Vanilina – Principal componente da essência de baunilha


A Baunilha é uma especiaria que pode ser obtida através de orquídeas da espécie chamada de Vanillha, originária do México e que é muito utilizada como aromatizante. No ano de 1520, essa especiaria foi levada até a Europa pelo espanhol Hernán Cortes.

A Vanilina é o principal componente do aroma ou da essência de baunilha, tendo como nome oficial 4-hidróxi-3-metoxibenzaldeído, possuindo a fórmula estrutural desenhada abaixo:

Vanilina

O cultivo, a história e a composição da baunilha

Fora da América Central e do México, a tentativa de se cultivar essa planta fracassou, por causa especialmente da relação de simbiose de uma espécie de planta local e de uma trepadeira. Foi somente no ano de 1837, que o belga botânico Charles Morren conseguiu resolver o problema ao desenvolver um método de polinização artificial para a planta. Apenas quatro anos depois, Edmond Albius, um escravo de apenas 12 anos que residia na ilha de Bourbon, descobriu que essa polinização poderia ser feita manualmente, o que passou a permitir que a planta passasse a ser cultivada em âmbito global.

Pode-se dizer que a baunilha é a segunda mais cara especiaria existente, ficando atrás somente do açafrão. Isso se deve por causa do alto custo da mão de obra, que é necessária para que se possa produzir vagens. Ela é muito utilizada em bolos, na aromaterapia, em perfumes e em sobremesas.

Sendo pouco ramificada e bem flexível, a planta se desenvolve por crescimento do gomo terminal, e pode atingir até 10 metros de altura. Caso o caule se parta, os pedaços que acabam caindo no solo criaram facilmente raízes, fato que propicia que a planta se propague, seja no cultivo ou na natureza.

De cada lado do caule, estão as folhas, dispostas de forma alternada. São inteiras, planas e ovais com ponta aguçada, e em média três vezes mais compridas do que largas, podendo chegar a medir até 15 centímetros. Tanto as folhas quanto o caule são verdes, cobertos totalmente de um suco, que pode provocar irritação e queimaduras na pele. As flores em geral, se agrupam entre oito ou dez, e podem ser esverdeadas, brancas ou ainda amareladas, estruturas bem clássicas dessa planta.

Para que essa planta possa ser fecundada de maneira natural, é necessário que insetos intervenham, e estes são encontrados em densas florestas, em especial na zona de origem da mesma, ou seja, a América Central.

A região de onde a baunilha é originária não é muito conhecida. Ela estende-se por uma região que cobre algumas partes do sul do México, Honduras, Belize e Guatemala. Vale ressaltar que esta planta é conhecida principalmente como sendo produção para especiarias, e foi exatamente este título que acabou difundido sua cultura e propiciou sua instalação nas regiões húmidas tropicais pelo mundo.

No extrato de baunilha existem diversos compostos em sua composição, mas a Vanilina é a principal responsável por seu aroma e pelo flavo característicos dessa especiaria. No ano de 1858, a vanilina foi separada pela primeira vez.

Existem duas formas de se comercializar a baunilha. A primeira delas é o comércio da essência sintética, o que consiste em uma solução de pureza alta. A segunda é o extrato de vagens, que é uma mistura considerada complexa com diversos compostos diferentes.

Vale dizer que a história de descoberta da baunilha está ligada com a do chocolate. Isso porque os astecas, costumavam decorar uma bebida que era a base de cacau com baunilha, e estas se destinavam aos guerreiros e aos nobres. Mas, por causa do clima impróprio, os astecas não cultivam nem o cacau e nem a baunilha.

Essa planta era produzida e fornecida aos astecas pelos totonacas, um povo que residia nas regiões costeiras do Golfo do México. Foi somente no início do século XVI, foi que os espanhóis descobriram a baunilha, época em que conquistaram a América Central.

A Vanilina

Como já dissemos, a Vanilina é o principal componente do aroma ou da essência de baunilha, tendo como nome oficial 4-hidróxi-3-metoxibenzaldeído. Este é um composto cristalino e branco, que pode ser obtido através das secas vagens da orquídea conhecida como Vanila planifólia, que é a única das orquídeas que possui um interesse comercial.

No extrato de baunilha existem diversos compostos em sua composição, mas a Vanilina é a principal responsável por seu aroma e pelo flavo característicos dessa especiaria.

Vale destacar que atualmente a maioria da vanilina é produzida por derivados de petróleo, já que este é um meio mais econômico e não gera tantos efluentes por causa especialmente dos rendimentos das reações serem maiores.

A vanilina é aplicada principalmente em indústrias de alimentos, como por exemplo de doces, de chocolates, de bolos, sorvetes e bebidas, e também na produção de perfumes, tabacos e fármacos.

Além disso, a vanilina também é utilizada como cera de assoalhos e de pisos e desodorizantes de ambientes, e são importantes intermediários na composição de herbicidas, algumas drogas e agentes antiespumantes.