Probabilidade em Genética: Eventos independentes, Mutuamente exclusivos e Binômio de Newton


probabilidade-em-genetica-eventos-independentes-mutuamente-exclusivos-e-binomio-de-newton

A probabilidade é bastante utilizada na genética, uma vez que é o cálculo de quantas vezes um mesmo acontecimento pode acontecer em uma determinada quantidade de eventos.

Desta maneira, é possível determinar a chance de que um mesmo acontecimento se repita ou provoque outros acontecimentos decorrentes, gerando assim a probabilidade genética.

Eventos independentes

Os eventos independentes são eventos genéticos que podem ocorrer sem a necessidade de que outro tipo de evento não aconteça. Assim, sua presença em uma determinada amostra genética não gera nenhuma impossibilidade de outros tipos de acontecimentos, se tornando completamente independente.

A ocorrência de eventos independentes varia, dentro do estudo da genética, em valores que vão de 0, que significa que nunca acontecem em determinada amostra ou acontecimento, até 1, que indica que sempre ocorrem naquela determinada substância ou amostra.

Eventos mutuamente exclusivos

A ocorrência de eventos mutuamente exclusivos acontece de maneira distinta com relação aos eventos independentes. Neste tipo de evento, quando um determinado acontecimento se inicia, logo há a impossibilidade de que outro evento aconteça, caracterizando assim uma exclusividade mútua, de maneira que não possam ocorrer dois eventos distintos ao mesmo tempo.

Isto faz com que a probabilidade genética de acontecimentos de um evento seja inversamente proporcional ao do outro, uma vez que ambos não acontecem ao mesmo tempo, de maneira que uma determinada amostra apresente assim a exclusividade mútua.

O binômio de Newton

O binômio de Newton é um tipo de cálculo bastante utilizado na probabilidade genética, pois permite que sejam determinadas as probabilidades de que eventos distintos, sejam eles independentes ou mutuamente exclusivos, aconteçam em um determinado tipo de teste.

Para que o binômio de Newton possa ser utilizado de maneira mais eficiente e com uma maior chance de efetividade, é preciso também que se conheça o triângulo de Pascal, permitindo que se determine o coeficiente do binômio.