Fórmula molecular


Supondo-se que você esteja diante de um desafio, e esse desafio seja encontrar a fórmula molecular de um composto químico misterioso para salvar a donzela do perigo em um jogo de vídeo game.

O que você precisaria para conseguir descobrir essa informação? Certamente, algumas informações podem ser a chave para alcançar a fórmula molecular de uma substância. Vamos descobrir algumas delas?

Fórmula molecular

A fórmula química

Quando o assunto é Química, as pessoas já costumam tremer na base. Isso porque muita gente ainda carrega consigo o trauma daquelas aulas de Química do Ensino Médio em que os alunos ficavam boiando e os professores eram verdadeiros carrascos que nos faziam ter que decorar informações abstratas sobre coisas cujo aspecto real nós não fazíamos ideia de como era.

Mas se tem uma coisa que você precisa saber é que as fórmulas químicas consistem num conjunto determinado de símbolos (caracteries, sinais, imagens, combinações numérico-alfabéticas) que indicam por assim dizer as principais características de uma substância.

As fórmulas químicas se escrevem utilizando o símbolo do referido elemento químico (como, por exemplo, “C”, “S”, “Ca”) seguido de um algarismo em índice menor. Esse algarismo (que se omite quando é 1) demonstra qual é a quantidade relativa ou a proporção molar ou atômica desse elemento presente nessa referida substância que estamos levando em consideração.

Um bom exemplo é o que aponta a professora Eneida Carrascoza, do departamento de Química da Universidade de São Paulo: “A água apresenta a fórmula química H2O, que necessariamente indica que o composto é constituído por hidrogénio (H) e oxigénio (O), e lá o algarismo 2 que aparece em índice inferior após o hidrogénio indica que este elemento se encontra numa referida proporção molar ou até mesmo atómica de 2:1 em relação ao oxigénio”. Complementando o raciocínio da professora, é bom notar que neste caso em questão, o presente algarismo que segue ao elemento oxigénio acaba por se encontrar omitido uma vez que corresponde ao número 1.

Mas seria ótimo se você pudesse descobrir qual é a primeira coisa que você deve ter ou pelo menos deveria ter em mente para encontrar a fórmula molecular de um composto, não é verdade? “Para você conseguir ser capaz de estipular a fórmula molecular de um determinado composto que você queira encontrar, não há mistério: é somente preciso calcular quantas são as chamadas, pela química, de fórmulas unitárias mínimas. Isto porque elas são bastante necessárias quando o assunto é obter a denominada massa molar do referido composto”, diz o professor de Química Paulo Ito, também do departamento de Química da Universidade de São Paulo.

Examinando os dados

Examinar os dados pode ser também uma boa saída para resolver esse problema. Por incrível que pareça, em alguns casos de analises químicas, os dados estão presentes uma vez que já tiveram sido sistematizados. Ao examinar os dados de um experimento empírico você pode descobrir facilmente quais são as informações necessárias para resolver o problema que se apresente diante de você. Observe:

“Um determinado composto que foi encontrado possui em sua massa uma porcentagem equivalente a 75,46% de carbono e 8,3% de oxigênio, além de 16,11% de hidrogênio. Supondo-se que ela se encontre a 45 graus Celsius (o equivalente a 318,15 Kelvin) e você saiba que a 0,984 atm de pressão, 14,42 gramas de composto ocupam o volume de um 1 litro exatamente, qual seria a fórmula molecular do composto?”

A resposta é 75.46 gC

Não entendeu? Então vamos tentar de outra maneira.

Trocando as porcentagens por massa

Existe também a possibilidade de considerar a porcentagem como a massa de cada elemento, supondo-se uma amostra de 100 gramas de composto. É bastante simples: basta escrever a massa em gramas no lugar dos valores das porcentagens.

Exemplo:

75.46 g C

8.43 g O

16.11 g H

Dividindo os mols pelo número da menor massa molar

Nesse caso, você precisará dividir o número de mols presente em cada elemento que estiver sendo avalaido pela menor massa molar existente entre os elementos que estiverem presentes nessa reação. Assim, você irá descobrir qual é a proporção simplificada da massa molar. Simples, não? Não, não achou? Ainda não achou o suficiente? Certo, então vamos descobrir mais uma nova forma!

Exemplo: A menor massa molar é a do Oxigênio com 0,53 mol.

6.28 mol/0.53 mol = 11.83

0.53 mol/0.53 mol = 1

15.98 mol/0.53 mol= 30.15

Arredondando a exata proporção presente entre as massas molares

Os números que serão apresentados vão virar os índices na chamado fórmula empírica. Basta arredonda-los para os números mais cheio e mais próximo. Após encontrar exatamente estes números, você já conseguirá possuir informações os suficiente para escrever a chamada fórmula empírica. Veja só o exemplo abaixo, que é bastante didático:

· Exemplo: A fórmula empírica seria C12OH30

· 11.83 = 12

· 1 = 1

· 30.15 = 30

Viu? As vezes a Química pode não ser um bicho-de-sete-cabeças, basta ter alguma paciência e algum conhecimento técnico e tudo se resolve!