Chuva Ácida


A chuva ácida é, atualmente, considerada um dos grandes problemas ambientais da atmosfera e é caracterizada como um fenômeno que se origina a partir da presença significativa de poluentes químicos na atmosfera. Esses poluentes químicos passam a ser originados a partir da queima de combustíveis fósseis (carvão, óleo diesel, gasolina) e causam um grande aumento na quantidade de dióxido de carbono (CO2) atmosfera.

Para entender como funciona esse processo de formação da chuva ácida e o porquê ela é prejudicial para o homem e toda a natureza, basta analisar a chuva considerada normal e a escala de pH. De acordo com especialistas, a chuva é naturalmente ácida por conta da presença de CO2 na atmosfera, mas como o dióxido de carbono nesse caso representa um pH de apenas 5,4, ela não é considerada prejudicial por conter uma baixa acidez.

Chuva

Veja bem, analise a escala de pH que vai de “0 a 14″. Dentro dessa escala, o 7 é considerado uma espécie de pH neutro e todos os valores acima dele são básicos, enquanto os valores abaixo de 7 serão considerados ácidos. Agora basta analisar a chuva ácida. Formado pela queima dos combustíveis fosseis, a presença de dióxido de carbono na atmosfera passa a aumentar além do normal, fazendo com que o pH da chuva caia de 5 para um valor de 2,2.

Sendo assim, a presença da chuva ácida no dia a dia passa a ser extremamente nociva para o homem e, principalmente, para a natureza, que sofre grandes danos no solo, nas plantas, nos animais marinhos e terrestres, entre outros devido ao acúmulo de acidez na água da chuva. Vale destacar que a chuva ácida é um dos principais problemas da atualidade e conforme esse fenômeno acontece, ocorre um descontrole nos ecossistemas.

A formação da Chuva Ácida

A acidez em quantidade maior está presente na atmosfera a partir da interação que ocorre entre alguns componentes naturais com os poluentes dióxidos de enxofre e óxido de nitrogênio. A grande quantidade desses poluentes passa a entrar em contato a partir do formato de vapor com o hidrogênio, possibilitando a formação de ácidos fortes que podem ser caracterizados como ácido sulfúrico e também ácido nítrico.

Embora muitos estudiosos e cientistas passem a destacar a ação de processos naturais na formação da acidificação da água da chuva (como os gases que os vulcões passam a lançar na atmosfera, ou os gases que são originados de processos biológicos que acontecem nos solos, oceanos, entre outros), é mais do que um fato que a ação humana é o principal causador e responsável pela formação da chuva ácida.

– Como forma de prevenção ao fenômeno da chuva ácida e para reduzir o impacto de gases na atmosfera, foi assinado no ano de 1997 por diversos países o Protocolo de Kyoto. Na ocasião, diversos líderes de países foram até a cidade de Kyoto, no Japão, para estudarem formas de reduzir o impacto dos gases na atmosfera, sendo que o protocolo foi assinado com o objetivo de reduzir a produção de gases estufa, que são os gases poluentes que causam o efeito estufa.

Consequência da Chuva Ácida

As consequências da chuva ácida passaram a ser vistas com muita frequência nos países considerados industrializados e que contam com vasta presença de indústrias. Essas indústrias passam a soltar diariamente uma grande quantidade de gases poluentes na atmosfera, sendo que cidades como Nova York, Atenas e Berlim são algumas que há anos sofrem com a presença da chuva ácida.

A acidez presente na chuva é capaz de danificar seriamente florestas e solos, basta lembrar o que aconteceu com uma floresta temperada em Jizera, na República Checa. Na ocasião, todas as árvores e plantas tiveram suas folhas contaminadas e, consequentemente, a floresta sofreu e muito com a precipitação ácida. Além disso, a chuva ácida pode poluir rios e diversas fontes de água, afetando de forma grave o ecossistema.

Ainda na natureza, as consequências podem ser impressionantes, como a perda de lavouras inteiras por conta da alta presença de acidez no solo, tornando-o improdutivo. Alguns especialistas e até mesmo o World Wide Fund for Nature comprovaram que os ecossistemas da Europa sofreram com a presença da chuva ácida, sendo que cerca de 35% encontram-se destruídos como consequência do fenômeno.

Para o homem, a chuva ácida é extremamente nociva a sua saúde, pois devido à poluição que ocorre em rios ou fontes de água, a acidez pode causar doenças pulmonares. Isso ocorre por conta do acúmulo de dióxido de enxofre no organismo, o qual pode formar ácidos no corpo que passam a ser muito prejudiciais ao pulmão. Como exemplo, é possível retornar ao ano de 1952 em Londres, na Inglaterra, quando mais de 4.000 pessoas faleceram por conta da emissão de dióxido de carbono resultante da queima de queima de carvão nas indústrias.