Carboidrato


Os carboidratos nada mais são do que compostos orgânicos formados por hidrogênio, carbono e oxigênio. Ele pode ser representado em variadas formas: On, H2n e Cn. Além disso, os seus açúcares variam de compostos simples, entre 3 e 7 carbonos, até os mais complexos.

Os carboidratos são considerados ótimas fontes de energia, sendo eles também aliados fortíssimos do nosso cérebro. O macronutriente também contribui para nosso bem-estar e humor, e ainda protege os nossos grupos musculares. Quando ingerido – e posteriormente absorvido – ele se responsabiliza pela liberação da glicose, sendo este o momento em que a liberação de energia celular acontece.

Carboidrato

Os tipos de carboidratos

Os carboidratos são classificados com base na quantia de átomos de carbono presentes em suas moléculas.
Dessa forma, eles se subdividem em:

1. Monossacarídeos – são os carboidratos mais simples, que apresentam entre 3 e 7 carbonos. Sua estrutura é formada por glicose, galactose e frutose.

Entre os monossacarídeos estão os seguintes carboidratos:

• Glicose – o velho conhecido açúcar, presente no mel e no xarope de milho;

• Frutose – o açúcar das frutas;

• Galactose – por fim, esse tipo de açúcar não pode ser encontrado na própria natureza. Ele consiste em uma combinação com a glicose, formando a lactose. Dessa forma, ele é encontrado em produtos de origem láctea, assim como o leite por exemplo.

2. Dissacarídeos – já este tipo de carboidrato é formado pela ligação entre dois tipos de monossacarídeos – os lactose e sacarose maltose.

Já neste grupo estão os carboidratos das ‘famílias’:

• Maltose – açúcar do malte, produzido pela indústria por meio da fermentação de cereais. Um exemplo é a cevada;

• Sacarose – o famoso açúcar das mesas, sendo ele extraído da beterraba, do açúcar, mel e uva;

• Lactose – por fim, este é o açúcar que compõe o leite, sendo a sua sintetização realizada nas próprias glândulas mamárias dos animais mamíferos.

3. Polissacarídeos – são moléculas formadas por meio da união entre inúmeros monossacarídeos. Muitos deles têm uma fórmula com enxofre e nitrogênio, como é o caso de celulose e amido, por exemplo.

Nestes estão dois tipos de carboidratos:

1. Amido – reserva energética dos vegetais, é encontrado em cereais e grãos, como o arroz, milho, trigo, centeio, aveia, mandioca, inhame, batata e outros.

2. Celulose – já a celulose marca presença em hortaliças, frutas, grãos, legumes, em cascas de sementes e nozes.

Diferença entre os carboidratos simples e os complexos

Os carboidratos simples são aqueles formados por uma estrutura química e molecular com um tamanho mais reduzido.
Tanto a absorção como a digestão desse tipo de carboidrato ocorre de uma forma mais simples, já que ela rapidamente eleva os nossos níveis de glicemia – açúcar no sangue. Alguns alimentos que fazem parte dessa lista são o xarope de milho, as frutas, mel e o simples açúcar.

Por outro lado, os carboidratos complexos contam com uma estruturação muito maior. Como essas moléculas são digeridas pelo nosso organismo e igualmente absorvidas por ele de uma forma muito mais lenta, isso possibilita também o aumento gradativo da glicemia no corpo.

Neste sentido, alguns exemplos de carboidratos são a batata doce, o arroz e massa integral, entre outros.

E quais são os benefícios do consumo do carboidrato?

Assim como as proteínas e as gorduras, os carboidratos também estão no grupo dos alimentos que devem ser consumidos diariamente para a manutenção de nossa saúde.

• Fonte de energia constante

Para começar, os carboidratos são essenciais para nos oferecer a energia necessária para o dia a dia. Por isso, o seu consumo é tão indicado no período da manhã, que é quando despertamos e precisamos da glicose em nossa corrente sanguínea – a principal molécula responsável pelo fornecimento de energia para as células do nosso corpo.

• Grande aliado do cérebro

Por outro lado, o cérebro é um dos órgãos que mais precisa dos carboidratos para funcionar corretamente. Sem glicose no sangue, nosso organismo começa a utilizar as proteínas como fonte energética. Tal ação pode, inclusive, levar a uma intoxicação da pessoa, podendo ocasionar sintomas como desmaios, mau hálito e fortes dores de cabeça.

• Proteção aos músculos

Aos adeptos das atividades físicas, é fundamental saber os benefícios ocasionados para o bom desempenho delas graças aos carboidratos.

Isso porque são os carboidratos que dão ao indivíduo a energia necessária para a realização de tal tarefa. Por outro lado, são as proteínas que se responsabilizam pela recuperação do tecido muscular, que sofre microlesões em cada prática de exercícios. Com a reparação, eles ficam muito mais fortes e resistentes.

• Lado a lado com o bem-estar

Quando o consumo de carboidratos pelo organismo do indivíduo é baixo, a produção da serotonina – responsável pelo nosso bem-estar físico e emocional, diretamente relacionada com o nosso bem humor – também pode ser afetada.

• Saciedade

Por fim, os carboidratos – neste caso, somente os complexos – são também responsáveis por preencher um espacinho no nosso organismo por um bom tempo. A saciedade é mantida por mais tempo, já que eles são tanto digeridos como absorvidos de forma mais lenta.