de penetrar na matéria de forma mais profunda que a radiação alfa, ou a Beta, por exemplo. Mas em decorrência disso, também podem causar danos aos núcleos das células.

Radiação Gama

Como nascem os raios gama?

Os raios gamas nascem da desaceleração de partículas carregadas, também na destruição das chamadas “antipartículas”, ou seja, elétron – pósitron e próton – antipróton. Ou ainda, na cisão artificial ou espontânea dos núcleos dos átomos de Plutônio e Urânio em determinadas reações nucleares.

Devido ao comprimento de onda ser curto as propriedades de difração e interferência são pouco acentuadas, por isso, são considerados fluxos de partículas, as chamadas “quantas – gama”.

As quantas – gama tem sua energia elevada quando há um aumento na frequência das oscilações, por isso é considerada de natureza eletromagnética. Sendo assim, quanto mais alta for a frequência, maior será a energia da quanta-gama.

Devido a sua energia (5MeV nas substâncias radioativas e 20MeV nas reações artificiais nucleares) os raios gama ionizam facilmente diferentes substâncias, além de, provocar certos tipos de reações nucleares, como por exemplo, fazer nascer pares de elétrons – pósitrons e também outras partículas elementares.

As fontes emissoras

As faixas de radiação que existem vêm das mais diversas fontes emissoras.

Os raios gama, por exemplo, constituem a faixa de ondas eletromagnéticas como já citado. Portanto, possuem menor comprimento de onda, mas, uma maior frequência e também mais energia.

As fontes que emitem os raios gama são consideradas elementos radioativos. Tudo acontece por meio do decaimento gama, elemento radioativo, ou seja, que tem excesso de energia – com relação nuclear. Sendo assim, a radiação gama é emitida devido a certas reações que ocorrem no interior do núcleo do elemento emissor. Tal reação é denominada “decaimento”, o elemento que busca estabilidade emite um excesso de energia em forma de radiação gama para outro de menor energia.

Durante o processo ocorre o que chamamos de desintegração de isótopos radioativos, os quais, comumente estão associados a energia nuclear, e também, a reatores nucleares.

É bom lembrar que a radioatividade está presente no meio natural. Exemplos são os raios cósmicos que incidem sobre à Terra provenientes do Sol, outras estrelas e galáxias.

Acredita-se que a radiação gama tenha sido descoberta no ano de 1900 pelo químico e físico francês Paul Ulrich Villard (1860-1934). Paul estudava as propriedades do Urânio e do rádio quando descobriu uma misteriosa radiação, que mais tarde tornou-se conhecida como os raios gama.

O físico foi além e descobriu que esta energia não poderia ser desviada de campos elétricos e magnéticos, por isso, supôs que tratava-se de partículas e não de radiação.

Utilização dos raios gama

A radiação gama tem sido utilizada para diversos fins, como por exemplo, irradiação de alimentos e também em tratamentos de radioterapia e alguns tipos de diagnósticos.

Entretanto, eles também constituem certo perigo as pessoas e organismos vivos, por isso, seu uso é feito apenas por pessoas especializadas, além disso, seu armazenamento segue rígidas regras de segurança. É necessário, por exemplo, cercar os reatores atômicos por muros de betão, um tipo de defesa biológica, também é necessário armazená-los em recipientes que possuam grossas paredes de chumbo. Ao longo dos anos diversas formas de defesa e armazenamento vêm sendo criadas e melhoradas.

Na medicina os raios gama são amplamente utilizados na radioterapia e tratamentos contra o câncer, afinal, tem o poder de destruir certos tipos de tumores. A radiação gama é utilizada em um procedimento denominado “teleterapia”, no qual o paciente é exposto a uma fonte radioativa que emite raios gama, contudo, não pode haver contato físico com a fonte utilizada por um tempo pré – estabelecido.

Outros procedimentos que utilizam os raios gama são as cirurgias sem corte para eliminação de tumores intracranianos, feitas, por meio de um aparelho denominado “Gamma Knife”. A forma de aplicação mais conhecida é a tomografia por emissão de pósitrons, onde a emissão gama é direcionada em diversos feixes indo na direção de detectores que tem a função de retalhar fatia por fatia a estrutura corpórea que deve ser analisada.

Também através deste tipo de radiação se esterilizam e conservam produtos do gênero alimentício e ainda medicamentos. Além de ser utilizada em diversas aplicações em investigações científicas e em outros campos da ciência moderna.

Curiosidade

A radiação gama ficou muito conhecida após San Lee, criador do personagem de ficção Hulk, utilizar os raios gama em suas histórias. Nos quadrinhos da Marvel um homem chamado Bruce Banner é atingido diretamente por raios gama, e ao entrar em estado de raiva transforma-se em um gigante homem verde.