Resumo das Propriedades Coligativas


Como substâncias não explicadas exatamente pelas características de sua natureza, uma solução é a mistura entre duas substâncias que apesar de se integrarem não perdem suas características. Porém para estudar as modificações ocasionadas por essas misturas nos estados físicos das soluções temos os estudos das propriedades coligativas.

Nas propriedades coligativas, uma solução não é explicada pela sua origem e sim pela quantidade de moléculas, partículas ou átomos que a compõem. Os estudos dessas propriedades são divididos em quatro: Tonoscopia, Ebulioscopia, Crioscopia e Osmose. E ajudam a entender as mudanças de estado que ocorrem em determinados solventes quando recebem certos solutos.

Propriedades Coligativas

Em resumo das propriedades coligativas, podemos dizer que essas propriedades são uma solução que recebe influência pela quantidade de soluto, e isso não depende da origem do soluto. Entenda como solução, misturas homogêneas ou seja iguais, em que uma substância, podendo ser sólida, líquida ou até gasosa, é dissolvida em um líquido. O soluto quando adicionado ao solvente não desaparece embora fique invisível mesmo se a solução for vista em um microscópio.

Soluto pode ser considerado uma substância que pode ser dissolvida. Quando separado é denominada de substância química que é “dispersada” no solvente, não possuindo completa solubilização. Geralmente o soluto é encontrado em estado físico contido em uma solução líquida. Já o solvente é uma substância que permite que outra se disperse em seu meio. Normalmente é o solvente que determina qual vai ser o estado físico da solução. Em um exemplo prático é a mistura de sal de cozinha e água: O sal é o soluto e o solvente é água e a mistura dos dois componentes é a solução.

Sabemos que as mudanças de estado físico dependem de: Temperatura e Pressão. O fato curioso é que no processo de mudança é possível que as três fases (sólido, líquido e gasoso) entrem em equilíbrio, isso é chamado de ponto triplo ou tríplice. Em uma substância como a água, por exemplo, isso ocorre quando ela está à temperatura de 0,01°C sob pressão de 0,006 atm. Para entender melhor o resumo das propriedades coligativas, vamos à algumas importantes definições:

– Pressão Máxima de Vapor: É a pressão do equilíbrio entre as fases líquido e vapor e depende do valor da temperatura. Este equilíbrio é mais conhecido como equilíbrio dinâmico e funciona da seguinte forma: Supomos que uma substância líquida esteja em um ambiente fechado no qual haja um vácuo. Naturalmente este líquido iniciará o processo de evaporação, nesse instante a evaporação é mais rápida que a condensação. Depois de um tempo a velocidade de evaporação fica igual a de condensação, atingindo a pressão máxima de vapor e isso é chamado de equilíbrio dinâmico.

– Ebulição: é quando a pressão extrema de vapor se equipara a pressão da atmosfera a uma determinada temperatura. Colocar solutos pode mudar essa temperatura.

– Congelamento: É a temperatura de passagem do líquido para o sólido.

Quando determinados solutos são encontrados em certas soluções pode acontecer modificações nas propriedades coligativas. Essas modificações são chamadas de tonoscopia, ebulioscopia, crisoscopia e a osmose.

Entenda por tonoscopia, neste resumo das propriedades coligativas, quando a pressão máxima de vapor de um solvente é diminuída quando ele é misturado com um soluto. No caso da pressão de vapor de um solvente puro, ela sempre será maior do que o valor da pressão de vapor da solução. Isto acontece porque as partículas do soluto roubam energia cinética das moléculas do solvente, e isso impede que o solvente fique no estado de vapor. Basicamente as partículas dispersas do soluto impedem que as moléculas do solvente se movimentem e cheguem na fase gasosa. Quanto mais partículas em uma solução, haverá menos pressão de vapor.

No caso da ebulioscopia, é quando o ponto de ebulição de um líquido aumenta ao ser acrescentado o soluto não volátil (que não evapora). Basicamente as partículas do soluto mantém as partículas do solvente no mesmo lugar, complicando a passagem para o estado gasoso. A variação de temperatura de ebulição, é justificada pelo comparecimento das partículas do soluto o que acaba provocando uma pressão máxima de vapor. Para que a solução chegue ao processo de ebulição é preciso que ela seja aquecida até que sua pressão de vapor se compare ao da pressão atmosférica.

Na propriedade criscópico, há uma diminuição de ponto de congelamento do líquido quando é adicionado um soluto não volátil, diminuindo assim, a pressão do vapor do líquido. Como consequência a temperatura de ebulição do líquido aumenta e a de fusão diminui.

E para finalizar este resumo das propriedades coligativas temos a Osmose e pressão osmótica, que é quando um solvente passa para o interior de uma solução produzida pelo mesmo solvente. E isso ocorre através de uma membrana semipermeável, entenda como semipermeável a que só permite a passagem do solvente. A osmose depende do número de partículas dissolvidas.