Carboidratos: Quais os benefícios


Certamente, você já deve ter ouvido falar em dietas que restringem o consumo de carboidratos, muitos acreditam que o consumo de alimentos ricos em carboidrato só faça engordar. Mas será que isso realmente é verdade?

Os carboidratos, também conhecidos como açúcares e glicídios, são a principal fonte de energia para os seres vivos e podem ser encontrados em alimentos como pães, massas, cereais e arroz.

Carboidratos

Classificação dos carboidratos

De acordo com a Biologia os carboidratos podem ser classificados em três categorias: monossacarídeos, oligossacarídeos e polissacarídeos.

Monossacarídeos: Os chamados monossacarídeos são carboidratos simples que apresentam a seguinte fórmula (CH2O), ou seja, Carbono, Hidrogênio e Oxigênio se unem para formar uma substância de fácil digestão.

São os açúcares solúveis em água e de sabor adocicado, as pentoses (formados por cinco átomos de carbono) e as hexoses (seis átomos de carbono) são os mais conhecidos.

Exemplos de pentoses são a Ribose (matéria prima para fabricação do RNA) e a Desoxirribose (matéria prima para fabricação do DNA). Já as hexoses podem ter como exemplos a Glicose (principal fornecedora de energia para as células), a Frutose e a Lactose (que tem papel energético).

Oligossacarídeos: Açúcares formados pela junção de dois a seis monossacarídeos, os mais importantes são os dissacarídeos.

Polissacarídeos: São os mais complexos, classificados como compostos de moléculas gigantes, formados pela união de centenas de monossacarídeos. Os três mais conhecidos são glicogênio, amido e a celulose. Não são doces, muito menos solúveis em água.

Os amidos são a reserva energética dos vegetais, e podem ser encontrados em alimentos como a mandioca e a batata. O glicogênio, por sua vez, é uma reserva energética dos animais, no corpo humano a síntese deste polissacarídeo acontece no fígado, portanto, o fígado de gado e de frango são ricos em glicogênio. Já a celulose é um polissacarídeo estrutural, participando das células dos vegetais e são poucos os seres vivos que conseguem digeri-los.

Os carboidratos são essenciais a vida humana, afinal, além de atuarem como fontes de energia também fazem parte da constituição de diversas estruturas importantes do organismo como o DNA e o RNA.

Os carboidratos e a alimentação

Qualquer alimento rico em carboidrato é uma importante fonte de energia, e por isso, figuram no hall da nutrição saudável.

Mas, muito cuidado! Se os carboidratos forem consumidos em excesso resultarão em um aumento na quantidade de gordura corporal, afinal, os carboidratos são retidos pelo organismo como gordura.

Assim como diversos outros alimentos, é bom não exagerar no consumo de produtos que contenham carboidrato. Consumir de 200 a 300 gramas por dia já é o suficiente.

Os alimentos podem ser ricos em dois tipos de carboidratos: os simples e os complexos. Vejamos a seguir cada um detalhadamente.

Ricos em carboidratos simples

Os alimentos ricos em carboidratos simples são os mais doces, e em geral, incluem o açúcar refinado. Bons exemplos são: Mel, geléia de frutas, o pão francês, uva passa, cereais, pipoca, refrigerantes e arroz branco.

Os chamados carboidratos simples não levam muito tempo para serem digeridos pelo organismo sendo rapidamente absorvido, portanto, mais cedo quem os consumiu terão sensação de fome.

Se você é diabético, ou ainda, está na luta pelo emagrecimento esses alimentos não são indicados, afinal eles têm alto índice glicêmico, ou seja, o açúcar deles vai diretamente para corrente sanguínea.

Ricos em carboidratos complexos

Já os alimentos com maior presença de carboidratos complexos são menos doces, como exemplo pode-se citar: os cereais integrais, cenoura, grão de bico e lentilhas.

Outra diferença é que tais alimentos passam por um processo de digestão lento, o que faz com que cheguem ao sangue mais devagar, como resultado disso, a sensação de fome irá demorar mais a aparecer.

Seu consumo é indicado para diabéticos e para quem deseja perder peso. Além disso, esses alimentos são ricos em Vitaminas B, fibras, minerais e ferro.

Falta X Excesso

Já vimos que se consumidos em grandes quantidades os carboidratos podem gerar problemas como o aumento da quantidade de gordura corporal, podendo levar ao sobrepeso, também ao aumento de colesterol, ao excesso de glicose no sangue (hiperglicemia) e sonolência. Mas e a falta dessa substância no organismo, será que pode trazer algum risco a saúde?

Entre as diversas funções do carboidrato está também: Ajudar na manutenção do sistema nervoso, metabolismo de gorduras, participar da desintoxicação do fígado e formar a matriz dos tecidos nervoso e conjuntivo.

Portanto, a falta de carboidratos resulta no emagrecimento, cansaço, desânimo, fraqueza, e até mesmo irritabilidade e depressão.

Logo, acreditar que dietas que restringem completamente o consumo dessa substância irão funcionar é entregar a saúde em troca do emagrecimento, nada saudável, diga-se de passagem.

Também é importante salientar que um controle sobre a quantidade consumida diariamente é indispensável. Cada grama de carboidrato ingerida equivale a 4 quilo calorias. Sendo assim, é necessário manter um equilíbrio buscando sempre uma alimentação saudável que propicie dias cheios de energia, e cada vez melhores.