Hormônios Vegetais: Tipos e Fatores que Alteram o Crescimento


Para que qualquer planta possa se desenvolver ela precisa de uma série de “recursos”, tanto na sua parte interna quanto externa. São eles que determinarão o se crescimento e a sua diferenciação, pela aquisição de uma forma específica, variedade de tecidos, células e órgãos de uma forma geral.

Mas quais são esses fatores que podem modificar o seu crescimento?

No que diz respeito aos fatores que são externos à planta, o desenvolvimento e o crescimento dos vegetais pode ser diferenciado conforme a luz do ambiente, a água, os minerais, dióxido de carbono, a temperatura do local a gravide e muito mais.

Mas além desses fatores externos, a planta também se desenvolve conforme os fatores internos, que são principalmente componentes de caráter químico.

Selecionar Hormônios Vegetais

E os fatores internos que tem maior importância no desenvolvimento e crescimento das plantas o destaque vai para os hormônios vegetais, que também podem ser chamados de fitormônios. Esses nada mais são do que substâncias que trabalham de forma direta na divisão, diferenciação de células e elongação.

Essas substâncias de caráter orgânicas são essenciais para desenvolver os mais diferenciados órgãos das plantas, como é o caso do caule, das flores e dos frutos, raiz, folhas e assim por diante. Dessa forma, grande parte do desenvolvimento desse vegetal é possível por meio desses hormônios.

A regulação do crescimento das plantas vai depender então desses hormônios, que atuam de maneira tanto direta quanto indireta nos órgãos e tecidos das plantas, provocando resultados fisiológicos que variam entre a floração, o amadurecimento dos frutos, o próprio crescimento e assim por diante.

Sintetizados em frações consideradas pequenas, sua função varia muito. A produção de hormônios também varia muito conforme a espécie do vegetal em questão, e esses pontos podem, também, obedecer aos fatores climáticos da época em questão.

E diferentemente do que se imagina, não existe um único tipo de hormônio vegetal. A verdade é que eles são vários e cada um auxilia de forma diferenciada no desenvolvimento das plantas.

Para conhecer um pouco mais sobre cada um deles, confira no nosso artigo quais são os principais hormônios vegetais.

Tipos de hormônios vegetais

Auxinas

Um dos tipos mais conhecidos de hormônios vegetais, pelo fato de que são produzidos por uma grande variedade de plantas são as auxinas, capazes de desempenhar uma série de funções na própria fisiologia da planta.

Entre as principais funções da mesma podemos destacar algumas, começando pelo crescimento da raiz e do caule. Isso acontece por meio do alongamento das células da planta. Quando a planta está com poucos hormônios auxinas, as raízes até crescem, mas o caule de maneira algum consegue se desenvolver. Por outro lado, uma concentração muito alta desse hormônio também pode ser prejudicial. Por mais que o caule se desenvolva, as raízes já não se desenvolvem da mesma forma.

A dominância apical também ocorre com esse hormônio. Quando as gemas apicais da planta são extraídas, há o surgimento de flores, folhas e demais ramos.

O tropismo também é um processo que ocorre graças às auxinas, já que a planta se desenvolve mais com o auxílio da natureza.
A formação de raízes, a queda das folhas verdes que nascem nas plantas e a própria produção e o crescimento dos frutos também ocorre graças ao hormônio vegetal auxina.

Citocininas

Já as citocininas nada mais são do que hormônios vegetais que são produzidos nas raízes da planta e depois transportados para o resto do corpo. A principal atuação do mesmo está tanto na divisão quanto na diferenciação das células vegetais, que promovem o desenvolvimento tanto das gemas laterais como também das raízes. Além disso, de forma secundária também evitam o envelhecimento precoce da planta.

Giberelinas

A principal função desses hormônios vegetais, por sua vez, é fazer com que o alongamento e a própria divisão de células vegetais seja cada vez maior. Além disso, também atuam na germinação das sementes, no crescimento de folhas e também das flores.

Elileno

Já o etileno é um fitormônio que nada mais é do que um gás produzido em várias partes diferentes do corpo da planta. Por isso, ele atua em um processo comum nas plantas, que é caracterizado como a perda de folhas, e também no próprio amadurecimento mais rápido de seus frutos.

Ácido abscísico

Já o ácido é um hormônio vegetal que é fabricado nos caules, nas folhas e no próprio ápice radicular de tais vegetais.

Ele é considerado também essencial principalmente para que a planta possa desenvolver o seu caule. Além disso, também inibe a própria germinação das sementes. Quando há o estresse hídrico, ou seja, a falta de água nas planas, esse hormônio é responsável por uma série de processos que fazem com que ela não diminua suas quantidades de água, mantendo-a sempre bem hidratada.

Dessa forma, esse hormônio se torna essencial para a sobrevivência da planta, sendo que eles formam um conjunto essencial para a melhora da saúde da planta!