Trajetória e Legado de Chico Mendes


Chico Mendes

A história brasileira é recheada de grandes líderes, que influenciaram uma geração inteira e cujos ideais e lutas permanecem mesmo após a morte. Este é o caso de Chico Mendes.
Francisco Alves Mendes Filho nasceu no dia 15 de dezembro de 1944 em Xapuri, localizado no Acre. Filho de pais seringueiros, atividade que foi de extrema importância econômica na Amazônia como um todo, cresceu acompanhando os pais na extração da borracha.
Como na época não havia escolas na região, só conseguiu ser alfabetizado quando já tinha 19 anos de idade, mas isso não o impediu de escrever uma brilhante biografia como sindicalista, político e ativista.

Trajetória
Sua carreira teve início na década de 70, quando diante dos grandes latifundiários de terra que desmatavam a Amazônia e colocam em risco as atividades extrativistas exercidas pelos povos da região, entra no sindicato dos trabalhadores de Brasiléia.
Em 1972, fundou o sindicato dos trabalhadores rurais na cidade em que nasceu, sendo eleito vereador. Diante da ameaça que representava aos interesses econômicos dos grandes donos de terra, foi preso e torturado. Contudo, não conseguiu denunciar seus agressores.
Junto com o ex-presidente Lula, fundou o Partido dos Trabalhadores, mas nunca conseguiu ser eleito, apesar de sua luta constante pela causa ambiental.
Depois de sofrer inúmeras ameaças de morte, foi assinado em 22 de dezembro de 1988 por Darci Alves da Silva e Darly Alves Ferreira, que cumpriram parte da pena e hoje estão em liberdade.

Legado
Apesar do desfecho trágico, o legado de Chico Mendes permanece até hoje. Como homenagem à sua trajetória, sua casa foi transformada em um museu. Foi criada uma ONG que leva o seu nome que angaria recursos para a preservação da floresta e seus povos.
Além disso, diversas áreas de preservação do trabalho extrativista foram criadas devido à sua luta, e até hoje o ativista permanece no imaginário do povo brasileiro como símbolo da preservação ambiental.