Biossegurança


Hoje em dia, com o avanço das pesquisas na área de biológicas (ciências da vida), a palavra biossegurança tem se tornado cada vez mais comum aos ouvidos das pessoas, mesmo daquelas que não estão envolvidas diretamente com manejo, pesquisa e estudos realizados no referido campo. Mas, e você, já ouviu falar sobre o biossegurança? Sabe o que tal expressão significa? Não? Então, leia este artigo com atenção, pois vamos te explicar o que é biossegurança e alguns dos fatores envolvidos.

Definição

Antes de definirmos propriamente o que é biossegurança, vamos pensar um pouco sobre a etimologia da palavra, já que se trata de uma palavra composta. A segunda parte da composição não precisamos ir muito longe para inferir: segurança vem do latim “Secura”, e pode ser traduzida como “garantido, sem temor”. Já o prefixo “bio”, também proveniente do grego, tem como significado “vida”. Assim, a definição de biossegurança pode ser descrita como a segurança da vida. Apesar de nos apontar na direção certa, esta definição ainda está meio vaga. Vamos, então, refiná-la.

Biossegurança

É quase certo que alguns de vocês, que estão lendo este texto, já ouviram falar sobre engenharia humana. Por exemplo, a questão do uso de células tronco para pesquisas que visam estimular o crescimento de membros amputados do corpo humano é uma pesquisa da área de engenharia humana. Essa questão é muito polêmica não só porque ela traz à cena o velho e forte embate entre o avanço da ciência e preservação de valores e premissas religiosas, mas também pelos riscos (outra importante palavra para que possamos definir biossegurança com firmeza) envolvidos neste tipo de pesquisa. Por mais que parece coisa de filme de ficção científica, esse tipo de pesquisa é suscetível a uma série de perigos, por ser um campo relativamente novo e, ainda, pouco conhecido.

Apesar de muitos estudiosos acreditarem que a tecnologia humana é o campo que deu origem à biossegurança, ela também marca presença em inúmeros outros campos e lugares. Vamos pensar no hospital, expoente máximo da relação entre vida e segurança. Todas as pessoas que lidam diretamente com enfermos usam luvas e, dependendo da enfermidade em questão, até mesmo máscaras. Os materiais e aparelhos que podem ser reutilizados passam por um extenso e rigoroso processo de esterilização. Todo o material que tem contato com algum fluido corporal dos pacientes, como sangue, saliva, urina, etc., são descartados em lixo especial. Todo material cortante utilizado, como agulhas, são devidamente protegidos antes de serem encaminhados para o descarte. Todos esses cuidados podem ser considerados como medidas de biossegurança.

Depois de todas essas dicas, você consegue definir o que é essa tal de biossegurança? Ajuda se dissermos que ela envolve as possíveis relações entre tecnologia, risco biológico e homem? Ainda não? Pois, então, vamos utilizar uma definição que sintetiza perfeitamente do que trata o conceito, a saber: “(…) a biossegurança é o conjunto de ações voltadas para a prevenção, minimização ou eliminação de riscos inerentes às atividades de pesquisa, produção, ensino, desenvolvimento tecnológico e prestação de serviços, visando à saúde do homem, dos animais, a preservação do meio ambiente e a qualidade dos resultados” (Teixeira & Valle, 1996).

Aplicações

Mais acima demos dois poderosos exemplos de aplicação da biossegurança: o de pesquisas com células-tronco e o das práticas de biossegurança em ambientes hospitalares. Mas como é possível perceber pela definição do conceito por Teixeira & Vale, as aplicações da biossegurança são muito mais amplas do que pode parecer à primeira vista. Você consegue pensar em outras aplicações? Vamos te ajudar nesta tarefa, buscando por pistas na própria definição acima.

Comecemos pela preservação do meio ambiente. Um debate, que alguns anos esteve acalorado, mas hoje já está “contido” (apesar de ainda presente), é sobre os alimentos transgênicos. O que são alimentos transgênicos? São alimentos geneticamente modificados e mais resistentes a climas anormais, como longos períodos de secas, a pragas e mais produtivos. Uma das questões que ronda esse tipo de alimento é sobre o ecossistema: há insetos e outros animais que se alimentam de transgênicos. Quais efeitos isso poderia causar a longo prazo? Uma modificação na estrutura genética destes animais? Um desequilíbrio no ecossistema? Reflita sobre e elabore seu próprio julgamento.

Na definição, também há a palavra “animais”, curiosamente ao lado da palavra “homem”. Você imagina a razão? Melhor ainda, sabe por que o governo gasta milhões de reais com vacinas para animais domésticos? Animais domésticos podem transmitir, direta ou indiretamente, doenças para o homem, que podem se espalhar para outros homens, gerando uma epidemia e sobrecarregando o sistema de saúde. Recentemente, foi o caso da febre chicungunha no interior da Bahia e, em menor escala, os casos de leishmaniose em humanos.

Ambos os casos acima são aplicações e medidas de biossegurança. Claro que há inúmeras outras, mas somente por elas podemos perceber o quanto a biossegurança é essencial em nossas vidas. Por isso, muitos cientistas levantam a bandeira segundo a qual a biossegurança deve ser tratada como uma disciplina científica.