Aterosclerose


Descubra tudo sobre o que é a aterosclerose, como ela acontece, quais são seus sintomas e tratamentos e como é possível conseguir um diagnóstico completo.
É importante salientar que somente um médico especializado poderá indicar tratamentos e formas de minimizar os sintomas. aterosclerose

O que é a Aterosclerose

A aterosclerose é uma doença ou condição que ocorre quando há um acúmulo de placas gordurosas nas paredes das artérias. Estas placas são ocasionadas pelo excesso de colesterol ruim, que pode ou não estar ligado aos hábitos alimentares.

Por afetar as artérias, a aterosclerose é uma doença muito grave, já que pode diminuir o fluxo sanguíneo corporal. A gravidade dos problemas causados por esta condição depende muito da região do corpo onde ocorre. Se a aterosclerose acomete as artérias coronárias, por exemplo, pode levar a angina ou um infarto.

A aterosclerose, que também pode ser chamada de arteriosclerose, foi descoberta no ano de 1790 pelo médico Edwuard Jenner, que realizava uma autópsia em um paciente que falecera após reclamar de fortes dores na região do peito.

Em sua análise, o médico encontrou uma substância muito semelhante à areia acumulada dentro do interior das artérias. Por não saber que se tratava de placas de gordura, ele somente chamou esta areia de pequenas pedras.

A principal causa da aterosclerose é o aumento do colesterol, de placas de gordura e outras substâncias que vão se prendendo nas paredes das artérias. Estes depósitos, quando chegam a índices muito altos, comprometem a passagem do sangue criando coágulos que podem ser fixos ou até se soltarem pelo organismo da pessoa.

Este tipo de doença não acontece de uma hora para outra e leva tempo até que ocorra. O envelhecimento natural e outras condições chamadas de fatores de risco podem levar uma pessoa a sofrer com este problema.

Entre os fatores de risco mais comuns que podem levar à aterosclerose podemos citar:

* Doenças renais crônicas
* Sedentarismo
* Histórico familiar de problemas no coração
* Tabagismo
* Obesidade
* Diabetes
* Maus hábitos alimentares
* Colesterol alto
* Pressão alta

Ou seja, grande parte dos fatores de risco que podem levar à aterosclerose pode ser evitada ao cuidar da saúde através de hábitos alimentares equilibrados e a prática de atividades físicas.

Porém, algumas delas fogem do controle do próprio paciente, já que em muitos casos o aumento da pressão sanguínea, do colesterol e, claro, o histórico de problemas do coração na família não está diretamente ligado com nenhuma atitude pessoal.

Por isso, é essencial que todas as pessoas mantenham um olhar atento à sua saúde física, visitando um médico e fazendo uma avaliação física pelo menos uma vez por ano.

Sintomas da aterosclerose e como tratá-la

A aterosclerose é uma doença perigosa e, muitas vezes, silenciosa. O paciente pode sofrer muito tempo com o problema sem perceber nenhuma alteração em seu cotidiano e estes são os casos mais preocupantes.

Porém, na grande maioria das vezes, é possível sim perceber alguns sintomas. Entre eles podemos citar:

* Dores no peito
* Dor nas pernas ao caminhar
* Queda de pelos
* Pele fria
* Palidez nas extremidades
* Tonturas
* Fraqueza

O Acidente vascular cerebral também pode ser um sintoma da aterosclerose, mas neste caso, como um médico será procurado imediatamente, será mais fácil diagnosticar o problema.

Mulheres e pacientes diabéticos estão entre as pessoas que mais podem sofrer com a aterosclerose, mas qualquer um pode ser acometido por ele sem ter ideia nenhuma.

Por isso, se você sentiu um ou mais dos sintomas citados acima e acredita estar sofrendo de aterosclerose, procure ajuda médica imediatamente. Você poderá consultar um clínico geral, um angiologista ou um cardiologista. Lembre-se também que, em muitos casos, não há nenhuma aparição de sintomas e o diagnóstico deve ser feito avaliando resultados de exames.

A prevenção é sempre a melhor forma, mas um diagnóstico precoce é a maneira mais eficaz de evitar que o problema se torne mais grave e leve a situações perigosas. A aterosclerose pode levar um paciente à morte se não tratada a tempo.

O tratamento da aterosclerose é realizado com o uso de medicamentos, os quais têm como objetivo dissolver as placas de gordura que se acumulam nas artérias. Eles também devem manter a pressão arterial controlada, o diabetes e o colesterol.
Para casos mais graves pode ser indicado fazer uma cirurgia, na qual podem ser colocadas stents capazes de aumentar a capacidade de fluxo sanguíneo das artérias. Há ainda a angioplastia e a cirurgia de revascularização, com pontes de safena ou outros materiais de acordo com a região do corpo atingida.

No caso de uso de medicamentos para o tratamento, é preciso ter um cuidado especial. O médico deverá ser consultado sempre na hora de incluir outros tipos de medicamentos ao tratamento do paciente, e este jamais deverá alterar a quantidade ou parar com o uso sem indicação.

Os pacientes que possuem aterosclerose podem ter uma vida normal se levarem o tratamento indicado à risca e buscarem por uma vida mais saudável, longe do cigarro, consumindo alimentos mais saudáveis e praticando atividades físicas regularmente.