Estrutura e os Tipos mais Importantes de RNA


Também chamado de ácido ribonucleico, o RNA é um tipo de ácido nucleico, tratando-se de uma molécula essencial para que ocorra a produção de proteínas. Provavelmente, a estrutura do RNA teve origem anterior ao DNA. Além de carregar informações genéticas, o RNA também atua nos processos metabólicos tendo a função de enzima (ribozinas).

Elaborado por um processo o qual denominamos como transcrição gênica, o RNA caracteriza-se por uma molécula de fita simples e é formado por nucleotídeos compostos de uma pentose (processo que recebe o nome de ribose), uma base nitrogenada (adenina (A), uracila (U), guanina (G) e citosina (C)) e um grupamento fosfato.

Tipos mais Importantes de RNA

Responsável pela “comunicação” entre nucleotídeos e os aminoácios, o RNA, da mesma forma que o DNA, utiliza os nucleotídeos como um “alfabeto”. No entanto, uma, especificamente, das bases nitrogenadas, a Uracila (U), só pode ser encontrada na a estrutura do RNA. Ao invés de A, B, C e D, como ocorre no DNA, o pareamento da estrutura do RNA, portanto, é entre A e U, C e G.

Outra diferença na estrutura do RNA é que ela se apresenta em fitas simples, que interagem entre si e são flexíveis, o que permite estruturas em três dimensões mais bem trabalhadas. O DNA, de forma diferente, é representado em dupla hélice. As células humanas possuem três tipos diferentes de RNA. Você sabe quais são? Veja abaixo.

Os três tipos mais importantes de RNA:

1- RNA Mensageiro (mRNA)
O RNA Mensageiro trata-se de uma cópia autêntica do DNA e é nele que estão as informações dos genes. Ou seja, as informações sobre qual é a sequência correta de aminoácios que devem ser unidos para a formação de proteínas específicas. A ação dessas proteínas responde pela manifestação do caráter hereditário codificado pelo DNA no gene.

A síntese do mRNA pelo DNA ocorre após o processo de duplicação do DNA, sendo que essa síntese é controlada pelo que chamamos de DNA-transcriptases, que são enzimas específicas. No processo de duplicação do DNA suas duas cadeias se separam e formam uma zona de afastamento. A estrutura do RNA Mensageiro fica localizada no meio desse espaço de separação.

Cada códon (sequência de três bases nitrogenadas de mRNA) corresponde a um aminoácido na proteína final. Dessa forma, as diferentes combinações de nucleotídeos resultam no mesmo aminoácido na proteína, como se fossem congruentes. Isso significa que códons diferentes podem codificar para um mesmo aminoácido. Sintetizado e processo no núcleo, depois o mRNA é levado para o citoplasma das células, local no qual ele vai fazer ligações com os ribossomos para a síntese proteica.

2- RNA Transportador (tRNA)
São pequenos RNAs (possuem o menor peso molecular) com uma sequência que se alia a estrutura do RNA Mensageiro em uma extremidade e uma outra sequência que se alia ao aminoácido específico na outra extremidade. A principal função do tRNA é conduzir os aminoácidos específicos para a formação das proteínas.

A técnica de tradução do código genético, no qual o RNA está envolvido, se desenvolve com os ribossomos deslizando sob a molécula do mRNA. O tRNA conduz os aminoácidos até os ribossomos para a produção das proteínas. O anticódon é uma região do aminoácido por onde a tradução começa e é formado por três bases, nas quais o RNA Transportador se emparelha ao códon. (Relembre o que é códon em RNA Mensageiro (mRNA) )

3- RNA Ribossômico (rRNA)
Os ribossomos são responsáveis pela produção de proteínas, enquanto o RNA Ribossômico, por sua vez, participa da produção desses ribossomos que dão origem às proteínas. No DNA, o rRNA fica localizado na região que chamamos de “região organizadora do nucléolo”.

Quando as moléculas da estrutura do RNA Ribossômico são sintetizadas, elas se acumulam na região organizadora do nucléolo e, dessa forma, a principal função do rRNA é dar origem aos nucléolos, que são corpúsculos densos e não delimitados por membrana. As regiões organizadoras do nucléolo têm os genes para a produção do RNA Ribossômico.

Em relação ao RNA total da célula, o rRNA representa 15% deste. Os RNA Ribossômicos são componentes que podem ser tanto estruturais, como catalíticos dos ribossomos. Também é local no qual ocorre o processo de tradução propriamente dito. No citoplasma dos organismos eucarióticos, é possível encontrar quatro tipos de RNAr, que possuem tamanhos diferentes, sendo que, juntos, representam 80% do RNA total celular.

Outros tipos de RNA:
Existem, ainda, outros tipos de RNA, tais como: os pequenos RNA nucleares que compõem os spliceossomos, que são estruturas fundamentais para a retirada dos íntrons durante a transcrição gênica, e os microRNAs, que são filamentos de aproximadamente 22 nucleotídeos capazes de bloquear a expressão gênica do RNA Mensageiro (mRNA), complementares ou parcialmente complementares, levando a degradação desses mRNA ou reprimindo o processo de síntese proteica.

Porém, o papel exato desses RNAs nos diversos mecanismos moleculares ainda está sendo estudado e, portanto, não é possível, ainda, chegar a uma conclusão sobre o assunto.