A progesterona: Produção e composição


A progesterona é um hormônio feminino produzido pelas células do colo do útero e do ovário. O colo do útero se desenvolve no ovário no mesmo lugar que ocupa um óvulo maduro liberado durante a ovulação. O nível de progesterona aumenta na segunda metade do ciclo menstrual (décimo segundo ao vigésimo oitavo dia) devido a isso.

O objetivo deste hormônio é preparar o útero para uma possível gravidez, para tanto, é de extrema importância nos processos de fecundação, menstruação, manutenção da gestação e lactação.

A progesterona

Este hormônio não tem nenhuma relação com as características sexuais femininas, ao contrário do estrogênio, hormônio ao qual geralmente está associada.

Além disso, a progesterona foi a base para o desenvolvimento de diversos anticoncepcionais, afinal, aliando tal hormônio aos estrógenos se inibe a ovulação e previne-se a maturidade folicular inibindo-se a secreção de gonadotrofinas (hormônios proteicos).

Produção e composição

Como já dito, este hormônio é produzido no colo do útero a partir dos estímulos da Gonadotrofina Coriônica (HGC) nos primeiros quinze dias posteriores a ovulação, sendo liberado na segunda fase do ciclo menstrual.

Tão logo seja liberado, e não seja fecundado, a produção do hormônio progesterona diminui, resultando na menstruação e degeneração do corpo do lúteo.

A progesterona é um esteroide e sua composição química é a mesma dos hormônios estrogênios femininos e androgênios masculinos.

Importância da progesterona durante a gravidez

A progesterona é responsável pela sustentação e manutenção do bebê no útero da mãe, porque estimula nos primeiros dias de gestação glândulas da Trompa de Falópio e do Endométrio a produzirem nutrientes essenciais ao zigoto (célula resultante da união do gameta feminino ao masculino,é um estágio anterior ao da divisão das células).

Outro papel deste importante hormônio diz respeito à amamentação, afinal, a partir da progesterona as bolsas alveolares presentes nas glândulas mamárias ficam cada vez maiores formando o chamado epitélio secretor que aumenta a capacidade de produzir leite, por meio de alguns nutrientes presentes nas células.

Além disso, estimula que o gás carbônico seja eliminado e também auxilia para que o bebê não rejeite o corpo da mãe.

Os contraceptivos

Quando ingerida entre o quinto ao vigésimo quinto dia do ciclo a progesterona impede a ovulação, por isso, é utilizada na produção de contraceptivos. O que tais medicamentos fazem é enganar o organismo que passa a se comportar como se estivesse secretando a progesterona impedindo a ovulação e também a fertilização do óvulo.

Estudiosos apontam que as pílulas são quase cem por cento confiáveis, contudo, antes de utilizá-la é bom procurar orientação médica, pois diversos efeitos colaterais são observáveis, como por exemplo: Hipertensão, hemorragia, acnes, risco de formação de coágulos no sangue e até mesmo aumento do peso.

Os anticoncepcionais não são recomendados para mulheres acima dos 40 anos de idade por apresentarem certos riscos a saúde.

A excreção da progesterona ocorre como pregnanodiol (substância encontrada no organismo, comumente, durante gravidez) sendo detectada na urina.

Pontos positivos da presença do hormônio na alimentação: progesterona natural

A produção da progesterona tem início na puberdade feminina e, a partir da menopausa deixa, gradativamente, de ser produzida. Mas, também há casos em que o corpo feminino deixa de produzir tal hormônio ainda antes da menopausa, e, por ser um hormônio essencial ao organismo cada vez mais mulheres têm procurado uma alimentação que estimule a ingestão da progesterona.

O hormônio que é encontrado em determinados alimentos chama-se “progesterona natural” e não difere daquele produzido pelo organismo feminino.

É bom salientar que a deficiência de progesterona no organismo pode levar a diversas complicações, entre as quais podemos citar a infertilidade, o desequilíbrio hormonal ou até mesmo a perda do bebê durante a gestação.

O consumo da progesterona natural oferece inúmeros benefícios, entre os quais se cita: melhoras na pele, no cabelo, na libido, e até mesmo ajuda a recuperar a concentração.

A progesterona natural pode ser encontrada em diversos alimentos como produtos lácteos, ovos e frutos do mar. A gema do ovo, por exemplo, tem elevada concentração deste hormônio, por isso, o consumo de gemadas é uma das melhores formas de absorver tais nutrientes, coalhadas caseiras também são uma ótima pedida porque o leite concentra grandes quantidades de progesterona.

Grãos integrais, castanhas, nozes, leite de soja e cereais enriquecidos também são alimentos complementares onde o hormônio é encontrado.

Outras enfermidades que podem ser minimizadas com o consumo de progesterona são alguns tipos de câncer, e até mesmo problemas cerebrais.

Homens também podem consumir a progesterona natural, desde que, moderadamente. Há alguns tratamentos para acne e calvície que incluem este hormônio.

A progesterona pode ser considerada um dos hormônios mais importantes produzidos pelo organismo feminino, afinal, além de atuar diretamente nos processos de fecundação e menstruação é de extrema importância para uma gestação saudável. Além de ser um hormônio que atua diretamente na melhora de diversos aspectos do corpo da mulher.