Olfato


Aqui você vai aprender tudo a respeito de um dos 5 sentidos básicos. Vai aprender que se trata de algo comum entre praticamente todos os animais, mas que cada uma das espécies apresenta suas particularidades. Veja a seguir e aprenda mais sobre o funcionamento do seu próprio corpo.

Olfato

O olfato humano

O olfato é o sentido responsável por fazer com que sintamos os diferentes odores ao nosso redor. O principal órgão do sistema olfativo é o nariz, seguido pelas células olfatórias, que também são chamadas simplesmente de mucosa amarela, localizadas no topo da cavidade do nariz.

Ela é responsável por captar as moléculas dos aromas que estão dispersas no ar e enviar os impulsos nervosos para o cérebro. Somente lá, estas moléculas serão interpretadas e farão com que seja possível sentir sensações.

Além da mucosa amarela, dentro do nariz, os seremos humanos também possuem a mucosa vermelha, região repleta de vasos sanguíneos. Nela, podem ser encontradas as glândulas de muco, que trabalham a todo momento a fim de manter a umidade de nosso nariz.

Porém, quanto estamos resfriados ou gripados, estas glândulas passam a produzir ainda mais muco, trazendo desconforto, entupimento e a dificuldade de identificar os diferentes cheiros presentes no ar.

Apesar de ser algo que acontece todos os dias, com os mais diversos tipos de odores, não somos capazes de identificar todos os que estão presentes no ar. Esta capacidade, claro, muda de pessoa para a pessoa, mas geralmente podemos captar somente aqueles que estão mais fortes no local.

Outro fator muito interessante do olfato é que ele se adapta rapidamente às diferentes situações. Isto é, se no início nos sentimos incomodados por alguns aromas fortes ou considerados ruins, podemos nos acostumar com eles no decorrer do tempo, principalmente se ficarmos muito expostos a eles.

É o caso de pessoas que trabalham diariamente em situações que normalmente deixam as demais pessoas incomodadas, como por exemplo em plantas fabris, na agricultura, lidando com os animais e até em hospitais.

O olfato humano também está diretamente ligado ao paladar. Não é à toa que, quando estamos gripados ou resfriados, sentimos mais dificuldade em sentir o sabor dos alimentos que ingerimos.

Isso acontece porque, quando colocamos o alimento na boca, ele também libera moléculas aromáticas. Como o sistema está todo interligado internamente, essas moléculas são percebidas pelas células olfativas, que enviam a mensagem para o cérebro e as codificam, liberando sensações de sabor.

Com o tempo, o cérebro humano vai se acostumando com esta sensação, fazendo com que todas as vezes que as células olfativas captem um aroma ligado ao sabor, estimulem também o paladar, resultando em uma maior quantidade de saliva produzida.

Além disso, o olfato está diretamente ligado às nossas emoções e sensações. Quando nos lembramos de um perfume ligado à infância, logo somos levados a sentir as emoções daquele tempo.

Por isso, pessoas que passam por traumas também podem sofrer emocionalmente com aromas semelhantes que possam vir a ser captados durante a vida.

O olfato é muito importante, e sempre foi para a sobrevivência da nossa espécie. Somos capazes de captar aromas que podem ser considerados perigosos e nos proteger, sentir o aroma de alimentos e até identificar pessoas, lugares e situações.

Quando uma pessoa sofre alguma perda de olfato, devido a algum acidente, condição ou doença, é comum que passe a sentir diferentes emoções e até perca o interesse em atividades que antes eram consideradas altamente prazerosas.

Entre as principais disfunções olfativas conhecidas atualmente, podemos citar:

  • Perda do Olfato – Anosmia
  • Distorção do Olfato – Disosmia
  • Alucinação Olfativa, ou sentir aromas desagradáveis quando não existem
  • Aumento da sensibilidade do olfato de forma exagerada
  • Redução da capacidade do olfato
  • Perversão do olfato

O olfato dos animais

No mundo dos animais, o olfato é um dos sentidos mais importantes, já que garante a segurança, a alimentação e a proteção contra predadores.

Mas ele não funciona da mesma forma em todas as espécies. Segundo estudiosos, o habitat no qual os animais vivem, foi de extrema importância para selecionar algumas características importantes relacionadas a este sentido.

Por isso, há animais que tem o olfato mais ou menos apurado. As aves de rapina, como a águia por exemplo, contam sempre com a visão, e não tem um olfato muito apurado. Porém, os cães, lobos e até os felinos, possuem uma facilidade maior em sentir aromas, mesmo a longas distâncias.

Os cães, por exemplo, há anos são utilizados na caça e na busca de pessoas perdidas por este motivo, e algumas raças conseguem sentir e localizar com precisão através do aroma, mesmo que ele esteja a quilômetros de distância.

De forma geral, os animais possuem o olfato muito melhor do que nós, seremos humanos, que acabamos utilizando mais outros sentidos. A seguir, conheça alguns dos que apresentam um olfato altamente poderoso:

  • Elefante Branco
  • Rato
  • Gambá
  • Vaca
  • Cavalo
  • Cão