Organização da Tabela Periódica


A organização é algo prezado diariamente em nossas vidas. Com um ambiente organizado, a cabeça se torna organizada. As ideias se tornam mais claras e a possibilidade da construção de algo novo vira uma tarefa mais simples do que se estivéssemos até o pescoço sufocado por uma bagunça sem tamanho. A química não se separa do cotidiano em situações dessa maneira. Por exemplo, a tabela periódica – símbolo do estudo dos elementos químicos -, não é um simples amontoado de letras distribuídas de maneira aleatória. Ela possui um centro de organização, um esquema que permite a ela ser um guia rápido sobre um elemento X.

Cerca de 120 elementos estão inclusos na tabela periódica. Um grande desafio seria espalhar essas letras num espaço instrucional e simplesmente seguir com a vida. Pensando na dificuldade de reter informações, propriedades e até mesmo prever o comportamento dos elementos, Dmitri Mendeleev criou uma tabela periódica que mantinha organizada os elementos numa ordem crescente de massa atômica. Porém, no ano de 1913, o inglês Henry Moseley descobriu os números atômicos dos elementos químicos e constatou que suas propriedades de quantidade de prótons distinguiam cada elemento químico. A diferenciação de tal, portanto, seria a descoberta feita por Moseley.

Tabela Periódica

Dessa forma, a tabela periódica teve uma organização decretada pela ordem crescente de números atômicos. Os elementos seguem uma organização da esquerda para a direita enquanto aumentam o seu número atômico. Exemplo: O elemento que encabeça a tabela periódica é o Hidrogênio, com número atômico igual a 1. O segundo (da esquerda pra direita, sempre) é o Hélio com número atômico representado em 2. Em terceiro, o Lítio, localizado abaixo do Hidrogênio, com número atômico igual a 3, e segue-se, assim, ao longo da tabela.

Em seguida, temos a organização realizada por famílias na tabela periódica. Exemplo: Todos os elementos encontrados na família 1 possuem apenas 1 elétron em sua última camada (Camada de Valência). As propriedades do hidrogênio são muito explicitadas a partir dessa classificação, já que ele possui características diferentes dos demais elementos. O Hidrogênio não se encontra localizado, propriamente, em nenhuma família. Todavia, ele se aloca na família 1 por possuir o seu único elétron na camada de valência, como os demais da família.

Grupos separados por suas propriedades semelhantes

Metais Alcalinos

Grupo de elementos químicos formados por elementos com propriedades similares. Entre os integrantes do grupo dos Metais Alcalinos estão: Lítio (Li), Sódio (Na), Potássio (K), Rubídio (Rb), Césio (Cs) e Frâncio (Fr). Esse nome é devido ao fato de reagirem facilmente com a água e, quando isso ocorre, formam hidróxidos liberadores de hidrogênio.

Metais Alcalinos terrosos

Elementos do grupo 2A formado por Berílio (Be), Magnésio (Mg), Cálcio (Ca), Estrôncio (Sr), Bário (Ba) e Radio (Ra). São metais pouco densos, coloridos e moles. O Rádio possui uma propriedade específica de ter um tempo de vida médio muito curto. Todos são reagentes com halogênios para formação de sais iônicos, e com água para formar hidróxidos básicos.

Grupo do Boro

Boro (B), Alumínio (Al), Gálio (Ga), Índio (In), Tálio (Tl) e Ununtrio (Uut) formam o Grupo do Boro. O caráter metálico desses elementos cresce a partir do Boro até o Alumínio, e acabam decrescendo a partir deste.

Grupo do Nitrogênio

Formado por Nitrogênio (N), Fósforo (P), Arsênio (As), Antimônio (Sb), Bismuto (Bi), Ununpentio (Uup). Uma característica forte desse grupo é o fato de apenas o Nitrogênio ter forma diatômica possível para estabelecer ligações, devido aos demais serem muito grandes, dificultando duas ligações.

Grupo do Carbono

O grupo inclui Carbono (C), Silício (Si), Germânio (Ge), Estanho (Sn), Chumbo (Pb) e Ununquadio (Uuq). As propriedades do Carbono (que nomeia o grupo) têm como característica ser o único capaz de realizar múltiplas ligações (duplas e triplas). As energias de ionização decrescem do carbono para o silício e acabam se mantendo de forma irregular e variada.

Calcogênios

Oxigênio (O), Enxofre (S), Selênio (Se), Telúrio (Te) e Polônio (Po) são os formadores do grupo dos Calcogênios. Todos os elementos inclusos no grupo são não metais, sendo o Polônio o único radioativo e que possui características de metal.

Halogênios

Os Halogênios são formados por Flúor (F), Cloro (Cl), Bromo (Br), Iodo (I), Astato (At) e Ununséptio (Uus), sendo o último raro e radioativo. São tóxicos, com exceção do Iodo, voláteis e, em condições ambientes, podem causar queimaduras na pele e vias respiratórias.

Gases Nobres

Os seis gases nobres são o Hélio (He), Neônio (Ne), Argônio (Ar), Criptônio (Kr), Xenônio (Xe) e Radônio (Rn). A principal propriedade dos gases nobres está na sua camada de valência: ela é considerada completa e tendo pouca tendência em participar de reações químicas, já que possui 8 elétrons na sua última camada.

A organização da tabela periódica também abrange as linhas horizontais, os chamados períodos. Os períodos indicam a quantidade de camadas eletrônicas que cada átomo ocupa nos elementos. Exemplo: todos os elementos do primeiro período possuem uma camada eletrônica, os do segundo período, consequentemente, possuirão duas camadas eletrônicas e assim sucessivamente, indo de 1 a 7.