Jovem Guarda


O Brasil é conhecido mundo afora por várias de suas qualidades: povo acolhedor e simpático, comidas muito boas e uma diversidade incrível de pessoas são apenas algumas dessas qualidades. No entanto, se há uma qualidade verdadeiramente conhecida pelo mundo como característica marcante do Brasil, é a sua música.

Jovem Guarda

Vamos um pequeno exercício: quantos gêneros musicais tipicamente brasileiros você consegue lembrar em 30 segundos? Certamente foram mais de dez. Forró, xote, samba, pagode, carimbo, axé e sertanejo são apenas alguns exemplos de estilos musicais que só existem em nosso país.

A música tem poder; ela é capaz não só de expressar os anseios e desejos de comunidades ou gerações, mas também de mudar o rumo da história, e se houve um movimento que foi capaz de fazer isso foi a Jovem Guarda. Neste artigo, você saberá o que é e como surgiu esse movimento musical, seu impacto na geração, seus maiores expoentes e seu legado para a música atual.

Historico do gênero

Para que possamos entender o surgimento do gênero no Brasil, é necessário entender o contexto no qual ele surgiu. Na década de 50, nos Estados Unidos, aconteceram mudanças culturais bastante significativas.

É necessário lembrar que tanto no Brasil quanto nos Estados Unidos, a década de 50 ainda era muito conservadora, e diversas conquistas das mulheres, negros e inúmeras minorias étnicas ainda não tinham sido concretizadas.

Foi neste contexto que o rockabilly, um gênero musical derivado do rock n’ roll, surgiu. Hoje pode parecer algo banal, mas na referida década, ter Elvis Presley, maior expoente do gênero, rebolando na televisão, era algo que chocava muito as pessoas – era comum muitas emissoras censurarem o rebolado, enquadrando o cantor apenas da cintura para cima. Foi deste gênero que a Jovem Guarda tirou sua inspiração.

O movimento surgiu no meio da década de 60 no Brasil, quando a TV Record estreou um programa em sua grade de nome homônimo ao gênero musical. Quem apresentava este programa era a ainda musa Vanderleia, ao lado dos cantores e compositores Erasmo e Roberto Carlos. O grande trunfo do programa foi, a partir de uma linguagem musical até então nova no Brasil, que misturava rockabilly e soul em músicas bastante animadas, conquistar toda uma geração de jovens.

É importante frisar que este movimento não foi apenas musical, mas também um fenômeno de moda, comportamento e mesmo linguístico. A moda foi marcada por calças coloridas de duas cores boca de sino e diversos acessórios, como brincos e colares. Em termos de comportamento, diversão era a palavra de ordem – aliás, esta é uma das principais críticas ao movimento, que nunca teve cunho político, algo incomum no Brasil para o período, já que se tratavam dos primeiros anos da longa ditadura militar que o país encararia.

No campo linguístico, surgiram uma série de novos sentidos para palavras já existentes e um sem número de expressões, como barra limpa (boa pessoa), bicho (amigo(a)), brasa (alguém sedutor(a)), broto (alguém com boa aparência), carango (carro), coroa (pessoa mais velha), cuca (cabeça), fundir a cuca (quebrar a cabeça), mandar brasa (ter atitude), papo firme (pessoa séria), pinta (aparência), pra frente (moderno), “é uma brasa, mora?” (isso é bom, sacou?).

Principais expoentes

Junto com as canções, o maior legado da Jovem Guarda é, sem nenhuma dúvida, seus cantores.

Como exemplo, podemos citar Wanderleia, intérprete de canções inesquecíveis, como “Prova de fogo”, “Pare o casamento”, “Se você pensar”, “Te amo” e “Vida maneira”. Aliás, a cantora continua na ativa e fazendo música boa, tendo seu disco “Nova estação”, de 2008, indicado ao Grammy Latino como melhor álbum de MPB.

Erasmo Carlos, interprete inconfundível e autor de diversos clássicos da MPB, como “Festa de arromba”, “Qualquer jeito”, “Minha fama de mau” e “Sentando à beira da estrada”, também continua compondo com a mesma jovialidade que tinha na época da Jovem Guarda.

Completando o trio que apresenta o programa, temos Roberto Carlos. Apesar de fazer músicas novas raramente, o cantor também continua extremamente ativo, fazendo shows em cruzeiros e tendo um especial com seus maiores clássicos todo final de ano, transmitido pela TV pública.

Ronnie Von, considerado o grande galã do movimento musical, hoje tem um programa diário que vai ao ar na tv pública. Outros famosos nomes da Jovem Guarda são Evaldo Braga, Jerry Adriani, Celly Campelo, Rosemary, Trio Esperança e Vanusa.

A Jovem Guarda inspirou e continua a inspirar a música brasileira. O primeiro e mais nítido exemplo dessa influência reside no tropicalismo, um dos mais importantes movimentos musicais brasileiros, que contou com nomes como Caetano Veloso, Gilberto Gil e Os mutantes, do qual Rita Lee era integrante. Também teve importância ímpar para o brega e para o rock brasileiro dos anos 80, que contou com diversos elementos musicais de sua influência sessentista.

São por todos esses motivos que a Jovem Guarda deve ser lembrada e comemorada, pois, mesmo não tendo uma faceta política, musicalmente ela foi extremamente importante.