Plasmódios, Esquistossomose e Teníase: Ciclo de Vida, Transmissão e Causadores

Plasmódios, Esquistossomose e Teníase

As doenças parasitárias podem ser mais comuns do que se imagina. Abaixo, conheça um pouco mais sobre as doenças parasitárias mais comuns nos humanos.

Plasmódio

Com aspecto de uma massa gelatinosa, os plasmódios na verdade são protozoários agregados de células multinucleadas, cuja divisão celular é a cariocinese, sem divisão do citoplasma. Principal causador da malária, ele é transmitido pelo mosquito fêmea através de sua picada, e cai diretamente na corrente sanguínea até chegar ao fígado e se instalar.

O ciclo de vida do plasmódio é bastante peculiar, já que, ao se instalar no fígado e nas suas células, ele muda de forma. Assim que chega a um aspecto arredondado, migra para as hemácias, de onde se reproduz, expele merozoítos que contaminam o sangue e provoca sintomas característicos da doença, como a febre alta. Sem os cuidados adequados, o plasmódio pode levar à morte.

Esquistossomose

Uma das doenças mais comuns e conhecidas causadas por parasitas é a esquistossomose. Ela pode levar a problemas graves e crônicos de saúde, contagiando o indivíduo através da água ingerida por larvas Schistosoma. Essas larvas são deixadas por caracóis presentes nas águas de rios e lagoas e também podem penetrar na pele, especialmente pelos pés. Ao entrarem no organismo, as larvas se desenvolvem e se tornam vermes adultos, instalados na região do trato urinário e intestinal.

De rápida proliferação, os vermes vão deixando ovos fixados nos tecidos, levando a sintomas diferentes de acordo com o local onde estão alojados. Quando estão na corrente sanguínea, o paciente apresenta erupção cutânea, coceira, febre, calafrios, tosse e dores musculares. Se estiverem no intestino podem ocorrer dores abdominais, diarreia e sangue nas fezes. Há tratamento para a doença, através de antiparasitários.

Teníase

O homem também é o hospedeiro definitivo da teníase. A verminose é causada por platelmintos taenia solium e taenia saginata, que podem ser transmitidas pelo consumo de carne de porco ou pelo de boi.

A teníase é considerada um sério problema de saúde, em especial das camadas mais pobres da população brasileira. Indivíduos contaminados podem eliminar os ovos de tênias nas fezes, que contaminam a água e solo da região. Eles são ingeridos pelo hospedeiro intermediário, o porco ou o boi, onde as larvas se instalam nos tecidos, fazendo com que eles sejam transmitidos através do consumo de sua carne.

Dessa forma, é importante evitar ingerir carne crua ou mal passada, para não acabar ingerindo essas larvas. Quando transmitidas para o homem, elas se alojam no intestino delgado, mas nem sempre apresentam sintomas. Quando surgem, são náuseas, vômitos, diarréias, perda de peso, indisposição e cólicas. O tratamento é feito com ingestão de niclosamida em dose única, que expele o parasita e os ovos alojados.