Resumo sobre a importância da Mamografia


A medicina avança a cada segundo e graças ao seu desenvolvimento, hoje, muitas doenças já podem ser descobertas em estágio inicial, sendo muito mais fácil de conduzir seu tratamento e podendo, desta forma, não apenas curar, mas também restabelecer completamente a saúde do paciente em alguns casos.

Resumo sobre a importância da Mamografia

Entre as mulheres, as doenças nas mamas, ou seja, nos seios, são as mais comuns e que mais causam a morte dentro deste grupo. Neste resumo sobre mamografia você poderá conhecer a história do surgimento desta que é uma importante área de atuação da medicina e verá, também, como o procedimento é feito e qual a sua importância para a saúde da mulher.

O surgimento da Mamografia

Não tem como falar sobre a mamografia sem antes citar a radiografia. O surgimento do Raio-X foi o primeiro passo para que as mamas passassem a contar com este suporte, tão essencial atualmente, para a prevenção de doenças como o câncer de mama.

Exatos 18 anos após o aparecimento da tecnologia utilizada na radiografia, Albert Salomon, médico alemão, fez as primeiras imagens de pequenas peças retiradas desta parte do corpo feminino em cirurgia. As microcalcificações, como ficaram conhecidos os pequenos pontos observados nas mamas, puderam ser vistos pela primeira vez em 1913 graças ao Raio-X.

O procedimento, entretanto, feito em pessoa viva demorou alguns anos para acontecer. Em 1930 um médico americano realizou, de fato, a primeira mamografia da história da medicina.

Anos mais tarde, em 1950, Raul Leborgne, radiologista de nacionalidade uruguaia relacionou que a existência de microcalcificações nas mamas poderia ser indicativo de câncer. Também foi este mesmo médico que concluiu que se os seios fossem melhor posicionados e comprimidos no equipamento a visibilidade das lesões poderia ser expressivamente maior.

Hoje sabe-se, inclusive, que quanto menor a espessura do seio no equipamento, menor a quantidade de radiação aplicada para a execução do exame, algo extremamente benéfico para o organismo humano. A década de 60 teve muitas participações no resumo sobre Mamografia. Vários profissionais fizeram descobertas interessantes e proveitosas, que melhoram a qualidade de vida da mulher.

Por exemplo, em 1963, Gerald Dodd encontrou a primeira microcalcificação não palpável através do exame de mamografia enquanto que alguns especialistas realizaram estudos que já previam uma significativa redução de 33% na mortalidade de pacientes com lesões mamárias.

A primeira máquina responsável pela realização do exame das mamas foi lançada em 1966. No ano seguinte, até os dias atuais, o equipamento tem passado por constantes processos de aprimoramento, tornando-se cada dia mais tecnológico e preciso.

Apesar do exame ser bastante desconfortável devido a compressão dos seios, algo que chega a causar um pouco de dor, o procedimento é necessário para melhorar a qualidade do exame e diminuir o contato da pele com a radiação que é utilizada no exame.

Ainda em 1971 estudos demonstravam que a neodensidade sugerida pela mamografia poderia ser um forte indicativo da existência de algum tipo de tumor, benigno ou maligno, na região ainda em fases precoces, ideais para o rápido tratamento.

Foi nesta mesma data que o Brasil recebeu seu primeiro mamógrafo para iniciar no trato e prevenção das doenças mamárias. Este equipamento foi trazido pelo Instituto Brasileiro de Controle de Câncer (IBCC).

Procedimento e importância: Como e quando a mamografia deve ser feita?

Neste resumo sobre mamografia não poderiam faltar orientações sobre quando e como fazer este que é um exame de extrema importância para o sexo feminino. Veja algumas das orientações:

  • Toda mulher com mais de 40 anos deve fazer o exame de mamografia para avaliar sua saúde;
  • Em casos de histórico na família, como mãe, avó ou tia que já tenha tido quadro de câncer de mama, o aconselhável é que o exame seja feito antes, com cerca de 35 anos;
  • É importante ressaltar que, a qualquer tempo, o médico pode solicitar tal realização caso tenha dúvidas sobre quaisquer nódulos nas glândulas mamárias também;
  • Para manter-se sempre segura de sua saúde, a mulher deve ter o hábito de fazer o autoexame das mamas. Notando qualquer nódulo, é de extrema importância procurar por um profissional para solicitar o exame;
  • O exame pode ser feito através do SUS – Sistema Único de Saúde – visto que é um direito da mulher. Além disso, convênios também devem cobrir tal realização.

A importância de realizar este exame deve-se aos dados estatísticos que declaram que a cada 10 mulheres, ao menos 1 desenvolverá o câncer de mama. Este número é altamente alarmante e reafirma o quanto é essencial tomar este cuidado antes que seja tarde.

Quando as lesões são descobertas em fases iniciais, há tratamento e cura sem grande evasão.

Porém, para os casos em que a doença é descoberta mais tarde, pode ser necessário remover a mama inteira. Vale ressaltar ainda que o câncer de mama causa a morte, sendo, inclusive, uma das principais enfermidades a contribuir com os índices de morte do sexo feminino.

Gostou do resumo sobre mamografia? Aproveite para compartilhar estas informações!