Agricultura biodinâmica


Rudolf Steiner, criador da Antroposofia, colocou, no decorrer do Congresso de Pentecostes, em 1924, a pedra essencialmente espiritual do Movimento Biodinâmico, no formato de um curso de oito conferencias para agricultores. Esse congresso aconteceu no castelo Koberwitz próximo de Wroclaw/Breslau, que atualmente acolhe a prefeitura de Kobierzyce, na Polônia.

O incentivo da Agricultura Biodinâmica, sendo unificada com a Antroposofia, tem como simples resultado a renovação do manuseio agrícola, a reparação do meio ambiente e a fabricação de alimentos verdadeiramente próprios para o ser humano.

biodinâmica

Esse incentivo quer transmitir para a agricultura seu esforço inicial criador e fomentador social e cultura, esforço que ela perdeu no trajeto da industrialização orientada para a monocultura e a grande criação de animais que estão fora do seu habitat natural.

A Agricultura Biodinâmica quer auxiliar aqueles que trabalham no campo para superar a unilateralidade materialista na produção da natureza, para que eles consigam, cada um por si só, encontrar uma ligação espiritual/ética com a terra, com os animais, as plantas e com os seres humanos.

A Biodinâmica quer recordar todas as pessoas que “A agricultura é a essência de toda cultura, ela tem algo relacionado com todos”.

O ponto principal da Agricultura Biodinâmica é o ser humano que termina a criação com base nos seus propósitos espirituais fundamentados em uma verdadeira percepção da natureza. Ele quer mudar seu sítio ou sua fazenda em uma associação em si, concluído e maximamente variado; uma associação da qual a base de si mesmo tem a capacidade de criar uma renovação. O sítio natural é alçado a um tipo de individualidade agrícola.

O motivo para tal é a reunião de todos os componentes ambientais agrícolas, assim como as culturas da horta e do campo, fruticulturas, pastos e demais culturas imutáveis, sebes, florestas e capões arbustivos, várzeas e mananciais hídricas. Caso a associação agrícola determine construa ao redor desses componentes, surge uma fertilidade imutável e alcança a saúde da terra, dos animais, das plantas e dos seres humanos.

O começo e a continuidade desse progresso crescente da totalidade da empresa/associação é certificado pelo manuseio biodinâmico dos compromissos culturais agrícolas e da utilização de preparados exibidos, pela primeira vez, por Rudolf Steiner no decorrer do Congresso de Pentecostes.

Trata-se de compromissos que dinamizam e incrementam o potencial da planta de ser criadora de nutrientes, seja por transmutação, mobilização química ou transubstanciação do mineral já morto ou por adequação e harmonização na reciclagem dos restos de biomassa fabricada. Esses produtos ajudam a planta a ser receptor, transmissor e acumulador da troca do solo com o universo.

Adubar na biodinâmica quer dizer, dessa forma, vivificar ou aviventar a terra e não somente oferecer nutrientes para as plantas. O grande cuidado que deve ter é como fazer para que isso ocorra. Nesse caso é permitido privar-se de muito do que atualmente parece ser indispensável.

Na Agricultura Biodinâmica não se utilizam pesticidas sintéticos, nitrogenados minerais, hormônios de crescimento, herbicidas, etc. A idealização do aprimoramento biodinâmico das raças ou dos cultivares está em completo conflito com a técnica transgênica. A ração dos animais é fabricada na própria fazenda ou sítio e o número de animais condicionados está ligado com o potencial natural da região ocupada.

O agricultor biodinâmico está comprometido em realizar apenas aquilo pelo qual ele mesmo pode se encarregar, a saber, o que ajuda no progresso crescente da individualidade agrícola. Isso abrange a seleção e o cultivo das suas sementes, como também a seleção e a adequação das raças dos animais. Fora isso, expressa uma disposição melhorada na consultoria, pesquisa e produção profissional.

O agricultor biodinâmico entende, dentro do método de trabalho, que ele precisa ser um pesquisador, entende a importância de participar e transmitir seu conhecimento aos outros e a construir dentro da sua instalação um lugar de curso profissionalizante para gerações futuras.

Um aprimoramento dessa natureza ativa o interesse das pessoas que moram nas cidades. Eles se unem com essa ou aquela fazenda, ajudam e apóiam como podem, transformando-se em fregueses fiéis. Elas cooperam com a formação de comércios regionais tornando-se sócios solidários correspondentes.

Existem novas iniciativas de fundamental importância em todo lugar para que a agricultura possa encarar com sua soberania regional a globalização do comercio mundial. Agricultura não é apenas profissão para ter lucro, mas é especialmente compromisso de vida, é aptidão.

Em mais de 50 nações a Agricultura Biodinâmica é exercida ao trabalho de cultivo do meio ambiente e sustento saudável das pessoas. Em todo o mundo os produtos biodinâmicos são constantemente vendidos perante a marca DEMÉTER. Essa marca assegura uma cultura agrícola apoiadas em novos modelos nos campos espirituais/culturais, legais/políticos, ecológicos e econômicos.

Para o progresso da cultura e da agricultura de maneira geral no Brasil será de grande importância, encontrar pessoas suficientes que possuam a força e a coragem da disposição de se posicionar ao serviço dessa melhoria da agricultura.