Principais Tipos de Reações Químicas


Anteriormente, vimos as reações que acontecem com os ácidos, bases, sais e óxidos. Agora vamos ampliar os estudos das reações químicas, dando uma maior abrangência, para torná-lo sistemático. De acordo com Lavoisier, em uma reação química, realizada em um sistema fechado, as massas dos reagentes seria equivalente a dos produtos. Qual a explicação dada a esta lei ponderai, que posteriormente teve participação de Dalton, Gay-Lussac, Avogadro e outros?

Reações Químicas

Em uma reação química as massas iniciais e finais permaneciam iguais, porque o número de átomos era constante, não ocorrendo variações. O que ocorria é que moléculas de certas espécies são desmontadas e seus átomos são reagrupados para formar as moléculas (ou íons) de novas substâncias. 2 moléculas de hidrogénio (H2) 1 molécula de oxigénio (O2) – São os reagentes que vão “desaparecer” durante a reação. (Aqui há um total de 6 átomos). 2 moléculas de água (H2O) – São os produtos que “aparecem” após a reação. (Aqui reencontramos os mesmos 6 átomos reagrupados de forma diferente)

Equação química é a representação gráfica e abreviada de uma reação (ou fenômeno) químico. Em todas às equações químicas, notamos: 2H2+02->   2H20
reagentes (1° membro)
produtos (2° membro)

a)     Fórmulas: Indicam quais são as substâncias participantes da reação química. No primeiro membro, aparecem os reagentes, isto é, as substâncias que “entram” em reação; no segundo membro, aparecem os produtos, isto é, as substâncias que são “formadas” pela reação. Exemplo: H20 (Fórmula da água).
b)     Coeficientes: Indicam a proporção de moléculas que participam da reação. Não é costume, escrever o coeficiente l que fica, então, subentendido.
Exemplo: 2, l, 2
c) Equação iônica – É a equação química onde aparecem íons, além de átomos e moléculas.

Principais tipos de reações químicas

As numerosas reações que se processam na natureza podem ser agrupadas em quatro tipos gerais:

Reações de síntese ou formação

São chamadas também de reações de combinação ou adição. Nelas duas ou mais substâncias combinam-se para formar (sintetizar) uma nova substância. As reações de síntese podem ser representadas pela seguinte equação: AB – A + B. Onde A e B podem ser substâncias simples ou compostas menos complexas do que a substância AB.

Vejamos alguns casos em que estas regras ocorrem:

Síntese de HC: O (Cí2) cloro manifesta uma grande afinidade pelo hidrogênio (H2), que se observa pela facilidade com que se passa a reação.

Síntese de HQ:Duas rolhas molhadas, uma de solução de ácido clorídrico (HCf{aq)), e outra de solução de amoníaco (NH3OH(aq)) aproximadas, originam no ar densas fumaças brancas formadas de pequeníssimas partículas sólidas de cloreto de amônio (NH4Q), obtidas pela reação entre HQ e NH3.

Observação: As reações de síntese são denominadas:
•     síntese total: quando partimos de apenas substâncias simples. Exemplo: C + O2 -» C02
•     síntese parcial: quando, dentro dos reagentes, já houver no mínimo uma substância composta. Exemplo: CaO  +   H20   ->     Ca(OH)2

O clorato de potássio (KQ03), sólido branco, aquecido até a fusão, decompõe-se em gás oxigênio (02) e cloreto de potássio (KCO-). O gás oxigênio, que se desprende da decomposição do KCf03, pode ser reconhecido pela chama que surge ao aproximarmos um palito de fósforo em brasa do tubo de ensaio. A água oxigenada (H20 ), peróxido de hidrogênio, decompõe-se em água e oxigênio, como observamos pela equação: H20+-02T.

A decomposição da água oxigenada é lenta, porém, é acelerada pela presença de impurezas e luz solar. Por esse motivo, a água oxigenada é conservada em frascos escuros.

Reações de análise ou decomposição

Evidentemente, este tipo de reação é o inverso da reação de síntese, pois trata-se de decomposição. São aquelas em que uma única substância é decomposta em duas ou mais substâncias distintas, sendo representada genericamente por uma equação do tipo: AB + C -> AC + B (não metais).

No primeiro caso, dizemos que C deslocou A do composto AB; no segundo caso, dizemos que C deslocou B do composto AB: AB -> A + B, onde A e B podem ser substâncias simples ou compostas. Vejamos alguns casos em que tal reação pode ser observada facilmente.

ATENÇÃO

O sinal sobre a flecha indica aquecimento; o sinal T indica um gás que se libera e o sinal indica um sólido que precipita.

Dizemos que o flúor deslocou o cloro do cloreto de cálcio: CuSO, + Zn -> ZnSO4 + Cu
Dizemos que o zinco deslocou o cobre do sulfato de cobre II.

Existem dois casos para analisarmos:

1° Caso –  (Metal + substância composta): AB + C -» CB + A. Este tipo de reação somente será possível realizá-la na prática se C for um metal mais reativo que o elemento A.

Casos Importantes:
a)     Metais IA e 2A + água -> bases + H2 – Na + HOH -> NaOH + V2 H2T Ca + 2HOH -> Ca (OH)2 + H2 T
b)     Outros metais + vapor d’água -> óxido + H2
c)     Metal + ácido diluído — > sal + H, Fe + H2S04

Cu + H2SO4 -> não reagem Zn + 2HQ->Zna2 + H2T
Cuidado: HN03 e H2S04 (quente são oxidantes muito fortes).
Exemplo:
3Cu + 8HN03 -> 3Cu(N03)2   + 4H2 O + 2NO
Cu + 4HN03 -> Cu(N03)2 + 2H2 O + 2N02 Cu + H2 S04 -> CuS04 + H20 + S02

2° Caso – (Não Metal e substância composta) – AB  + C -> AC  +   B. Este tipo de reação somente será possível se C for um não metal mais reativo que o elemento B. Veja fila de reatividade dos não metais a seguir: