Flor como Aparelho Reprodutor dos Vegetais, Partes e Características


Verticilos de Reprodução

Introdução

A flor é o aparelho reprodutor dos vegetais superiores. Ela apre­senta os verticilos de proteção (cáli­ce e corola) e os verticilos de reprodução (androceu e gineceu).

Sexualidade das Flores

Flor como Aparelho Reprodutor

Quanto à sexualidade, as flores podem ser: Monóclinas ou Hermafroditas: quando apresentam os dois sexos, (com androceu e com gineceu). É o sistema reprodutor masculi­no da flor, formado pelos estames. Cada estame apresenta as seguintes partes:
antera: situada na região superior do estame.
conectivo: região abaixo da ante­ra, com função de prendê-la ao filete;
Mete: pequena haste que sustenta a antera

Flor monóclina

Díclinas ou unissexuadas: quan­do possuem apenas um sexa (somen­te gineceu ou somente androceu)
Dióicas: plantas com sexos se­parados. A planta masculina apresenta flores díclinas masculínas e a planta feminina apresenta flores díclinas femininas.

Estame e suas partes

Quanto ao número de estames em cada flor, o androceu pode ser isostêmone (número de estames igual ao número de pétalas), anisos-têmone (número de estames dife­rente do número de pétalas), gamostêmone (quando os estames são fundidos entre si) e dialistêmo-ne (estames livres).

Anatomia da Antera

A análise da anatomia da antera deve ser realizada em duas fases distintas: quando a flor é jovem e quando já é adulta.

Uma antera jovem possui duas cavidades denominadas sacos polínicos, onde se encontram as células-mães (diplóides) dos grãos-de-pólen (haplóides). Os sacos polínicos são revestidos de uma camada de tecido nutritivo. Abaixo da epiderme, encontra-se o endotécio (ou camada mecânica), formado por células com reforço de lignina, cuja função é dar resistência à antera e facilitar a deiscência (abertura).

O grão-de-pólen ainda não é o gameta masculino. Ele é um esporo que irá germinar, dando origem ao tubo polínico, dentro do qual o ga­meta será produzido. Apresenta duas membranas que o envolvem: a mais externa.

estigma: parte superior a qual secreta substâncias viscosas para facilitar a fixação dos grãos-de-pólen;
esmeie: parte do carpelo que apresenta um tubo que liga o estigma ao ová­rio;
ovário: é a parte basal do carpelo, dilatada, onde serão produzidos e armazenados os óvulos, após a fecundação, os óvulos se transfor­marão em sementes e o ovário em fruto.

Gineceu ou Pistilo

É o sistema reprodutor feminino dos vegetais, formado pelos carpelos. O gineceu pode ser simples, (quando formado por um só carpelo), apocárpico (quando o gineceu é formado por vários carpelos se­parados entre si, originando posteriormente vários frutos) e sincárpico (quando os carpelos se fundem e originam,um único ovário; consequentemente haverá aformação de apenas um único fruto).

Quando a antera amadurece, a camada nutritiva e as células próxi­mas são consumidas pelas células-mães dos grãos-de-pólen que, ao sofrerem a meiose (divisão celular), originarão os grãos-de-pólen haplóides. Os dois sacos polínicos de cada teca desaparecem. Quanto à posição do ovário, a flor pode ser hipoaina, quando o súpero se fixa no receptá­culo em um polito acima de onde se fixam, como o pêssego, no abacate, etc.;
Difusa: quando os óvulos, bas­tante numerosos se fixam por toda a parede do ovário. Ex.: mamão.

Inflorescências

No interior do ovário, pode haver um ou mais óvulos, os quais formarão as sementes. O local onde o óvulo se fixa na parede do ovário chama-se pla­centa, e a sua posição será a mesma em que aparecerão as sementes den­tro do fruto. Como seguem o mesmo padrão de ramificação dos caules, as inflorescências podem ser simpodiais e monopodiais.

Nas inflorescências simpodiais, cada eixo tem um crescimento limi­tado e não existe um eixo principal.

Nas inflorescências monopodiais, o eixo principal tem um cresci­mento ilimitado, de onde partem os ramos laterais. São as mais encon­tradas na natureza. Veja, a seguir, os tipos de inflorescências monopodiais.
• Cacho: Ex.: uva, genista.
• Espádice: semelhante à espiga, porém protegi­do. Ex.: copo-de-leite.
• Panícula: cacho composto. Ex. milho
• Capítulo: flores sésseis inseridas em um receptáculo alargado. Normalmente, as flores centrais são férteis e as laterais têm uma pétala maior que as outras formando a par­te vistosa da inflorescência. Ex.: girassol, margarida