Características, Classificação e Fisiologia dos Mamíferos


Classificação e Fisiologia dos Mamíferos

Os mamíferos são uma classe de animais, caracterizados principalmente pela presença de glândulas mamárias. Outra de suas características em comum é a presença de pelos, sobretudo nos animais terrestres, já que alguns mamíferos aquáticos como golfinhos não os possuem.

Características como pelos e a pele – com as duas camadas, derme e epiderme – agem como isolante, mantendo a temperatura constante, sendo chamados de endotérmicos. Também por isso, são seres adaptáveis e estão presentes em praticamente todo o planeta.

A formação dentária faz parte de suas características, com dentes caninos, incisivos, molares e pré-molares. Cada dente tem sua função e cada animal tem uma formação de acordo com sua alimentação.

Classificação

É a Classe Mammalia, que faz parte do Filo Chordata e do Reino Animalia. Por sua vez, sua classificação pode ser dividia em três subclasses:

–Prototheria (monotremados) são os mamíferos que não possuem placenta e põem ovos. É comum também terem mamas, mas não mamilos. É o caso do ornitorrinco.

–Metatheria (marsupiais) possuem uma placenta muito rudimentar, o que torna necessário que os filhotes nasçam antes de completarem a gestação. O restante da formação embrionária ocorre em uma bolsa abdominal chamada marsúpio. Cangurus e gambás são exemplos.

–Eutheria (placentários) são animais que têm todo o desenvolvimento embrionário no útero da mãe, com a placenta transferindo alimentação e oxigênio necessário. É a classificação que representa a maioria dos mamíferos, de baleias aos morcegos e humanos.

Fisiologia

Sobre sua fisiologia, a respiração de todos é pulmonar, com presença do diafragma, separando o tórax ao abdome. O sistema digestório possui em comum boca e dentes, estômago e um tubo digestivo. A excreção é realizada pelos rins, que eliminam as substâncias desnecessárias. No sistema cardiovascular não há mistura entre sangue rico e pobre em oxigênio (veias e artérias), que garante melhor funcionamento metabólico.

Seu sistema nervoso é o mais desenvolvido do reino animal, com 12 pares de nervos cranianos e, portanto, maior atividade cerebral. Por fim, a fisiologia da reprodução, em geral, é sexuada e as fêmeas possuem ciclo estral com modificações hormonais que afetam o útero, a vagina e o comportamento.