Osmose Reversa


Como nós aprendemos na aula de biologia, o processo de osmose se caracteriza por um deslocamento de determinado solvente entre dois meios de solução com concentrações diferentes, separados por uma membrana semipermeável. A osmose ocorre em diversos meios naturais, inclusive em nossas células.

Osmose Reversa

Na verdade, o processo de osmose consiste de um solvente se deslocar de um meio hipotônico para um outro hipertônico. Ao final do processo os dois meios encontram-se e realizam um equilíbrio da concentração. Mas você já ouviu falar do processo de osmose reversa? Basicamente ele consiste no mesmo processo, só que ao contrário. Nesse artigo, nós vamos explicar esse procedimento para que você entenda mais sobre o assunto.

Bem, como o próprio nome diz, a osmose reversa tende a acontecer em sentido contrário da osmose tradicional. Ou seja, o solvente se transporta de um sentido de componente mais concentrado para outro menos concentrado. Como consequência há um isolamento do soluto.

Mas como a osmose reversa ocorre

A osmose reversa tem como principal objetivo fazer com que a água se torne potável através do processo de dessalinização. O procedimento consiste de uma pressão osmótica. Para explicarmos melhor, aplica-se um processo sobre a superfície onde há uma solução hipertônica que impede que ela se dissolva. Assim, o componente transporta-se para um outro meio mais concentrado.

Isso se encaixa para a água do mar por exemplo. Ao invés de a água se isolar do sal, eles são separados, formando assim uma fonte de água doce. Mesmo que esse processo pareça ser inovador, a fase de testes dele começou a partir da década de 50.

Nessa época, os cientistas Reid e Brenton da Flórida, nos Estados Unidos, iniciaram os estudos da osmose reversa. Porém, não obtiveram respostas concretas em um primeiro momento. Os estudos sobre o processo foram continuados pelos estudiosos Loeb e Sourirajan. Para chegar a um processo concreto, os cientistas desenvolveram uma primeira membrana que deu origem ao processo. Era um acetato de celulose assimétrica.

Porém apenas em 1980 foi reproduzida uma membrana de composto poliamídrico. Assim facilitou-se o processo de osmose reversa, pois a membrana conseguiu obter uma maior absorção de solventes e menor de soluto.

Em que casos a osmose reversa é utilizada

Hoje o procedimento de osmose reversa tem sido utilizado como uma alternativa para a escassez de água no planeta. Sabemos que atualmente há uma grande ausência de água potável doce em diversas regiões do universo. Por isso essa técnica tem sido cada vez mais utilizada.

Mas os usos da osmose reversa são diversos. Obviamente, sempre estão relacionados ao processo de separação. Abaixo listamos alguns exemplos de onde esse processo é utilizado:

- Dessalinização da água do mar: esse processo tem acompanhado alternativas de consumo de água potável para as pessoas. A osmose reversa consegue reduzir a concentração de cloreto de sódio de 35.000 mg para 350 mg por litro.

- Irrigação: A atividade agropecuária atualmente enfrenta diversos problemas. Entre eles, a acumulação excessiva de sais no solo, que surgiram a partir da irrigação com água de rios ou poços. O problema é que esses sais concentrados começaram a ser nocivos para as plantações, porém graças a osmose reversa, está havendo uma remoção desses sais de uma forma economicamente viável.

- Produção de produtos químicos: o processo de osmose reversa pode ser altamente indicado para garantir uma pureza de medicamentos e outras substâncias. Por isso, cada vez mais conglomerados farmacêuticos, hospitais e laboratórios de manipulação aderem ao processo. Tanto que podemos encontrar a osmose reversa em procedimentos de tratamento como a hemodiálise. Nesses processos há a utilização de água destilada ou desmineralizada.

- Alimentação de caldeiras: Como as caldeiras de indústria exigem água de nível extremamente puro, a osmose reversa é requisitada para esse setor. Isso porquê no processo de evaporação de água das caldeiras, há uma incrustação dos tubos sólidos presentes na mesma. Assim, se a água for pura, aumenta-se a transferência de calor, diminuindo assim o consumo de combustível e o risco de explosões. Para garantir a segurança nas indústrias, a osmose reversa tem sido o tratamento mais indicado.

– Como o processo contribui para uma maior pureza de substâncias, podemos encontra-lo na fabricação de sucos, vinho e proteínas da indústria alimentícia.

– A osmose reversa também está presente na recuperação de água residuais na indústria.

– Podemos encontrar esse processo na área gráfica, mais precisamente no sistema de impressão OFF-SET. A água que passa pelo processo de osmose reversa recebe uma substância chamada endurecedor. Esse elemento acrescenta dois sais minerais a água: o magnésio e o cálcio. Sendo assim, estabelece-se um estado de dureza para impressão que dura cerca de 8 a 12 dh (Deutsch Hardness). Depois desse processo, a mesma água recebe uma outra substância, conhecida por solução de molha, que será usada na impressão.