Resumo sobre Moluscos


Desde pequenos, quando passeando pela areia da praia, é comum que tanto as crianças como também os seus pais adorem admirar as conchas que ficam nas proximidades do mar. Além disso, muitos são os indivíduos que pegam esses itens, outros guardam e até mesmo fazem coleções – seja das conchas maiores, das pequenas, das mais brilhosas, foscas ou com os formatos mais inusitados e divertidos.

Mas e você sabia que essas conchinhas são trazidas pelo próprio mar, que se encarrega de lhe mostrar conchas das mais variadas formas, tonalidades e tamanhos. Algumas vezes, esses itens até mesmo se tornam enfeites ou bijuterias, principalmente nas cidades praieiras.

Moluscos

Conheça os moluscos

Os moluscos são animais bem característicos e identificá-los também não é uma tarefa difícil. Seu corpo mole e, muitas vezes, protegido por uma concha, faz com que reconhecê-los seja simples – no mar, na terra firme ou até mesmo na água doce, onde também gostam de ficar a moradia.

A composição desses animais é bem frágil, afinal, contam com um corpo bem ‘molinho’. No grupo dos que têm a concha estão o marisco, o caracol e a ostra. Além disso, alguns deles contam apenas com uma concha interna e um tanto quanto menor, como é o caso da lula. Por fim, existem também os verdadeiramente “molengas”, já que nem se quer apresentam a tão característica concha: a lesma e a o polvo são bons exemplos.

Por que a concha?

A concha dos moluscos tem como principal intuito proteger tais animais, evitando que eles percam uma grande quantia de água, o que seria prejudicial para a qualidade de vida. Ela é produzida de forma natural por meio de glândulas que se localizam sob a pele, em uma parte conhecida como ‘manto’.

Diferentemente do que, por ventura, o senso comum possa vir a atribuir sobre a concha, ela não consiste em uma parte viva da estrutura desse animal. Tamanho e forma podem variar bastante, além de também serem formadas por várias peças com o decorrer da vida do animal.

Qual o habitat natural dos moluscos?

Como dito anteriormente, os moluscos vivem na água doce, no mar e até mesmo na terra. Os caramujos, por exemplo, são encontrados em nossos jardins e hortas. Além disso, os espaços com terra úmida e grande capacidade para vegetação também são os preferidos das lesmas, que muitas vezes, podem aparecer nas nossas casas no período noturno – principalmente depois de um período de chuva.

Além disso, tanto a lesma como o caramujo também adoram ficar em beiras de rios ou nas beiradinhas de plantas aquáticas.

O grande caramujo marinho, por sua vez, gosta de viver no fundo do mar, em cima de rochas ou areias. O marisco e as outras preferem as regiões mais litorâneas, onde dividem espaço com o polvo e a lula – mesmo que esses dois últimos estejam mais ao fundo do mar.

Como é o corpo dos moluscos

Não é porque os moluscos têm o corpo mole que eles não contam com estruturas bem determinadas em seus corpos.

No geral, todos os grupos de moluscos são divididos em:

• Região da cabeça – aqui estão localizados todos os órgãos responsáveis pelo sentido desses animais, assim como a boca – repleta de pequenos dentes extremamente afiados, chamados de rádulas. É dessa forma que eles conseguem raspar os seus alimentos, fazendo com que se transformem em inúmeras partículas. Tal trabalho facilita a digestão.

• Pés – os pezinhos, por sua vez, são os grandes responsáveis pela movimentação desse grupo de animais. Além disso, eles também são responsáveis para atividades como nadar, rastejar ou cavar, dependendo do tipo de molusco. Na lula e no polvo são os tentáculos quem fazem o papel de pés.

Massa visceral – por fim, a massa visceral é onde todos os órgãos dos moluscos estão localizados, assim como o pulmão, o coração e até mesmo o estômago.

• Além disso, os moluscos também contam com: papo, glândula salivar e glândula de albumina, gônada, ducto espermático e oviduto, tentáculo oculífero e gânglio cerebral.

E como eles respiram?

A grande maioria dos moluscos respira por meio das brânquias. Mas, além disso, alguns deles realizam respiração por meio dos pulmões ou a respiração do tipo cutânea, realizada graças à superfície do corpo.

Para determinar quem é quem é simples. Aqueles que respiram por meio das brânquias são os aquáticos, ou seja, as lulas e polvos. Os que têm pulmões são os moluscos que vivem na terra, e a respiração cutânea é possibilidade unicamente para as lesmas.

Por fim, vale destacar que os moluscos ainda podem ser divididos em três diferentes grupos. São eles:

• Gastrópodes – fazem parte desse grupo os caramujos e caracóis. A principal característica dele são as conchas únicas e em espiral.

• Bivalves – já esses moluscos são os que contam com duas peças de conchas, sendo representados pelos animais marinhos.

• Por fim temos também os cefalópodes, que são aqueles animais sem conchas, ou então, como é o caso da lula, com uma pequena concha interna.