Solubilidade de Gases em Líquido, Concentração de Soluções e Titulação


Os gases, em geral, são pouco solúveis, nos líquidos. Apenas 19 ml de ar em condições ambiente dissolve-se em l litro de água. Esta solubilidade depende consideravelmente da temperatura e da pressão.

Solubilidade gás: O líquido procura “expulsar” o gás dissolvido, tendo diminuído a sua solubilidade. O gás passa a se dissolver mais, pelo aumento da pressão.

Solubilidade de Gases em Líquido

LEI DE HENRY

Esta é a técnica utilizada pelos fabricantes de refrigerantes. Aumentando a pressão do gás, faz com que se dissolva o líquido com maior facilidade. Então, ao abrir a garrafa, principalmente, se ela for agitada energicamente e não estiver gelada, o líquido vazará com muita espuma. Isso ocorre porque, diminuindo a pressão interior, o excesso de C02 dissolvido no refrigerante, escapa rapidamente com o líquido, vindo a transbordar.

Dispersão é todo sistema na qual uma substância A, sob a forma de pequenas partículas, distribui-se uniformemente em toda a extensão de outra substância B. A substância A constitui o disperso; B será o dispersante ou dispergente.

Classificação das dispersões

É feita de acordo com o tamanho médio das partículas dispersas.

CONCENTRAÇÃO DAS SOLUÇÕES

Fazendo um suco de laranja em sua casa, você já deve ter percebido que ao adicionar o adoçante, poderá ter um suco “mais doce” ou “menos doce” conforme estiver a sua prática em realizar tal tarefa. Pois bem, denomina-se concentração de uma solução toda e qualquer expressão na proporção entre as quantidades de soluto e de solvente/ ou entre as quantidades de soluto e de solução.

Vamos considerar a seguinte convenção:
SOT – quantidades relativas ao soluto.
SOLV – quantidades relativas ao solvente.
SOL – quantidades relativas a solução.
t – Unidades de concentração Título em massa ou título

densidade absoluta (d)

É amassa da solução existente no próprio volume da solução.

Um estudante leu em um frasco de H2SO que a d = l,84g/cm3. Isto significa que em cada Icm3 de solução existe uma massa de l,84g de solução.
Fazer uma diluição de uma solução significa diminuir a concentração. Para se realizar a operação, normalmente, adiciona-se solvente para que possa aumentar o volume. (Poderá até mesmo retirar o soluto).

Com a diluição (adição do solvente) a massa de soluto inicial e final permaneceu a mesma, tendo, portanto: Para determinar a relação entre outras concentrações, seria análogo ao processo anterior, sendo mais comum para a Molaridade e Normalidade.

Observação: A operação inversa de “diluir” seria “concentrar” a solução. Para efetuar esse procedimento, é necessário aquecimento cuidadoso da solução, de modo a evaporar apenas o solvente (supondo que o soluto não seja volátil). Uma solução apresenta um volume igual lOOmL e molaridade igual 4 mol/L. Adicionando-se lOOml H20 a esta solução, determine a molaridade da solução final.

Em um laboratório, quando se faz a mistura de soluções de mesmo soluto e mesmo solvente, observa-se que a massa total do soluto na solução final (mF), corresponde à soma das massas de soluto das soluções iniciais. (mí + m2).

TITULAÇÃO

A titulação consiste na transferência de uma quantidade adequada de uma solução de concentração conhecida para uma solução de concentração desconhecida, com o objetivo de determinar a concentração da segunda, por meio da reaçao química entre as espécies.
Aparelhagem utilizada

Erlenmeyer com solução-problema e indicador

Na mistura das soluções, observa-se a reação química entre as espécies. Na solução-problema (aquela cuja concentração é desconhecida) adiciona-se um indicador de ácido-base, que visualmente indica que a reação terminou, após a “viragem do indicador” (mudança de coloração determinada pelo tipo de solução final). Analisando quimicamente, a reação termina quando for determinado o princípio da Equivalência.

Esta é a finalidade da realização de uma titulação. Por meio da concentração de uma solução conhecida determina-se a concentração de uma solução desconhecida.