Ciclo de Formação dos Vegetais


Ciclo de Formação dos Vegetais

Há diferentes tipos de reprodução nas plantas, ou vegetais, essa divisão é estipulada de acordo com o tipo de reprodução dos gametas, se haverá meiose ou mitose das células reprodutoras. Os seres que produzem os gametas chamados haploides, possuem o ciclo haplobionte, a exemplo das clorófitas. O ciclo diplobionte compreende a reprodução dos seres diploides, a exemplo de algumas clorófitas e feófitas.

O ciclo de alternância de gerações, ou ciclo haplodiplobionte é aquele em que os indivíduos envolvidos são um adulto haploide (meiose) e um adulto diploide (mitose). A meiose resultante dessa combinação é chamada de meiose intermediária ou espórica. As células reprodutoras presentes em todos esses processos são chamadas de gametas e esporos. O zigoto, também nomeado como ovo, é como é denominado o resultado da junção desses gametas.

No ciclo de formação dos vegetais está associada a ação da auxina, um dos hormônios responsáveis pelas atividades fisiológicas da planta. Entre as suas funções estão a formação de frutos, dimensão do caule e raízes, além de atuar relacionada ao fototropismo, geotropismo e em partes como herbicida. A auxina é de extrema importância, entretanto, não age sozinha.

Alguns tipos de plantas têm o seu crescimento secundário determinado de acordo com a formação de seus vasos condutores, a exemplo das angiospermas dicotiledôneas e das gimnospermas. A auxina é responsável por formar esses vasos condutores e de estipular a queda de frutas e folhas já maduros ou envelhecidos. A diminuição da auxina e o aumento de etileno no local determina essa queda.

O surgimento dos frutos inicia após a fecundação, a semente passa a produzir auxina. Ela vai agir no surgimento do ovário, ou receptáculo floral, e do fruto, ou pseudofruto. O alongamento celular, onde são originados os vasos condutores, acontece por meio da ação da auxina em conjunto com a giberelina.