Detergente biodegradável


O detergente biodegradável trata-se de um tipo de detergente que pode ser facilmente absorvido pela natureza e não agride o meio-ambiente. Ele é oxidado pelas colônias de bactérias naturalmente e, dessa forma, torna-se mais assimilável para o meio ambiente em relação aos outros tipos de detergente. Os que não são biodegradáveis, por sua vez, dão origem àquela espuma branca consistente que podemos verificar em riachos, lagoas e rios poluídos, sendo que essa espuma impede a entrada de oxigênio na água e mata peixes, aves e outras espécies que vivem nesse habitat.

Os primeiros modelos de detergente biodegradável começaram a surgir na década de 1950, tratando-se de produtos que foram desenvolvidos devido à poluição acumulada na época. Os sabões e detergentes mais antigos utilizavam-se dos surfactantes, que são substâncias capazes de alterar a tensão superficial da água para remover a sujeira com mais facilidade. Com isso, os rios estavam ficando cada vez mais poluídos, vindo daí a necessidade do desenvolvimento de um tipo de detergente biodegradável.

Detergente

Além de ter grande potencial para a poluição, os surfactantes também são capazes de acabar com a vida das espécies que vivem nas águas e podem causar doenças e problemas de saúde aos seres humanos por contaminar a água potável. Com as primeiras pesquisas em relação a detergentes biodegradáveis, descobriu-se que alguns compostos, como os de fósforo, poderiam aumentar a eficiência dos detergentes e, logo, esses compostos foram incorporados à indústria.

Pouco tempo depois, foi descoberto que esses compostos de fósforo estavam causando outro problema ambiental: a proliferação excessiva de algas marinhas, que consome grandes quantidades de oxigênio e também acabam com a vida das espécies que têm a água como habitat natural. Além disso, essa proliferação de algas microscópicas também resulta em substâncias que são tóxicas aos seres humanos.

Como é feito o detergente biodegradável hoje?

Após mais de seis décadas de pesquisas e estudos acerca do assunto, os especialistas chegaram à conclusão de que os surfactantes aniônicos devem ser substituídos por surfactantes não-iônicos, anfotéricos mais suaves, silicone ou compostos orgânicos. Com isso, essas têm sido as alternativas utilizadas pela indústria atual, embora não existam provas de que esses detergentes realmente não causem problemas ambientais.

De forma geral, os detergentes são desenvolvidos a partir da mistura de alquil-benzeno-sulfatos. A diferença do detergente biodegradável, por sua vez, é encontrada já na cadeia carbônica que a constitui. Enquanto os biodegradáveis possuem cadeias sem ramificações (cadeia linear), os detergentes não-biodegradáveis apresentam cadeias carbônicas ramificadas.

A cadeia linear é o que identifica o detergente biodegradável?

A resposta é sim. Isso porque os micro-organismos que vivem nas águas são os responsáveis por produzir enzimas, sendo que estas são capazes de quebrar as moléculas de cadeias lineares. Como vimos acima, a estrutura carbônica dos detergentes biodegradáveis é composta por uma cadeia linear, ou seja, é uma estrutura composta por um tipo de cadeia que pode ter as suas moléculas digeridas pelas bactérias que vivem na água.

Se a cadeia fosse ramificada, por sua vez, isso significaria que os agentes naturais da água, por si só, não conseguem oxidá-la e, por isso, o detergente vai levar muito mais tempo até que seja absorvido pelo meio ambiente. Isso ocorre porque as mesmas enzimas que são responsáveis pela quebra de moléculas da cadeia linear não são capazes de identificar as cadeias ramificadas que estão presentes na estrutura dos detergentes não-biodegradáveis.

Como fazer detergente biodegradável?

É isso mesmo: se você prefere uma opção de detergente que não agride tanto o meio-ambiente, você pode fazer o seu próprio detergente. Se for comprar, no entanto, prefira as opções com selinho de produto biodegradável. Veja abaixo a receita para fazer detergente biodegradável:

Ingredientes

– 1 pedra de sabão de coco;
– 2 limões;
– 4 colheres (sopa) de solução de amoníaco (produto pode ser encontrado em farmácias e supermercados com facilidade);
– 1 litro de água;
– 5 litros de água colocados em um balde.

Modo de Fazer

Corte o sabão de coco em pedaços, para que ele possa derreter e ferva 1 litro de água em uma panela funda. Quando a água já estiver fervida, acrescente o sabão em pedaços e mexa com uma colher de pau até a mistura ficar homogênea. Feito isso, coloque essa mistura dentro do balde com 5 litros de água, acrescente os limões espremidos e mexa bem.

Abra o frasco de amoníaco com cuidado, sempre evitando a proximidade com o rosto, e despeje quatro colheres da solução no balde com a mistura que você fez. Agora é só misturar, mais uma vez, e está pronto o seu detergente biodegradável. Para conservar o produto, armazene o detergente dentro de um galão ou em potes menores para utilizar no dia a dia. É importante lembrar que depois de um tempo de armazenamento, o detergente biodegradável não faz mais espuma.