O cidadão no desenvolvimento sustentável


Desenvolvimento Sustentável é um conceito relativamente novo no ambiente de discussões da comunidade mundial. Até meados da década de 1980, pouco se falava sobre a utilização desenfreada dos recursos naturais disponíveis no planeta. No entanto, a falta de alguns destes recursos e a iminente escassez de outros fez com que especialistas de várias áreas começassem a discutir o que seria chamado de sustentabilidade.

Após muitas discussões e muitos estudos, o termo Desenvolvimento Sustentável passou a ser utilizado massivamente. Se desenvolver sustentavelmente é usufruir dos recursos naturais que o planeta oferece de forma responsável e sem agredir o meio ambiente para que as gerações futuras também possam utilizar tais recursos.

cidadão no desenvolvimento sustentável

A função do cidadão no desenvolvimento sustentável

A princípio, o desenvolvimento sustentável era uma questão para ser tratada pelos governos, pelas grandes empresas e por organizações interessadas exclusivamente nisso, ou seja, defensores do meio ambiente. Infelizmente, mesmo com tanta discussão a respeito do problema da utilização agressiva dos recursos naturais, estes continuaram sendo explorados desenfreadamente e a situação atual é preocupante: falta água em muitos lugares, o ar é extremamente poluído em outros, florestas inteiras foram destruídas pelo desmatamento, enfim, há vários problemas que só se agravam com o tempo.

Neste cenário, é possível imaginar que não haveria mais nada a fazer. Mas há: é hora das pessoas comuns, dos cidadãos exercerem seu papel para que a humanidade tente novamente empreender o desenvolvimento sustentável. Veja quais atitudes você pode tomar para ajudar o planeta e as gerações futuras:

• Economia de água: este é o principal problema que assola o planeta. A falta de água potável é resultado de vários fatores. Primeiro porque ela já é um recurso naturalmente escasso (menos de um por cento da água doce do planeta é de fácil acesso, seja em rios, lagos ou nos lençóis freáticos). Segundo porque, do pouco que existe, muitas fontes estão poluídas e o aquecimento global faz com que fenômenos climáticos alterem o ciclo da água em algumas regiões, fazendo com que em alguns lugares haja seca e em outros haja enchentes mortais;

• Separação do lixo: esta é uma ação que pode fazer a diferença para o solo, para a atmosfera e para a sua própria saúde, além de minimizar a utilização de matérias-primas de alguns produtos. Separando o lixo, você contribui para o aumento da reciclagem, o que diminui o despejo de detritos em locais impróprios e ajuda a preservar o meio ambiente;

• Economia de energia elétrica: a energia elétrica é gerada de várias maneiras: pela força da água, dos ventos, pelas usinas térmicas, pela luz do sol, etc. No entanto, a forma mais barata é aquela gerada pelas usinas hidrelétricas (pela força da água). Economizando energia elétrica, você estará não só economizando dinheiro, mas também evitando que o governo utilize formas mais caras de produção de energia para abastecer todo mundo;

• Fiscalizar o trânsito: é fácil enxergar um veículo que está poluindo mais do que deveria. Fumaça preta saindo dos escapamentos, principalmente de caminhões, é sinal de que há alguma coisa errada com o motor e isso pode significar mais poluição na atmosfera;

• Investir em mecanismos que ajudem o governo a evitar desperdícios: algumas pessoas investem na instalação de pequenas placas de energia solar, outras optam por criar um sistema de reutilização da água da chuva, algumas possuem até formas engenhosas de separar e até reciclar materiais em casa mesmo. Qualquer tipo de ação é válido para garantir a sustentabilidade dos recursos naturais.

Cobrando medidas das autoridades

Os cidadãos têm função importantíssima para a garantia de um desenvolvimento sustentável. Mas há coisas que não cabem aos cidadãos executar para que os recursos sejam preservados. É nesta hora que os governos precisam agir, criando leis, oferecendo incentivos para a economia de recursos, punindo quem desrespeita as normas e agindo em vários pontos para garantir que a sustentabilidade seja aplicada.

Mas se engana quem acredita que os cidadãos também não têm um papel nas ações do governo: em primeiro lugar, quem escolhe os governantes são os cidadãos. Logo, quem deve fiscalizar o seu trabalho e garantir que tudo isso seja posto em prática são as pessoas comuns, ou seja, além de fazer a sua parte economizando, separando e reutilizando, você pode cobrar das autoridades as ações necessárias para o desenvolvimento sustentável.

É importante que todos saibam que se desenvolver é necessário. Uma grande nação precisa de muitos recursos naturais para crescer ainda mais e garantir uma economia estável. No entanto, se não cuidarmos do nosso planeta, em poucos anos não haverá mais recursos e não será possível crescer ainda mais. O desenvolvimento sustentável é um tema que precisa ser levado em consideração por todos os cidadãos, todos os governantes e só desta forma conseguiremos garantir a perpetuação dos recursos para que as gerações futuras tenham condições de prosseguir com o seu desenvolvimento.