Resumo DNA


DNA significa ácido desoxirribonucleico (por isso, também é chamado de ADN em português) e é um aglomerado de moléculas que contém nossa informação genética. Em resumo, o DNA permite que os seres vivos transmitam suas características para seus descendentes.

Resumo DNA

O que é o DNA:

  • Trata-se de um ácido nucleico que é encontrado em todas as células nucleadas, em seus núcleos;
  • A função do DNA é codificar todas as nossas proteínas, assim, carrega a informação criptografada de como produzir tais proteínas;
  • Possui estrutura de dupla hélice;
  • O DNA é a maior macromolécula celular e se forma com a união de nucleotídeos, compostos químicos que funcionam como uma espécie de alfabeto do DNA;
  • A formação do DNA é possível devido a uma ligação entre o açúcar e o fosfato e uma base nitrogenada, através de pontos de hidrogênio.

3 substâncias são responsáveis por formar o nucleotídeo:

  • Base nitrogenada: pode ser adenina, guanina, timina ou citosina, essas quatro bases são complementares e possuem Adenina–Timina e Guanina–Citosina como ligantes no DNA;
  • Um glicídio do grupo das pentoses, ou seja, desoxirribose, no caso do DNA;
  • Um grupamento fosfato.

A organização dos nucleotídeos se dá pelas ligações que possibilitam que se formem duas fitas torcidas e unidas entre si através de ligações de hidrogênio (pontes de hidrogênio) entre suas bases nitrogenadas. Por isso, se diz que o DNA tem a estrutura de dupla hélice.

Essa estrutura foi descoberta por Watson e Crick em 1953, levando-os a receber, em 1962, o prêmio Nobel de Medicina ou Fisiologia.

Além do DNA, existe também o RNA, outro tipo de ácido nucleico, que tem uma pequena diferenciação do DNA. Entretanto, essa pequena diferença é bastante significativa. Enquanto o DNA tem dois filamentos (que formam a espiral), o RNA possui apenas um. Eles também podem se localizar em partes diferentes das células.

Resumo DNA: funções e curiosidades

As principais funções do DNA são:

• Responsável por controlar e comandar as funções celulares.

• Responsável por produzir proteínas, sendo importante em toda a formação e funcionamento de um ser vivo.

• As funções das proteínas são variadas, algumas das principais são: anticorpos (protegem o corpo contra doenças), toxinas, enzimas (fazem as reações químicas no organismo) e proteínas de transporte (carregam substâncias, como o oxigênio no sangue).

• Qualquer alteração na formação do DNA pode ter grandes consequências, resultando em mutações, mudanças e até na formação de um ser vivo.

• A destruição do DNA causa a morte celular, podendo causar morte do ser, se ocorrer em grandes proporções.

• O DNA também é responsável pela hereditariedade, ou seja, por transmitir características herdáveis, entre uma geração e outra, pois durante a divisão celular o material genético de uma célula é passado à célula-filha, em parte (meiose) ou por completo (mitose). A hereditariedade é crucial para a história evolutiva, já que é ela que torna possível que se passe as vantagens genéticas para a prole.

O DNA continua a ser estudado. Um bom exemplo de estudo sobre DNA que pode revolucionar a vida é o “Projeto Genoma”, que tinha como objetivo mapear o DNA. Em 2003, ele foi responsável por anunciar 99% da sequência do genoma humano, apresentando 99% de precisão. Tal estudo também buscava, através do mapeamento, conseguir fabricar tratamentos e remédios mais efetivos e personalizados, considerando a disposição genética de cada indivíduo.

Hoje em dia, através do mapeamento genético é possível descobrir, por exemplo, a probabilidade de uma pessoa desenvolver uma determinada doença.

Descoberta do DNA

O processo de descoberta do DNA foi bastante longo, tendo se estendido por décadas. Veja um resumo dos principais fatos de sua descoberta:

• O bioquímico alemão Johann Friedrich Miescher foi quem descobriu o DNA, em 1869. Isso foi possível por meio de um estudo realizado com pus de feridas, onde foi analisado o núcleo de células oriundas dos glóbulos brancos. A escolha pelo pus se deu devido ao núcleo maior apresentado por essas células, que era mais fácil de isolar. Durante suas pesquisas, Miescher percebeu a presença de algo desconhecido e ácido, que apresentava altos níveis de fósforo e nitrogênio, mas pouco enxofre. Miescher deu o nome de nucleia a essa substância.

• Depois, em 1889, Richard Altmann comprovou que a nucleia era um ácido, chamando-o de ácido nucleico. Porém, por um longo período a importância dessa parte do núcleo se manteve desconhecida pela ciência.

• Foi só no ano de 1943 que Oswald Avery e sua equipe realizaram uma experiência em que o DNA de uma bactéria foi alterado. Através desse experimento, se percebeu que tais alterações tornavam possível que bactérias não infecciosas se tornassem infecciosas. Isso comprovou o papel do DNA como responsável por determinar as características do indivíduo.

• A estrutura do DNA foi descoberta apenas em 1953, por Francis Crick e James Watson.

• O termo ácido desoxirribonucleico só surgiu bem mais tarde, depois de outras pesquisas sobre o assunto.