Conteúdo Calorífico ou Calorias


As calorias presentes nos alimentos e quantas devem ser consumidas por cada tipo de pessoa são assuntos muito recorrentes em abordagens sobre qualidade alimentar, dietas e obesidade. Mas pouco se sabe sobre o que elas são, como são definidas em cada alimento, qual a real necessidade do organismo sobre elas e como calcular o quanto devemos ingerir.

Conteúdo Calorífico ou Calorias

O corpo precisa do consumo de alimentos diários para que possa ter energia para realizar todas as suas funções, inclusive as vitais. Essa energia é liberada quando o organismo queima o alimento que foi consumido e a quantidade de energia proporcionada dependerá da composição do que foi ingerido. Essa energia fornecida se chama caloria.

O que são e como são produzidas as calorias

A energia é causada pela metabolização do alimento consumido e digerido, que gera uma quantidade de calor denominado caloria e que permite o corpo humano manter todas as suas funções. Quando há excesso de calorias consumidas, o corpo transforma a energia criada em gordura, como uma reserva para eventuais necessidades calóricas. E essa gordura acumulada é o princípio da obesidade, causada pelo consumo maior de calorias do que a quantidade de energia que se gasta diariamente.

A maior parte das pessoas busca fazer atividades físicas para perder gorduras corporais. Essa queima de gorduras depende de vários fatores, capazes de causar uma oxidação relativa de ácidos graxos conforme a qualidade do exercício. Antes que a oxidação lipídica ocorra, a gordura é quebrada pelos hormônios lipolíticos que liberam os ácidos graxos e o glicerol pelo sangue, que pode se potencializar de acordo com a intensidade do exercício proposto. Quanto maior ela for, maior também será essa oxidação.

Mas a prática de exercícios por si só não causa efeitos mais duradouros se não for aliada com mudanças de hábitos alimentares. O consumo de caloria é fundamental, mas é possível definir a sua qualidade e a quantidade necessária para que não seja acumulada e sim gasta plenamente, sempre mantendo o corpo saudável.

Caso o indivíduo fique em jejum por mais de 24 horas, o corpo passa para não alimentado e para de fazer reservas de gordura para queimar as já existentes.

Como calcular calorias

A quantidade de caloria ideal depende da constituição do corpo da pessoa. Uma caloria equivale ao calor necessário para elevar a temperatura de 1g de água a 1ºC, o que ajuda a se aproximar do que cada alimento possui de conteúdo calorífico. Essa mensuração é feita por um equipamento chamado de calorímetro, capaz de medir a quantidade de calor liberado e queimado pelo alimento.

O alimento a ser pesquisado deve ser inserido na câmara de combustão do aparelho, que possui uma massa de água ao redor. Ao ser queimado, o alimento libera calor para essa água e eleva sua temperatura que é mensurada antes e depois do processo. O valor obtido dessa variação permite saber quanto de caloria há nesse alimento.

Para calcular esse valor, é usado o seguinte valor:

Q = m.c.At

O Q é o calor recebido da água causado pelo alimento, m é a massa de água presente no equipamento, c é o calor específico da água e At é a variação de temperatura da água.

Para compreender melhor como se chega aos valores, podemos exemplificar com a inserção de 1g de açúcar no calorímetro, contendo 1000g de água ao redor e uma temperatura de 20ºC. O açúcar queimado elevará a água a 24ºC com variação de 4ºC, que traz como resultado o valor energético de 4,0 kcal ou 4000 cal.

Há erros comuns nos rótulos de alimentos, que indicam uma quantidade muito superior de calorias do que ele realmente possui. Isso acontece quando as calorias presentes no alimento se transformam em quilocalorias ou vice-versa, mas já há uma atenção especial a essas informações valiosas.

O Sistema Internacional de Unidades entende que essa confusão existe e pode causar problemas aos consumidores e indica a utilização de joule como medida para relacionar a quantidade de caloria. Porém, os valores não são exatos e é preciso saber que 1 cal equivale a 4,18 J.

A caloria que surge da queima do alimento vem de seu nutriente e há alguns que possuem apenas um enquanto outros são compostos por múltiplos. Para os casos de mais de um nutriente é preciso obter o valor de cada um deles e somá-los para obter seu valor energético absoluto que compõe o alimento por completo.

São três esses nutrientes presentes para a queima: os carboidratos (glicídios) que são os mais conhecidos, as proteínas (protídeos) e as gorduras (lipídios). Os carboidratos estão presentes como único nutriente em pães, arroz, batata e doces. As proteínas são encontradas em carnes e ovos, já as gorduras estão em manteigas, margarinas, óleos, azeites, amendoim e nozes.