Galvanoplastia e Anodização


A galvanoplastia é um procedimento onde é efetuada a blindagem metálica em uma determinada peça, estabelecendo esse metal como o polo negativo de um circuito. A galvanoplastia também é chamada de eletrodisposição.

Já a anodização, por sua vez, corresponde a um tratamento de superfície de proteção de metal. Esse processo tem por intuito melhorar a qualidade e a aparência de determinados itens feitos de metais, incluindo nesse caso ligas de alumínio, titânio e zinco. Esse procedimento de tratamento envolve a manipulação correta das camadas de óxido natural nos metais para assim produzir uma película, deixando os metais mais resistentes.

A anodização, de uma forma geral, é realizada em peças de alumínio. Por meio desse procedimento é possível aferir que o material se torna mais resistente.

Galvanoplastia

A utilização da galvanoplastia tem por objetivo:

– Proteção contra a corrosão

– Redução de atrito;

– Possibilitar a resistência diante de temperaturas mais extremas;

– Melhorar a condutibilidade;

– Facilitar a soldagem;

– Melhorar a aparência;

A anodização tem por finalidade:

– Conferir uma melhoria no aspecto visual;

– Conferir maior resistência e impermeabilidade;

– É um tratamento que não agride o meio ambiente.

O processo de galvanoplastia

A realização da galvanoplastia é efetuada por meio da técnica de eletrólise. Essa técnica transforma a energia elétrica em energia química, possibilitando assim a passagem de corrente elétrica por algum material em estado líquido ou que se encontra em solução aquosa. Sendo assim, a peça sofrerá o processo de revestimento necessita ser condutora e permanecer no eletrodo negativo (chamada de cátodo), enquanto isso, no eletrodo positivo (chamado ânodo), deverá permanecer o metal que será utilizado para o revestimento da peça. Esses dois eletrodos permanecem submersos em uma solução do metal que será revestido.

Quimicamente falando, a galvanoplastia é a tecnologia que efetua a passagem de íons metálicos de uma determinada superfície sólida ou líquida chamada eletrólito, para outra superfície, que pode ou não ser metálica. Esta técnica faz uso de corrente elétrica.
A galvanoplastia pode ser dividida em três formas distintas:

– Douração – É o método onde um material feito de alumínio é banhado em ouro. Um exemplo de douração pode ocorrer nos anéis, joias, entre outros materiais.

– Cromagem – É o método onde o cromo é sobreposto ao ferro. Para ele ser efetuado é necessária a utilização de outros dois processos: a niquelação e a cobreação. A cromagem é muito utilizada no ramo dos automóveis, mais precisamente em para-lamas de automóveis.

– Prateação ou zincagem – Esse método é usado para a proteção de materiais de ferro e aço. A prateação é realizada sob altas temperaturas que chegam a atingir mais de quatrocentos graus. Esse processo, de certa forma, é o mais antigo dentro da técnica da galvanoplastia.

O processo de anodização

A anodização é um procedimento muito comum no Brasil, já que é adotada por várias indústrias brasileiras desde a década de 60. Esse processo é realizado por meio de banhos baseados em ácidos e utilização de corrente elétrica, que constitui uma proteção de óxido de alumínio. Por ser constituído nessa reação química do metal, a camada se torna integrada de forma permanente ao material. Vale salientar que a anodização é um processo distinto da pintura.
Uma das vantagens da anodização é que o material anodizado apresenta uma visível resistência por causa da proteção que fica agregada na matriz metálica.

A anodização do alumínio, por exemplo, tem por objetivo manter sob controle a formação da camada de óxido de alumínio, resultando assim em uma proteção que beneficia determinadas propriedades, tais como, resistência a mudanças climáticas, mais durabilidade, entre outros.

Os tipos de anodização:
– Anodização técnica comum – Este método de anodização tem o objetivo de efetuar a proteção das peças. Dessa forma ela acarreta na melhoria do seu aspecto, bem como funciona como isolante. Em termos de cores, ela tem a possibilidade de ser natural, escura ou colorida.

– Anodização técnica dura – Este processo de anodização tem como finalidade fazer com que a peça anodizada adquira uma camada externa mais dura. Esta camada tem a possibilidade de possuir uma espessura de mais de trinta micras. Além disso, a anodização dura pode ser colorida, preta, tons cinzas e mais escurecidos.

A anodização dura, de uma forma geral, é realizada em um banho de ácido e diante de temperaturas baixas. O tempo de duração do banho de ácido deve ser de, no mínimo, cerca de duas horas. O ácido utilizado no banho em questão é o ácido sulfúrico.

É importante salientar também que a peça antes de sofrer o processo de anodização pode ser submetida a outros métodos de tratamento com o intuito de melhorar o acabamento. Tais métodos de melhoria são:

– Fosqueamento mecânico – Esse acabamento possibilita um efeito de caráter fosco acetinado.

– Escovamento – Esse acabamento destaca riscos padronizados nas superfícies externas.